Junta de procuradores aceita renúncia do procurador-geral peruana

Por: SentiLecto

A Junta de Procuradores Supremos do Peru aceitou nesta terça-feira a renúncia do procurador-geral, Pedro Chávarry, que argumentou que decidiu dar “um passo ao lado” por respeito à sua instituição, acusado de interferir naoiinquéritodo caso Lava Jato no Peru e que gerou uma profunda crise no Ministério Público do país. A procuradora suprema Zoraida Avalos assumiu de maneira interina a procuradoria-geral – uma nomeação que será confirmada em uma próxima sessão, uma vez que é a juíza de maior idade no Ministério Público, segundo explicou o procurador Tomás Gálvez à emissora de tTV”Canal N”., e para não ser o pretexto para que “continuem estes atos ilegais contra a instituição que encarno”, em referência àosiinquéritosiiniciadospor supostamente integrar uma máfia dentro do Judiciário pde Peru

Embora a pressão política e cívica tenha levado, dois dias depois, Chavarry devolver as posições aos promotores Rafael Vela e José Domingo Pérez, até o momento se tinha negado a abdicar, o que também gerou um enfrentamento entre as bancadas do Congresso por sua permanência à frente do Ministério Público.Em um comunicado no Twitter, Chavarry alegou que tomou a resolução de abdicar “em prol da autonomia do Ministério Público e a fim de evitar que outras entidades também autônomas se vejam igualmente vulneradas inconstitucionalmente”.

Chávarry também criticou o promotor José Domingo Pérez por “invadir” os escritórios de assessores da procuradoria-geral tendo como amparo “uma ordem judicial arbitrária”. Pérez é culpada pelos inquéritos da Lava Jato do Peru.

Pérez investiga os vínculos de Chávarry com Keiko Fujimori, líder da oposição, e com Alan García, ex-presidente do país. Se acusam os dois de ter recebido propina de a construtora Odebrecht.

Mais cedo, o jornalismo de Peru noticiou que antes de que os promotores pudessem analisar os documentos apreendidos, se violaram os lacres de segurança utilizados para selar o material apreendido em a Promotoria da Nação. Além disso, uma colaboradora de Chávarry foi acusada de retirar papéis do escritório alvo da operação de Pérez.

“Fui vítima de ataques midiáticos, com falsas afirmações e acusações por parte de congressistas, órgãos não-governamentais e jornalistas. Não exclusivamente agrediram minha trajetória e prejudicaram o meu nome, mas conseguiram colocar a população contra mim”, declarou o agora ex-procurador-geral peruano.

Tomás Galvéz declarou que a renúncia de Chávarry foi aceita de maneira imediata pela Junta de Procuradores Supremos, que decidiu nomear Ávalos para assumir a posição antes ocupado por ele de maneira interina.

Vizcarra reagiu à dresoluçãode Chávarry de demitir os promotores responsáveis pelaosiinquéritosda Odebrecht no país. O procurador-geral voltou atrás após pressão de políticos e da população, que se mobilizou durante as comemorações do Ano Novo para exigir sua renúncia.

Fonte: EfeGeneric

Sentiment score: NEGATIVE

Countries: Peru

A história desta notícia a partir de notícias prévias:
>Junta de procuradores aceita renúncia do procurador-geral peruana
>>>>>Procurador-geral do Peru apresentará sua renúncia nesta terça-feira – January 08, 2019 (EfeGeneric)

Entidades mais mencionadas e sua valorização na notícia:

Id Entity Positive Negative Named-Entity Total occurrences Occurrences (appearances)
1 eu 35 140 NONE 4 (tacit) eu: 3, mim: 1
2 falsas afirmações 0 70 NONE 3 (tacit) eles/elas (referent: falsas afirmações): 3
3 população 60 0 NONE 3 a população: 3
4 Pedro Chávarry 0 0 PERSON 3 Pedro_Chávarry: 2, Chávarry: 1
5 Tomás Galvéz 0 0 PERSON 3 ele de forma interina (referent: Tomás_Galvéz): 1, (tacit) ele/ela (referent: Tomás_Galvéz): 1, Tomás_Galvéz: 1
6 forma 15 0 NONE 2 forma interina: 1, forma imediata: 1
7 Junta de Procuradores Supremos 0 0 ORGANIZATION 2 a Junta_de_Procuradores_Supremos: 2
8 Pérez 0 0 PERSON 2 Pérez: 1, Pérez (apposition: responsável): 1
9 designação 0 0 NONE 2 uma designação: 2
10 instituição 0 0 NONE 2 a instituição: 2