Líder de Hezbollah diminui protagonismo de sanções dos EUA sobre o grupo

Por: SentiLecto

Faz 9 dias, Hassan Nasrallah diminuiu em esta o protagonismo de as possíveis consequências de os sanções de os Estados Unidos e de os países de o Golfo Pérsico sobre o grupo xiita libanês anunciadas em 16 de maio. Hassan Nasrallah é o líder do Hezbollah.

“As sanções não vão ter efeito econômico e material sobre o Hezbollah. Fazem parte do combate psicológico e tentam nos afastar de nossos suportes e daqueles que querem permanecer em contato”, declarou Nasrallah, que indicou que as medidas de America não vão afetar a formação do governo de Libano, que ainda está pendente após as votações parlamentares de 6 de maio, as primeiras desde 2009, em discurso por ocasião do 18º aniversário da retirada de Israel da maior parte do território que ocupava no sul líbico. Os Estados Unidos, em coordenação com os países do Golfo, anunciaram novas sanções contra Nasrallah Naim Qassem Nasrallah é o vice-secretário., e outros três líderes, assim como contra o corpo político do mais alto escalão de Hezbollah, o Conselho da Shura, e vários executivos de Libano.

Faz 3 anos, Pompeo em discurso sobre a estratégia de seu governo após a retirada de o acordo nuclear assinado entre o Irã e o G5+1 declarou : ” Vamo impor uma pressão financeira sem precedentes a o regime de Iran “.

Na quarta-feira 16 de maio os Estados Unidos e seus parceiros do Golfo haviam imposto sanções complementares sobre a liderança do movimento de Libano Hezbollah nesta quarta-feira, mirando suas duas autoridades mais altas, Sayyed Hassan Nasrallah e Naim Qassem.

“Tratam-se de cidadãos de Libano, por isso o governo tem que defender seus direitos e recusar as sanções”, adicionou o líder do grupo xiita, que também garantiu que os executivos não estão filiados ao grupo e não fornecem recursos financeiros ao mesmo.

Há décadas, os EUA incluem o Hezbollah, aliado do Irã, na lista de organizações “terroristas” e impõe sanções econômicas e bancárias a seus dirigentes.

Na sua vez, “Garantiremos a liberdade de navegação nas águas da região. Vamo perseguir os agentes iranianos e seus representantes do Hezbollah no mundo todo, e os vamo esmagar”, frisou Pompeo.Vielma declarou que o país vai continuar a exportar combustível e petróleo aos EUA apesar das relações bilaterais cada vez mais hostis. O país é membro da Organização dos Países Exportadores de Petróleo .A mensagem também alega que os EUA vão seguir combatendo junto ao povo venezuelano por um futuro mais brilhante no país.

Fonte: EfeGeneric

Sentiment score: NEUTRAL

Countries: United States, Lebanon

A história desta notícia a partir de notícias prévias:
>Líder de Hezbollah diminui protagonismo de sanções dos EUA sobre o grupo
>>>>>EUA prometem aplicar “sanções mais fortes da história” ao Irã – (EfeGeneric)
>>>>>Novas sanções dos EUA terão impacto ‘mais sério’, diz ministro venezuelano – (Extraoglobo-pt)
>>>>>EUA classificam eleições na Venezuela como “insulto à democracia” – (EfeGeneric)

Entidades mais mencionadas e sua valorização na notícia:

Id Entity Positive Negative Named-Entity Total occurrences Occurrences (appearances)
1 nós 0 80 NONE 4 (tacit) nós: 4
2 sanções 0 40 NONE 4 As sanções: 1, sanções adicionais: 1, sanções econômicas e bancárias: 1, novas sanções: 1
3 Hezbollah 0 0 ORGANIZATION 3 Hezbollah: 1, o Hezbollah: 2
4 Nasrallah 0 0 PERSON 3 Nasrallah: 2, Nasrallah (apposition: o vice-secretário): 1
5 grupo 0 0 NONE 3 o grupo: 1, o grupo xiita: 2
6 os EUA 80 0 PLACE 2 os EUA: 2
7 Irã 0 0 ORGANIZATION 2 o Irã: 2
8 Pompeo 0 0 PERSON 2 Pompeo: 2
9 Vielma 0 0 PERSON 2 Vielma: 1, (tacit) ele/ela (referent: Vielma): 1
10 aqueles 0 0 NONE 2 (tacit) eles/elas (referent: aqueles): 2