Mencionado por testemunha do Caso Marielle, Siciliano pede federalização do inquérito

Por: SentiLecto

O vereador Marcello Siciliano voltou a negar envolvimento na morte da colega do Psol, Marielle Franco, e seu motorista Anderson Gomes, há nove meses, e pediu a federalização do inquérito do caso. Siciliano – que avalia se pedirá proteção policial para ele e para sua família – se declarou bode expiatório no caso e alegou que, com uma bala, os homicidas atingiram dois vereadores.

– Mataram uma vereadora e estão me matando junto – declarou o parlamentar, em entrevista coletiva na manhã deste sábado.

Nesta sexta-feira, agentes da Delegacia de Proteção ao Meio Ambiente fizeram uma nova operação de busca e apreensão na casa do vereador, na Barra da Tijuca, e em sua salinha.

Além dos lucros obtidos com a venda e o aluguel de imóveis irregulares, as novas profissões proporcionam um crescimento das atividades que rendem uma fortuna para as milícias, como cobrança de taxas de proteção, oferta de sinal clandestino de TV a cabo, venda de botijões de gás e exploração do transporte alternativo.Além dos lucros obtidos com a venda e o aluguel de imóveis irregulares, as novas profissões proporcionam um crescimento das atividades que rendem uma fortuna para as milícias, como cobrança de taxas de proteção, oferta de sinal clandestino de TV a cabo, venda de botijões de gás e exploração do transporte alternativo.Faz 8 meses, O GLOBO publicou reportagem revelando que uma de as linhas investigadas em o homicídio de a vereadora era justamente o suporte que ela dava a um coletivo de mulheres que combatia contra a verticalização de a favela de Rio das Pedras, em a Zona Oeste, um projeto de a prefeitura, em abril. A comunidade foi a primeira no município a ser controlada por um grupo paramilitar. Há informações de que as desapropriações planejadas pelo município, para fazer obras de saneamento básico no milicianos local , não viam com bons olhos elas. Muitos dos imóveis pertencem aos paramilitares. A prefeitura, no entanto, desistiu do plano.

Na quarta-feira 21 de novembro o envolvimento de milicianos no homicídio da veradora Marielle Franco, em março deste ano, havia sido confirmada pelo secretário de Segurança do Rio, general Richard Nunes, em entrevista à GloboNews, nesta quarta-feira. Ele disse ainda que espera solucionar o crime até o fim da intervenção, daqui a 40 dias.

– Venho reiterar a federalização do caso. Ninguém mais do que eu deseja a clareza desse caso – adicionou o vereador.

O atentado contra Freixo, que estava sendo planejado por ladrinhas ligadas a uma milícia da Zona Oeste, seria posto em prática neste sábado e quase não chega ao conhecimento do parlamentar. Tudo por causa de uma trapalhada no trâmite do documento da Secretaria de Segurança que continha os detalhes do plano. A confusão na circulação das informações chegou até a provocar uma situação inusitada: foi o próprio político que comunicou a existência do relatório ao general Richard Nunes, secretário de Segurança do Rio. Só após essa conversa, o militar determinou que a Polícia Civil investigasse o caso.

Por outro lado, a Polícia Civil desconfia do vazamento de uma operação nesta quinta-feira para prender suspeitos de participação no homicídio de Marielle. A ação, que tinha o objetivo de satisfazer 15 mandados de prisão, ocorreu no Rio e em Juiz de Fora, Minas Gerais. Autoridades se rejeitaram a fazer um balanço ou dar informações sobre as buscas, mas O GLOBO apurou que um dos alvos era um expert em clonagem de veículos. Investigadores suspeitam que foi ele quem preparou o Cobalt prata utilizado pelos autores do crime, praticado no dia 14 de março no Estácio.

Fonte: Extraoglobo-pt

Sentiment score: NEGATIVE

Countries: Gambia

Cities: Barra

A história desta notícia a partir de notícias prévias:
>Mencionado por testemunha do Caso Marielle, Siciliano pede federalização do inquérito
>>>>>Polícia Civil faz buscas na casa do vereador Marcello Siciliano, na Barra da Tijuca – December 14, 2018 (Extraoglobo-pt)
>>>>>Após buscas em sua casa, na Barra, vereador Marcello Siciliano vai à Cidade da Polícia – December 14, 2018 (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>’Tentaram federalizar outras investigações, e a Polícia Civil deu resposta’, diz Rivaldo Barbosa sobre caso Marielle – December 13, 2018 (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>>>>>Polícia cumpre mandados relacionados à morte de Marielle Franco e do motorista Anderson Gomes – December 13, 2018 (Extraoglobo-pt)
>>>>>Siciliano: ‘Estou revoltado e continuo indignado com essa acusação maligna’ – December 14, 2018 (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>Caso Marielle: quadrilha especializada em clonagem de carros é alvo da polícia – December 13, 2018 (Extraoglobo-pt)

Entidades mais mencionadas e sua valorização na notícia:

Id Entity Positive Negative Named-Entity Total occurrences Occurrences (appearances)
1 eu 0 0 NONE 4 me: 1, (tacit) eu: 3
2 um crescimento de as atividades 0 0 NONE 4 um crescimento de as atividades: 4
3 O GLOBO 75 0 PERSON 3 ela (referent: O_GLOBO): 1, O_GLOBO: 1, (tacit) ele/ela (referent: O_GLOBO): 1
4 GLOBO 0 0 ORGANIZATION 3 O GLOBO: 1, ele (referent: O GLOBO): 2
5 apoio 0 0 NONE 3 o apoio: 3
6 e o aluguel de imóveis irregulares 0 170 NONE 2 e o aluguel de imóveis irregulares: 2
7 oferta de sinal clandestino de TV a cabo venda de botijões de gás e exploração de o transporte alternativo 0 100 ORGANIZATION 2 oferta de sinal clandestino de TV a cabo venda de botijões de gás e exploração de o transporte alternativo: 2
8 tudo por_causa_de uma trapalhada em o trâmite de o documento de a secretaria_de_segurança 0 80 NONE 2 Tudo por_causa_de uma trapalhada em o trâmite de o documento de a Secretaria_de_Segurança: 2
9 fortuna 100 0 NONE 2 uma fortuna: 2
10 ação 80 0 NONE 2 A ação: 2