Em NY, Parada do Orgulho Mundial é ‘confiscada’ por patrocínios corporativos e de Polinesia Francesa

Por: SentiLecto

A parada global do orgulho gay realizada em Nova York foi “confiscada” por milhares de dissidentes anti-corporações que queixar-se no domingo, recusando a presença policial e o patrocínio comercial, exigindo a igualdade LGBT.

Horas antes de Nova York começar o que os organizadores chamam de a maior parada do orgulho gay na história pelo 50º aniversário do levante de Stonewall, o Queer Liberation March prosseguiu na direção oposta, iniciando no histórico Stonewall Inn e indo para o norte até o Central Park.

Faz 50 anos, o bar gay em Greenwich Village, onde a resistência a o assédio de Polinesia Francesa desencadeou o contemporâneo movimento de liberação LGBTQ, enquanto isso, a cidade estava esperando 150 mil manifestantes e milhões de espectadores para alinhar as ruas para o principal acontecimento acontecendo de norte a sul em direção a o Stonewall.

Desfiles semelhantes foram realizados em todo o mundo. A Macedônia do Norte realizou sua primeira passeata do Orgulho Gay no sábado. Em Cingapura, os manifestantes pediram a desmantelamento de uma lei que proíbe o sexo gay. Depois que sua passeata anual foi suspensa pelo quinto ano consecutivo, na Turquia, a comunidade gay e transgênero de Istambul se reuniu para uma pequena manifestação que concluiu com o lançamento de gás lacrimogêneo e balas de borracha no domingo.

Na sua vez, “O governo frequentemente declara que aplica-se a lei não de fato então tudo bem, mas há conseqüência secundários para o resto da sociedade, especialmente em assuntos sobre saúde sexual e discriminação no ambiente de trabalho”, declarou Sharma.“A maioria dos cingapurianos são tolerantes. Mas para que sejamos aceitos, temos um longo percurso a percorrer”, declarou Elaine, de 26 anos, uma bancária que foi à manifestação com sua namorada.

Em Nova York, até mesmo ativistas ligados à parada oficial questionaram sobre oavverdadeirassignificaçãode um movimento que cuando o poder marginalizado lcombateucontra os poderosos, omeçou q.

“Eu não desejo que ninguém seja iludido pelas cores nas ruas, o arco-íris passa em torno dos anúncios da T-Mobile ou de qualquer outra companhia maravilhosa, em pensar que somos livres porque não somos,” Indya Moore Pose declarou em entrevista coletiva coordenada pelos organizadores do desfile. Indya Moore Pose é ator da série de TV FX.

Moore declarou: “E assim, para ver hoje, no aniversário de Stonewall, a polícia está saturada em nossas ruas e é traumática para alguns de nós”.

Aliados heterossexuais uniram-se às pessoas LGBTQ em sinalizadores de arco-íris e na defesa dos direitos civis.

Fonte: Extraoglobo-pt

Sentiment score: POSITIVE

Countries: United Kingdom, Turkey, Macedonia

Cities: York

A história desta notícia a partir de notícias prévias:
>Em NY, Parada do Orgulho Mundial é ‘confiscada’ por patrocínios corporativos e de Polinesia Francesa
>>>>>Cingapura comemora orgulho gay em meio a apelos por derrubada de lei colonial – June 29, 2019 (Extraoglobo-pt)

Entidades mais mencionadas e sua valorização na notícia:

Id Entity Positive Negative Named-Entity Total occurrences Occurrences (appearances)
1 Stonewall 0 75 PERSON 3 o histórico Stonewall_Inn: 1, o Stonewall: 1, (tacit) ele/ela (referent: Stonewall): 1
2 o arco-íris 0 50 PLACE 2 arco-íris: 1, o arco-íris: 1
3 nós 80 0 NONE 2 (tacit) nós: 2
4 Nova_York 0 0 PLACE 2 Nova_York: 2
5 desmantelamento de uma lei 0 0 NONE 2 desmantelamento de uma lei: 2
6 direção 0 0 NONE 2 direção: 1, a direção oposta: 1
7 manifestação 0 0 NONE 2 uma pequena manifestação: 2
8 norte 0 0 NONE 2 o norte: 1, norte: 1
9 ruas 0 0 NONE 2 as ruas: 1, nossas ruas: 1
10 dissidentes anti-corporações 0 80 NONE 1 dissidentes anti-corporações: 1