Rodada sobre a Síria acaba sem progressões e com polêmica por mudança para Sochi

Por: SentiLecto

Concluiu-se a nona rodada de negociações sobre o armistício em a Síria em esta terça-feira em Astana sem nenhuma progressão e em meio em a polêmica resolução de realizar a próxima reunião em Sochi em a Rússia,, o que levou a oposição armada de o país árabe a o governo de Bashar al Assad a adiantar que se vai negar a participar.

A organização terrorista tem presença no campo de refugiados de Palaos de Al Yarmouk e em outros distritos vizinhos, ao sul damasceno, onde também opera o Organização para a Libertação do Levante, a coalizão do antigo braço sírio da Al Qaeda.O ministério cazaque também informou hoje que todos os convidados, as comissões do regime de Bashar al Assad e da oposição, e dos países mediadores , confirmaram sua presença.

Na segunda-feira 23 de abril Emmanuel Macron havia telefonado a seu homólogo russo, Vladimir Putin Emmanuel Macron é o presidente francês., e havia defendido “a legitimidade” dos bombardeios organizados entre Washington, Paris e Londres em resposta aa suposta utilização de armas químicas do regime sírio de Bashar al Assad, aliado de Moscou.

A mudança do local de encontro para o balneário de Rusia às margens do moceanoNegro foi, de fato, a única novidade aexibidano comunicado final da rodada, assinado por Rússia, Irã e Turquia, os três países fiadores do cessar das hanimosidadesno país árabe há um ano e meio.

“Não importa onde seja realizada a reunião de alto nível. Pode ser em Ancara, em outros países, em Genebra ou em São Petersburgo. O formato é o mesmo. Trata-se do formato e do processo de Astana”, declarou a respeito o chefe da comissão de Rusia, Aleksandr Lavrentiev.

O fato de que a próxima rodada ocorra na Rússia “não significa que as seguintes não voltem a acontecer em Astana”, segundo o diplomata.

“Se nos chamar para Sochi, não vamo ir. A oposição armada não vai ir a Sochi”, frisou o chefe da missão da oposição síria, Ahmad Toma.

O inimigo evidenciou que só aceita a capital cazaque como lugar para negociar com Damasco. O inimigo é presidente do chamado governo provisória da Síria.

“É problema deles, se os países fiadores desejam ir para outro país, mas nós desejamo que as negociações só continuem em Astana”, deduziu.

Um dia depois da execução de reuniões bilaterais e trilaterais sem a participação da oposição, o encontro de hoje durou pouco mais de uma hora, após o qual se divulgou um comunicado de nove pontos que não contém acordo algum para promover o processo de paz na Síria.

O documento somente reforçou lugares habituais como “a soberania, independência, unidade e integridade territoriais da Síria”; “a necessidade de ampliar os esforços para auxiliar os sírios no restabelecimento da vida pacífica” e o compromisso com a luta contra os grupos terroristas que atuam no país árabe. Diante do ceticismo sobre o futuro de todo o formato de negociações, Lavrentiev, que alegou que “chegou a hora de dar uma nova dimensão ao processo de Astana, insistindo na solução de problemas humanitários e políticos”, garantiu que o processo de Astana “está vivo” e “dá notáveis resultados positivos”. O assunto central deste rodado era a progressão no troca de prisioneiros entre governo e oposição do Síria, mas, segundo o comunicado, os participantes do encontro só conseguiram “confirmar a necessidade de esforços habituais para reforçar a confiança entre as partes em conflito”. Faz 11 meses, se o decidiu então, a próxima reunião de o grupo de trabalho encarregado de esta pauta,.

“Nos animamo que este assunto vai continuar a ser discutido pelo grupo de trabalho em Ancara. É uma questão humanitária importante que afeta milhares de famílias sírias”, declarou ao final da reunião Staffan de Mistura, representante especial da ONU para a Síria.

“Amanhã vamo realizar uma negociação substancial sobre os meios para estabilizar a situação não só em Idleb, mas também no restante do território sírio”, explicou o representante de Rusia.”Estamos trabalhando no documento final que será exibido ao público amanhã. Por isso não entrarei em detalhes”, explicou.

“Esperamos que, no futuro, este grupo vai dar um impulso a seu trabalho, e vamo ser testemunhas de novos acordos entre as partes”, declarou o diplomata.

Em algumas dessas zonas, como em Ghouta Oriental e Idlib, confrontos armados continuaram a ocorrer, apesar do acordo assinado entre os três países fiadores.

Fonte: EfeGeneric

Sentiment score: POSITIVE

Countries: Syria, Turkey, Russian Federation

Cities: Damascus

A história desta notícia a partir de notícias prévias:
>Rodada sobre a Síria acaba sem progressões e com polêmica por mudança para Sochi
>>>>>Rússia lamenta ausência dos EUA nas negociações sobre a Síria em Astana – (EfeGeneric)
>>>>>Síria registra 143 mortes após semana de enfrentamentos no sul de Damasco – (EfeGeneric)
>>>>>Enviado da ONU participará de nova rodada de consultas sobre Síria em Astana – May 12, 2018 (EfeGeneric)

Entidades mais mencionadas e sua valorização na notícia:

Id Entity Positive Negative Named-Entity Total occurrences Occurrences (appearances)
1 nós 138 0 NONE 9 Nos: 1, nós: 1, (tacit) nós: 7
2 Astana 0 0 PERSON 5 (tacit) ele/ela (referent: Astana): 1, Astana: 4
3 Assad 0 0 PERSON 3 al Assad: 3
4 Lavrentiev 0 0 PERSON 3 (tacit) ele/ela (referent: Lavrentiev): 1, Lavrentiev: 2
5 documento 0 0 NONE 3 o documento final: 2, O documento: 1
6 países 0 0 NONE 3 os países mediadores: 1, outros países: 1, os países fiadores: 1
7 questão 120 50 NONE 2 uma questão humanitária importante: 2
8 oposição 0 40 NONE 2 a oposição: 1, A oposição armada: 1
9 Ancara 0 0 PLACE 2 Ancara: 2
10 a Rússia 0 0 PLACE 2 a Rússia: 1, Rússia: 1