Rio investiga cinco casos suspeitos de coronavírus no estado, um deles em Nova Iguaçu

Por: SentiLecto

O estado do Rio investiga cinco casos suspeitos de coronavírus, informou a Secretaria estadual de Saúde na noite desta quarta-feira. Dois estão na capital, outros dois em Niterói e um em Nova Iguaçu. Amostras de fluidos corporais foram recolhidas e mandadas para o Laboratório Central de Saúde Pública Noel Nutels e para a Fiocruz, que foi ao Hospital Geral de Nova Iguaçu com sintomas de tosse, febre e coriza. Um dos casos suspeitos de coronavírus é de uma mulher de 49 anos que deu entrada na Unidade de Pronto Atendimento do bairro Botafogo, em Nova Iguaçu.

“Após ser avaliada e de baixa complexidade conforme o protocolo de o Ministério da Saúde, em a Upa de o bairro Botafogo, informa a nota, se a encaminhou classificada em a categoria verde.

“Somente quando se a atendeu em a Upa, a paciente informou que esteve na Europa, com uma conexão em Milão, na Itália, que já confirmou mortes por coronavírus Covid-19. Mesmo sem a confirmação da contaminação da paciente, a Secretaria Municipal de Nova Iguaçu começou o protocolo de bloqueio ao coronavírus, mandando uma equipe até a Upa de Botafogo e também ao Hospital da Posse”, descreve o comunicado.

Se vai visitar a residência de a família de a paciente segundo a Secretaria Municipal de Nova Iguaçu, em esta quinta-feira ” para que os familiares e pessoas que tiveram contato com ela sejam orientados como proceder o diagnóstico até que seja confirmado “.

Imagens de fotografias e vídeos que circulam nas redes sociais mostram funcionários da Upa e pacientes que esperavam atendimento utilizando máscaras de proteção. Segundo a SES, a unidade de saúde satisfez o protocolo estabelecido pela Organização Mundial da Saúde e, diferente do que se o divulgou em as redes sociais, não suspendeu seu funcionamento para atender a paciente.

Na manhã desta quarta-feira, o Ministério da Saúde confirmou o primeiro caso de coronavírus brasileiro. O homem de 61 anos voltou da Itália na última sexta-feira e procurou o Hospital Albert Einstein, em São Paulo, na segunda-feira, quando começou a exibi os sintomas. Um exame preliminar feito na unidade de saúde havia dado positivo para o vírus. A contraprova foi feita no laboratório Instituto Adolfo Lutz que também deu resultado positivo.

– Um habitante de São Paulo vindo da Itália está com suspeita de coronavírus. Um primeiro exame atestou positivo para a enfermidade, segundo o Ministério da Saúde nesta terça-feira. Trata-se de um homem de 61 anos que foi atendido no Hospital Albert Einstein, na capital paulista, nesta terça-feira. Ele esteve no norte italiano entre 9 e 21 de fevereiro e exibe sinais brandos da enfermidade, como tosse. Leia também: Coronavírus se dissemina pela Europa e chega a seis novos países Um segundo exame foi feito para confirmar a enfermidade. O resultado está calculado para esta quarta-feira, segundo o Ministério da Saúde. Olimpíada ameaçada: Membro do COI ergue suposição de interromper Tóquio 2020 por causa do coronavírus Na Europa, a epidemia está mais concentrada na Itália, com pelo menos sete mortes. A primeira morte aconteceu na sexta-feira passada. Outros países na região relataram casos de coronavírus — Áustria, Croácia, Suíça, Omã, Iraque e Afeganistão.coronavirus 25.02.Estes são links externos e vão abrir numa nova janela

O Brasil investiga pelo menos 20 casos suspeitos de infecção pelo novo coronavírus. Os pacientes são de onde estados de Brasil, além do Distrito Federal: Vai cear, Bahia, Paraíba Minas Gerais, Espirito Santo, Rio de Janeiro, São Paulo, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul. Paraíba é pernambuco. Até o momento, 59 casos suspeitos foram descartados após exames darem negativo para o novo coronavírus ou positivo para outros virus circulantes no Brasil.

Na segunda-feira, o Ministério da Saúde ampliou para 16 o número de países em alerta para o novo coronavírus. Estão na lista: Alemanha, Austrália, Camboja, China, Coreia do Norte, Coreia do Sul, Emirados Árabes Unidos, Filipinas, França, Irã, Itália, Japão, Malásia, Singapura, Tailândia e Vietnã. Isto significa que, pessoas que viajaram para estas regiões nos últimos 14 dias e exibiram sintomas da Covid-19 devem ser enquadradas como casos suspeitos da enfermidade.

– O governo de Brasil dobrou nesta segunda-feira, de oito para 16, o número de países considerados para definição de casos suspeitos de coronavírus. Itália, França e Alemanha passaram a constar da lista. Isso significa que pessoas com febre e ao menos mais um sintoma de enfermidade respiratória, que tenham passado por esses países nos últimos 14 dias, têm que ter seus casos informados para acompanhamento das autoridades. Até sexta-feira, exclusivamente China estava na lista de países para a concepção de caso suspeito no Brasil. Incluíram-se Coreia do Sul Coreia do Norte Camboja Japão Vietnã Cingapura e Tailândia em aquele dia, Coreia do Sul, Coreia do Norte, Camboja, Japão, Vietnã, Cingapura e Tailândia. Nesta segunda-feira, entraram Austrália, Filipinas, Malásia, Itália, Alemanha, França, Irã e Emiirados Arábes. Incluíram-se os países segundo Wanderson Oliveira, secretário de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, porque registraram ao menos cinco casos com transmissão interna. O governo considera que a medida vai levar a uma ampliação da chance de se identificar o coronavírus no país. O Brasil recebe voos diretos de países da Europa que passaram a registrar casos. Apesar disso, Oliveira adotou um discurso sem alarmismo: Veja também: Coronavírus provoca mais mortes na Itália, cancela carnaval de Veneza e se dissemina por Irã e Coreia do Sul; bolsas caem — Este é um procedimento norma. Não há nenhuma medida restritiva, não estão proibidas viagens, voos, de nenhum país. Todos estão fazendo o mesmo tráfego — alega. De acordo com Oliveira, as orientações passadas em aeroportos, portos e outros pontos de saída do país serão reforçadas para passageiros que vêm ou que estão indo para esses países. Entre as medidas, estão costumes básicos como lavar as mãos com água e sabão e cobrir a boca para espirrar ou tossir. Outra mudança a partir de agora, evidencia ele, é voltada aos profissionais de saúde, que devem informar os casos considerando a nova lista. No Brasil, segundo o balanço mais atualizado, há quatro casos suspeitos em acompanhamento — três mulheres e um homem. Três em São Paulo e um no Rio de Janeiro. Duas pessoas viajaram para o Japão, um para a China e um para a Tailândia. Descartaram-se outros 54 casos. Não houve houve nenhum caso confirmado no país. Coronavírus: Falece terceiro passageiro do Diamond Princess, cruzeiro que ficou em quarentena por surto da enfermidade Dados da Organização Mundial da Saúde desta segunda-feira assinalam o total de 79.407 casos de covid-19, enfermidade provocada por uma espécie de coronavírus, e 2.622 mortes no mundo. Há ocorrência em 32 países. O norte italianoitaliano vem registrando casos. O número de mortes chegou a sete em território de Italia. Oliveira, do Ministério da Saúde, alegou que há brasileiros em áreas italianas atingidas pelo vírus, mas não soube precisar números. Ele realçou que, a partir da mudança no protocolo de registro de casos suspeitos no Brasil, é que o consulado tem que obter dados. Leia mais: Coronavírus: o que se sabe até agora? Questionado se vai haver uma operação nos moldes da que salvou brasileiros na China, o secretário declarou achar “pouco provável” e evidenciou que não cabe ao ministério tomar essa resolução. — Acho pouco provável que ocorra, mas se ocorrer é uma resolução que cabe ao presidente Bolsonaro nos orientar como temo que proceder. Oliveira recomendou aos brasileiros que “reflitam” sobre ir aos locais onde há registro de coronavírus, realçando que o governo de Italia disse quarentena em determinadas regiões devido à denfermidade — Para essas regiões que os governos locais adotam medidas complementares de preocupação, orientamos às pessoas que reflitam sma vez que o próprio governo adota medidas de pcautela e é o momento de ir para esses lugares, u— alegou o secretário de Vigilância em Saúde.

Fonte: Extraoglobo-pt

Sentiment score: NEUTRAL

Countries: Brazil, Australia, Uruguay, Thailand, Mexico, Italy, China, Argentina

Cities: Rio Grande, Nova Iguacu, Sao Paulo, Parana, Niteroi, Minas, Mexico, Franca

A história desta notícia a partir de notícias prévias:
>Rio investiga cinco casos suspeitos de coronavírus no estado, um deles em Nova Iguaçu
>>>>>Coronavírus: governo brasileiro dobra número de países para analisar casos suspeitos – February 24, 2020 (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>Coronavírus: Rio de Janeiro registra único caso suspeito no país – (Extraoglobo-pt)
>>>>>Morador de São Paulo tem confirmado primeiro teste para coronavírus – February 26, 2020 (Extraoglobo-pt)
>>>>>Coronavírus: o que se sabe sobre o primeiro paciente diagnosticado com doença no Brasil – (BBCBrasil-pt)

Entidades mais mencionadas e sua valorização na notícia:

Id Entity Positive Negative Named-Entity Total occurrences Occurrences (appearances)
1 casos 0 240 NONE 8 casos: 1, cinco casos: 1, quatro casos suspeitos: 1, 59 casos suspeitos: 1, os casos suspeitos: 1, seus casos notificados: 1, Outros 54 casos: 1, os casos: 1
2 eu 25 0 NONE 7 (tacit) eu: 7
3 pessoas 0 0 NONE 7 pessoas: 4, as pessoas: 2, Duas pessoas: 1
4 Fiocruz 0 0 ORGANIZATION 6 a Fiocruz: 2, (tacit) ele/ela (referent: a Fiocruz): 3, ela (referent: a Fiocruz): 1
5 O Brasil 0 0 PLACE 6 O Brasil: 2, o Brasil: 4
6 países 0 0 NONE 6 os países: 1, seis novos países: 1, Outros países: 1, esses países: 2, 32 países: 1
7 Oliveira 7 0 PERSON 5 Oliveira: 3, Oliveira de o Ministério_da_Saúde: 1, (tacit) ele/ela (referent: Oliveira): 1
8 Coronavírus 0 0 PERSON 5 Coronavírus: 4, (tacit) ele/ela (referent: Coronavírus): 1
9 a Itália 0 0 PLACE 5 a Itália: 5
10 esta 0 0 NONE 5 esta: 5