Presidente da Polônia sanciona lei sobre Holocausto e gera críticas de Israel e dos EUA

Por: SentiLecto

– Andrzej Duda modificou em lei nesta terça-feira um projeto que impõe sentenças prisionais quem propor que o país foi cúmplice no Holocausto, gerando fortes críticas de Israel e dos Estados Unidos. Andrzej Duda é o presidente polonês. Duda declarou em discurso televisionado que a lei irá proteger a fama internacional polonesa, mas Israel pediu mudanças, declarando que os dois países têm uma “responsabilidade conjunta” de conservar a memória do Holocausto. Os Estados Unidos, um aliado próximo da Polônia na Otan, disse desapontamento com a resolução de Duda. “ … protege interesses de Polonia… nossa dignidade, a verdade histórica… para que nós não sejamos caluniados como um Estado e como uma nação”, declarou Duda, um aliado do partido governista Lei e Justiça , que inseriu a legislação. Mas isto também “leva em consideração a sensibilidade daqueles para os quais a questão do protagonismo histórico é assombrosamente importante”, adicionou Duda. A questão do protagonismo histórico é a memória do Holocausto. A lei de Polonia irá impor sentenças prisionais de até três anos por utilizar a frase “campos de concentração poloneses” e por propor “publicamente e contra os fatos” que a nação ou o Estado polonês foi cúmplice dos crimes da Alemanha nazista. O PiS, partido socialmente conservador e nacionalista que desde que assumiu, tem combatido com a União Europeia e grupos de direitos humanos sobre diversas questões no final de 2015, declara que a nova lei é necessária para garantir que os poloneses sejam reconhecidos como vítimas, não autores, da agressão nazista na Segunda Guerra Mundial. Israel declara que a lei irá conter liberdade de expressão, criminalizar fatos históricos básicos e impedir qualquer debate sobre o papel que alguns de Polonia desempenharam nos crimes nazistas. Ativistas declaram que a aprovação do projeto de lei tem encorajado um crescimento no antissemitismo.

– Andrzej Duda declarou nesta terça-feira que irá sancionar uma polêmica lei sobre o Holocausto, apesar de protestos de Israel e dos Estados Unidos. Andrzej Duda é o presidente polonês. A medida calcula penas de até 3 anos de prisão por indicar o termo “campos de extermínio poloneses” e por propor “publicamente e contra os fatos” que a Polônia ou o Estado polonês tenham sido cúmplices dos crimes da Alemanha nazista. O anúncio foi feito um dia depois que Naftali Bennett declarou estar “homenageado” que a Polônia tenha cancelado sua visita a Varsóvia, calculada para esta semana, porque ele se rejeitou a voltar atrás em uma condenação contra o projeto de lei. Naftali Bennett é o ministro da Educação de Israel. Na manhã de segunda-feira, Bennett declarou que iria à Polônia para ddebatero projeto, que autoridades israelenses ddeclaramser equivalente à negação do Holocausto. Entretanto, a porta-voz do governo da Polônia declarou que a visita não ocorreria. “O sangue de judeus de Polonia grita do chão, e nenhuma lei irá silenciá-lo”,declaroue Bennett em comunicado. “O governo polonês cancelou minha visita porque eu indiquei os crimes de seu povo. Estou homenageado”. O governo de direita da Polônia declara que a lei sobre o Holocausto é necessária para proteger a fama de seus cidadãos como vítimas da agressão nazista. Já Israel declara que a lei iria banir afirmações verdadeiras sobre o papel que alguns de Polonia desempenharam nos crimes nazistas. Duda também declarou que irá pedir ao Tribunal Constitucional esclarecimentos sobre o projeto, que devem ser emitidos depois que a proposta entrar em forcita.

Na terça-feira 09 de janeiro – Os conservadores governistas da Polônia demitiram diversos ministros seniores do governo nesta terça-feira, em uma ação aparente para melhorar relações tensas com a União Europeia sobre acusações de que Varsóvia está subvertendo normas do Estado de Direito. Enfrentando ação legal sem precedentes da UE por suposta politização do Judiciário de Polonia, o partido Lei e Justiça podia tentar acalmar nervosismos em outras áreas, como políticas ambientais e de Defesa, declaravam analistas. As mudanças também ocorrem com a UE prestes a começar negociações sobre uma nova verba de sete anos que irá decidir quais Estados membros recebem o que dos cofres do bloco –com a Polônia atualmente sendo o maior recebedor líquido. O presidente Andrzej Duda, comportar-se sob recomendações do primeiro-ministro MateuJan Szyszko, que havia liderado extensa exploração de madeira em uma antiga floresta na Polônia gerando ação do Tribunal Europeu de Justiça. Jan Szyszko, que havia liderado extensa exploração de madeira em uma antiga floresta na Polônia é o ministro do Meio Ambiente. Jan Szyszko, que havia liderado extensa exploração de madeira em uma antiga floresta na Polônia é o ministro do Meio Ambiente. Também haviam perdido seus posições Antoni Macierewicz um ex-ativista anticomunismo que enfrentava críticas por atrasos na modernização do Exército e conflitos com generais seniores Antoni Macierewicz é o ministro da Defesa., e o ministro das Relações Exteriores, Witold Waszczykowski, visto em Bruxelas como um diplomata ineficiente. A reorganização havia seguido a designação no mês passado do ex-banqueiro e ministro das Finanças Morawiecki como primeiro-ministro, trocando Beata Szydlo, no meio do mandato parlamentar. Em 1 ano, o PiS enfrentava votações locais em o final de 2018 e votações legislativas e presidencial e 2020.

Fonte: Extraoglobo-pt

Sentiment score: NEGATIVE

Countries: United States, Poland, Israel

A história desta notícia a partir de notícias prévias:
>Presidente da Polônia sanciona lei sobre Holocausto e gera críticas de Israel e dos EUA
>>>>>Presidente da Polônia diz que irá sancionar lei sobre Holocausto – February 06, 2018 (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>Parlamentares poloneses apoiam projeto de lei sobre Holocausto; EUA expressam preocupação – February 01, 2018 (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>>>>>Polônia e Israel aceitam dialogar sobre lei polêmica relativa ao Holocausto – (EfeGeneric)
>>>>>>>>>>>>>Israel protesta contra lei que isenta Polônia de crimes na guerra – January 29, 2018 (FolhaGeneric)
>>>>>>>>>>>>>>>>>Qualquer plano de paz terá Jerusalém como capital de Israel, diz Netanyahu – January 25, 2018 (FolhaGeneric)
>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>Opiniões discordantes de EUA e UE sobre Jerusalém ressaltam divergência sobre Oriente Médio – January 22, 2018 (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>Vice-presidente dos EUA pede que palestinos voltem à mesa de negociação – January 22, 2018 (EfeGeneric)
>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>Rei da Jordânia diz que Jerusalém Oriental deve ser capital de Estado palestino – January 21, 2018 (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>>>>>Israel protesta contra lei que isentaria Polônia de responsabilidade por Holocausto – January 29, 2018 (Extraoglobo-pt)

Entidades mais mencionadas e sua valorização na notícia:

Id Entity Positive Negative Named-Entity Total occurrences Occurrences (appearances)
1 Andrzej Duda 0 0 PERSON 9 Duda: 3, Andrzej_Duda (apposition: O presidente de a Polônia): 2, O presidente Andrzej_Duda: 1, (tacit) ele/ela (referent: Duda): 3
2 lei 60 195 NONE 7 A lei polonesa: 1, uma polêmica lei: 1, a lei: 4, nenhuma lei: 1
3 projeto 0 80 NONE 5 o projeto: 3, um projeto: 2
4 eu 80 0 NONE 5 (tacit) eu: 4, eu: 1
5 Polônia 0 0 ORGANIZATION 5 Polônia: 1, a Polônia: 4
6 fatos 0 320 NONE 4 os fatos: 4
7 Israel 0 0 PLACE 3 Israel: 3
8 sentenças 0 0 NONE 3 sentenças prisionais: 3
9 visita 0 0 NONE 3 a visita: 1, minha visita: 1, sua visita: 1
10 crimes 0 320 NONE 2 os crimes nazistas: 2