Exército inspeciona Batalhão de Bangu para analisar gargalos na operação da PM

Por: SentiLecto

Durante apresentação para os de Polinesia Francesa do regimento, o general Mauro Sinott alegou que a visita ao 14 BPM, em Bangu, é um marco na intervenção federal na área da Segurança do Rio porque os militares vieram “na ponta da linha” verificar os gargalos existentes no dia a dia dos policiais militares. O general Mauro Sinott é comandante do Gabinete de Intervenção Federal .- Hoje vamos verificar in loco como esses obstáculos estão refletindo na ponta da linha e como elas afetam a habilidade operacional de vocês – declarou o general à tropa. Mauro Sinott voltou a alegar que o objetivo é salvar a sensação de segurança no Rio, o que, segundo o general, cabe à Polícia Militar:, que , – A intervenção vai trabalhar dois grandes eixos: identificar gargalos da PM e resolver esses gargalos, basicamente questão de pessoal e logística. Buscaremos de imediato salvar essa sensação de segurança, a percepção de segurança . Menciono como exemplo o que foi feito na Vila Kennedy, onde buscamos retirar as dificuldades, intensificamos as buscas por meio da Polícia Civil. É um trabalho voltado para a comunidade.Sinott chegou ao 14° BPM, em Bangu, às 8h50. A inspeção na unidade, que deve durar até 16h, busca fazer uma análise nas condições do regimento, como efetivo e problemas estruturais, de acordo com o porta-voz do GIF, coronel Roberto Itamar. A corrupção, segundo ele, vai ficar com as corregedorias.- Essa visita tem por objetivo verificar os problemas assinalados pelo alto comando da PM e buscar soluções – alegou o coronel Roberto Itamar. – A questão de eventuais comportamentos éticos fica por conta das corregedorias.A ideia é que rotina de visita aos regimentos sejam semanais. Não há, entretanto, informação de qual vai ser a próxima unidade visitada.

HISTÓRICO DE CORRUPÇÃOO reforço, que pode chegar a 5 mil homens, vai levar o modelo de incursões na Vila Kennedy a outras comunidades. Favelas dos complexos da Maré e do Alemão podem entrar no programa de operações. Segundo um oficial, as vistorias nos regimentos vão ter como objetivo principal verificar as condições de trabalho da tropa da PM.se procurou A Polícia Militar e a Unidade de Polícia Pacificadora, mas não se demonstraram até o momento.ajudou-se O PM a o Hospital Público Municipal de Macaé, onde permanece internado em estado estável. Se registrou a ocorrência em a 123ª DP.

Na quarta-feira 21 de fevereiro a primeira operação integrada de forças estaduais e federais após a intervenção federal na segurança pública do Rio havia durado 24h. E não havia apreendido um único fuzil. Desde o começo da noite de segunda-feira até o fim da tarde de terça-feira, cerca de 3 mil militares haviam feito bloqueios em todas as divisas do estado, nas vias de acesso à Região Metropolitana e perto de favelas como Salgueiro, em São Gonçalo, e Chapadão, na Zona Norte do Rio. Apesar do contingente federal, a maior quantidade de prisões havia sido feita pela PM: o 16º BPM havia capturado sete traficantes e havia apreendido duas pistolas, uma granada e drogas na Cidade Alta.

Fonte: Extraoglobo-pt

Sentiment score: NEUTRAL

A história desta notícia a partir de notícias prévias:
>Exército inspeciona Batalhão de Bangu para analisar gargalos na operação da PM
>>>>>Batalhão de Bangu será a primeira unidade da PM a passar por inspeção do Exército – (Extraoglobo-pt)
>>>>>Suspeito morre na Vila Kennedy após ser baleado em confronto com PMs – (Extraoglobo-pt)
>>>>>PM é baleado em tentativa de assalto em Macaé – (Extraoglobo-pt)

Entidades mais mencionadas e sua valorização na notícia:

Id Entity Positive Negative Named-Entity Total occurrences Occurrences (appearances)
1 Mauro Sinott 0 0 PERSON 4 o general Mauro_Sinott (apposition: comandante de o Gabinete_de_Intervenção_Federal): 1, (tacit) ele/ela (referent: Mauro_Sinott): 1, Mauro_Sinott: 1, Sinott: 1
2 nós 0 0 NONE 4 (tacit) nós: 4
3 eu 50 40 NONE 3 (tacit) eu: 3
4 os gargalos existentes 0 25 NONE 3 (tacit) eles/elas (referent: os gargalos existentes): 3
5 PM 0 0 ORGANIZATION 3 a PM: 1, O PM: 1, (tacit) ele/ela (referent: O PM): 1
6 intervenção 0 0 NONE 3 a intervenção federal: 2, A intervenção: 1
7 visita 80 80 NONE 2 a visita: 1, Essa visita: 1
8 reforço 80 0 NONE 2 reforço: 2
9 A Polícia_Militar e a Unidade_de_Polícia_Pacificadora 0 0 PERSON 2 (tacit) eles/elas (referent: A Polícia_Militar e a Unidade_de_Polícia_Pacificadora): 1, A Polícia_Militar e a Unidade_de_Polícia_Pacificadora: 1
10 BPM 0 0 ORGANIZATION 2 o 14 BPM: 1, o 16º BPM: 1