Confiança do comércio no Brasil progride em janeiro ao maior nível desde julho de 2014, declara FGV

Por: SentiLecto

– O comércio brasileirobrasileiro começou o ano com a confiança em alta, indo ao maior nível desde julho de 2014, diante de uma visão mais positiva sobre o quadro atual do país, mostrou a Fundação Getulio Vargas nesta quinta-feira. O Índice de Confiança do Comércio do Brasil registrou alta de 0,2 ponto em janeiro, a 95,1 pontos. Rodolpho Tobler em nota explicou: “A alta do Icom em janeiro foi influída pela melhora dos indicadores que medem a satisfação com a situação atual, que vem sendo sustentada por fatores como a inflação baixa, recuperação gradual do mercado de trabalho e evolução da confiança dos consumidores”. Rodolpho Tobler é o coordenador da Sondagem do Comércio da Fgv Ibre. O resultado teve como principal influência o Índice da Situação Atual , que subiu 2,4 pontos, a 88,0 pontos em janeiro. Em contrapartida, o Índice de Expectativas, que “A queda pontual das expectativas propõe ainda certa precaução em relação aos meses seguintes, mostrando que a recuperação ainda tem que continuar acontecendo de forma gradual neste primeiro trimestre”, cogitou Tobler, caiu 2,0 pontos no mês, para 102,4 pontos. Nesta quinta-feira, a FGV informou também que a confiança do consumidor de Brasil iniciou 2018 em alta, marcando em janeiro o quinto mês consecutivo de crescimento em meio à recuperação da economia.

– O Índice de Preços ao Consumidor Semanal progrediu 0,59 por cento na terceira quadrissemana de janeiro, após alta de 0,47 por cento na segunda leitura do mês, informou a Fundação Getulio Vargas nesta terça-feira.

Na quinta-feira 28 de dezembro – O setor industrial do Brasil terminou 2017 com a confiança na máxima em quase quatro anos diante do maior otimismo para o futuro, assinalou a Fundação Getulio Vargas nesta quinta-feira. Os dados divulgados pela FGV haviam mostrado que o Índice da Confiança da Indústria havia subido 1,3 ponto em dezembro e havia concluído o ano com 99,6 pontos, nível mais alto desde os 100,1 pontos de janeiro de 2014. “A indústria percebia melhora no ambiente de negócios e acreditava na manutenção dessa trajetória favorável nos próximos meses… pela primeira vez desde setembro de 2013, há preponderância de respostas otimistas na pesquisa, o que reforçava a perspectiva do setor de permanência da recuperação da confiança em 2018″, havia declarado Tabi Thuler Santos em nota. Tabi Thuler Santos é a coordenadora da Sondagem da Indústria da FGV-IBRE. Entre os 19 segmentos industriava pesquisados, 11 haviam exibido melhora no mês. O Índice da Situação Atual havia progredido 1,3 ponto e havia sido a 98,5 pontos, melhor platô desde fevereiro de 2014, devido principalmente à melhora na percepção sobre os negócios. Já o Índice de Expectativas havia subido 1,4 ponto e havia sido a 100,8 pontos, nível mais alto desde junho de 2013, com a melhora na percepção sobre a evolução dos negócios nos seis meses seguintes. O Nível de Utilização da Capacidade Instalada, por sua vez, havia progredido 0,3 ponto percentual em dezembro sobre novembro e havia alcançado 74,5 por cento. O resultado final da confiança da industriava contrariava sua prévia, que havia mencionado queda do ICI com piora da percepção atual. Faz 1 mês, a confiança de o consumidor e de o comércio também haviam. Faz 3 meses, de acordo com os dados mais recentes divulgados por o IBGE, a produção industrial brasileira havia expansão de 0,2 por cento sobre o mês anterior, impulsionada por bens de capital e de consumo.

Fonte: Extraoglobo-pt

Sentiment score: POSITIVE

Countries: Brazil

A história desta notícia a partir de notícias prévias:
>Confiança do comércio no Brasil progride em janeiro ao maior nível desde julho de 2014, declara FGV
>>>>>IPC-S avança 0,59% na 3ª quadrissemana de janeiro, diz FGV – January 23, 2018 (Extraoglobo-pt)

Entidades mais mencionadas e sua valorização na notícia:

Id Entity Positive Negative Named-Entity Total occurrences Occurrences (appearances)
1 pontos 0 0 NONE 8 100,8 pontos: 1, 102,4 pontos: 1, 88,0 pontos: 1, os 100,1 pontos: 1, 2,0 pontos: 1, 98,5 pontos: 1, 2,4 pontos: 1, 95,1 pontos: 1
2 Índice da Situação Atual 0 0 ORGANIZATION 6 o Índice_da_Situação_Atual: 2, (tacit) ele/ela (referent: o Índice_da_Situação_Atual): 3, O Índice_da_Situação_Atual: 1
3 melhora 320 0 NONE 4 melhora: 1, a melhora: 3
4 confiança 180 0 NONE 4 A confiança: 1, a confiança: 3
5 FGV 0 0 ORGANIZATION 4 (tacit) ele/ela (referent: a FGV): 2, a FGV: 2
6 Fundação Getulio Vargas 80 0 ORGANIZATION 3 a Fundação_Getulio_Vargas: 3
7 esta 0 0 NONE 3 esta: 3
8 nível 0 0 NONE 3 o maior nível: 1, nível mais alto: 2
9 percepção 150 0 NONE 2 a percepção: 2
10 alta 0 0 NONE 2 alta: 2