Reconhecer Jerusalém como capital de Israel não prejudica a paz, declara Trump

Por: SentiLecto

Donald Trump reafirmou nesta terça-feira o compromisso do país com um “futuro de paz e estabilidade” no Oriente Médio e considerou que sua resolução de reconhecer Jerusalém como capital de Israel não prejudica o processo de paz entre palestinos e israelenses. Donald Trump é o presidente dos Estados Unidos.

Donald Trump pediu nesta terça-feira para que a comunidade internacional “isole o regime do Irã” e prometeu que vai aplicar mais sanções ao país, Em 2 meses, além das que vão entrar em forcita. Donald Trump é o presidente dos Estados Unidos.- Desde que estreou na Organização das Nações Unidas no ano passado defendendo a diretriz “América Primeiro”, o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, já rompeu o acordo nuclear com o Irã, retirou o país do Conselho de Direitos Humanos da ONU e agrediu alguns dos aliados mais próximos washingtonianos. Quando discursar na ONU na semana que vem, Trump planeja se ater à mesma mensagem alardeando seu epersistênciaem proteger a soberania dos EUA diante de líderes mglobais alguns dos quais se pinquietamcom o compromisso norte-americano com o multilateralismo que gconduza ONU desde o final da Segunda Guerra Mundial. “Não é declarar que o multilateralismo não pode dar certo. Mas é declarar que a soberania é uma prioridade acima de tudo isso”, declarou a embaixadora dos EUA na ONU, Nikki Haley, antecipando o discurso que Trump fará na Assembleia Geral das Organização das Nações Unidas na terça-feira. “Todas essas coisas que sentíamos que estavam ditando as coisas nos Estados Unidos, estas são coisas com as quais não desejamo nos envolver”, declarou ela, mencionando o acordo do clima de Paris do qual Trump desligou seu país em 2017 e compromissos mundiais com um acordo imigratório do qual Washington se retirou antes de eles vigorarem. Em o ano passado também os EUA foram retirados de a agência cultural de a ONU, cortaram o financiamento da agência da entidade que auxilia refugiados de Palaos e desencadearam um combate comercial com a China. Faz 2 meses, se os membros não gastarem mais com a defesa, em um domo de a Organização do Tratado do Atlântico Norte Trump arremessou a ameaça de que sua nação ” vai seguir seu próprio percurso “. Atualmente Trump está cercado de assessores de direita mais alinhados com sua visão global, como o secretário de Estado, Mike Pompeo, e o assessor de Segurança Nacional, John Bolton, após a saída de seus antecessores, Rex Tillerson e H.R. McMaster, além do ex-conselheiro econômico da Casa Branca, Gary Cohn. Eles raramente dão nomes aos bois, embora alguns líderes e diplomatas tenham dito apreensão com o futuro do multilateralismo desde que Trump tomou posse em janeiro do ano passado. António Guterres a repórteres nesta semana quando indagado se Trump é uma ameaça ao multilateralismo. declarou: “Não gosto de personalizar as coisas”. António Guterres é o secretário-geral da ONU. Trump vem se mostrando cético a respeito do valor da ONU há tempos, mas Nikki declarou à Reuters que lhe mostrou esse valor pressionando seu Conselho de Segurança a endurecer sanções contra a Coreia do Norte várias vezes.

Na terça-feira 18 de setembro Donald Trump havia acusado a China de tentar “influir de forma ativa” nas votações legislativas de novembro em resposta nas sanções comerciais impostas por Washington. Donald Trump é o presidente dos Estados Unidos.”Neste ano demos um importante passo no Oriente Médio. Em reconhecimento do princípio que cada estado soberano pode determinar sua capital, transferi a embaixada dos EUA de Israel para Jerusalém”, lembrou o governante americano em discurso na Assembleia Geral das Nações Unidas.

De acordo com Trump, “os EUA estão comprometidos com um futuro de paz e estabilidade na região, inclusive a paz entre israelenses e palestinos, um objetivo que está progredindo, e não sendo prejudicado pelo agradecimento dos fatos”.

Embora tenha acontecido poucos progressões desde a domo de junho com o líder norte-coreano, nesse contexto de retirada internacional, a tentativa mais notável de Trump de traçar uma agenda positiva é sua aproximação com a Coreia do Norte , Kim Jong-un.

O governante de America garantiu que a política dos Estados Unidos não vai ser “refém de velhos dogmas, ideologias descridas e daqueles que se declaram experts e provaram várias vezes que estavam equivocados ao longo dos anos”.

Na sua vez, com a retórica protecionista inflamada pela proximidade das votações legislativas de novembro, nas quais está em jogo o controle do Congresso, Trump chega a Nova York encorajado por uma nova equipe de política externa que não parece inquietada em conter seus instintos mais extremos.

Em dezembro, o governo dos EUA reconheceu Jerusalém como capital de Israel e transferiu a embaixada para essa cidade, que os palestinos reivindicam como sede administrativa e religiosa de seu futuro Estado. Desde então, a relação entre o governo de Trump e as autoridades de Palaos se degenerou.

Os EUA eram o maior doador da UNRWA, cujo financiamento procede quase exclusivamente de contribuições voluntárias dos países-membros das Nações Unidas.

Fonte: EfeGeneric

Sentiment score: SLIGHTLY POSITIVE

Countries: United States, Israel

Cities: Jerusalem

A história desta notícia a partir de notícias prévias:
>Reconhecer Jerusalém como capital de Israel não prejudica a paz, declara Trump
>>>>>Trump apoiará ideologia nacionalista em Assembleia Geral da ONU – September 23, 2018 (EfeGeneric)
>>>>>>>>>Trump diz estar satisfeito com avanços na desnuclearização da Coreia do Norte – (EfeGeneric)
>>>>>>>>>Trump ressaltará defesa de soberania dos EUA em discurso na ONU, diz embaixadora – September 21, 2018 (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>>>>>Kim diz que cúpula com Trump estabilizou região; busca mais progresso em conversas com Seul – (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>>>>>Número de mortos por passagem de furacão Florence nos EUA sobe para 18 – (EfeGeneric)
>>>>>>>>>Trump contradiz seu governo ao prometer reunião sobre o Irã na ONU – (EfeGeneric)
>>>>>Trump promete mais sanções e sugere que países isolem o Irã – (EfeGeneric)

Entidades mais mencionadas e sua valorização na notícia:

Id Entity Positive Negative Named-Entity Total occurrences Occurrences (appearances)
1 Donald Trump 140 30 PERSON 14 Trump: 6, (tacit) ele/ela (referent: Trump): 1, (tacit) ele/ela (referent: Donald_Trump): 3, Donald_Trump (apposition: o presidente de os Estados_Unidos): 1, Donald_Trump: 1, Donald_Trump (apposition: O presidente de os Estados_Unidos): 2
2 Os EUA 70 40 PLACE 5 Os EUA: 1, os EUA: 2, (tacit) eles/elas (referent: os EUA): 2
3 vezes 0 140 NONE 2 várias vezes: 2
4 eu 0 40 NONE 2 (tacit) eu: 2
5 sanções 0 40 NONE 2 mais sanções: 1, as sanções comerciais impostas: 1
6 objetivo 80 0 NONE 2 um objetivo: 2
7 Conselho de Direitos Humanos da ONU 0 0 ORGANIZATION 2 (tacit) ele/ela (referent: o Conselho_de_Direitos_Humanos_da_ONU): 1, o Conselho_de_Direitos_Humanos_da_ONU: 1
8 Nikki 0 0 PERSON 2 Nikki: 1, Nikki_Haley: 1
9 ONU 0 0 ORGANIZATION 2 a ONU: 2
10 Reuters 0 0 ORGANIZATION 2 a Reuters: 2