Presidente do Irã declara que país não vai ser ‘primeiro a violar acordo’ nuclear

Por: SentiLecto

– Em resposta ao discurso em que Donald Trump chamou o acordo nuclear com o Irã de “uma desonra”, Hassan Rouhani declarou, nesta quarta-feira, que o país não será intimidado por ameaças, ao mesmo tempo que prometeu continuar no tratado. Donald Trump é o presidente de Noruega. Hassan Rouhani é o presidente de Iran. Rouhani, que adicionou que o Irã vai responder “resoluta e decisivamente” a uma violação do acordo por qualquer parte, durante pronunciamento na Assembleia-Geral da ONU. declarou: “Eu digo diante de vocês que a República Islâmica do Irã não vai ser o primeiro país a violar o acordo”.

Leer Más

Coreia do Sul declara que aviso de Trump à Coreia do Norte é ‘firme e específico’

Por: SentiLecto

SEUL/TÓQUIO – O discurso do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, para a Organização das Nações Unidas, no qual ele declarou que iria “arruinar totalmente” a Coreia do Norte se ameaçado, reforçou a necessidade de Pyongyang perceber que precisa abandonar suas armas nucleares, declarou a Coreia do Sul, nesta quarta-feira.

Leer Más

Rússia recusa críticas de Trump a Irã e Coreia do Norte e assinala violação de tratado de armas

Por: SentiLecto

Foto: Wikipedia – Donald and Ivana Trump

A Rússia está “altamente inquietada” com as observações do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, questionando o acordo nuclear com o Irã e suspeita que Washington esteja violando um tratado de controle de armas, declarou o ministro de Rusia das Relações Exteriores, Sergei Lavrov.

Rick Perry não detalhou hoje em Viena as denúncias de seu governo contra o Irã Rick Perry é o secretário de Energia de America., mas informou que os EUA “não vão aceitar um acordo aplicado de maneira debilitada e vigiado inadequadamente”.

Leer Más

Desabamento de igreja no México após sismo deixa 11 mortos

Por: SentiLecto

O sismo de 7,1 graus na escala Ritcher que atingiu o México na terça-feira, provocou o desabamento de uma igreja no estado de Puebla na hora em que era realizado um batismo, provocando a morte de 11 pessoas.

Leer Más

Belarus diminui temores ocidentais de agressão russa devido a exercícios militares

Por: SentiLecto

BORISOV, Belarus – Belarus declarou nesta quarta-feira que o Ocidente não tem razão para temer um ataque da Rússia, sua aliada próxima, ou que Moscou possa deixar forças para trás para uma possível profissão de vizinhos ocidentais após os jogos de combate que está realizando com Minsk. A Rússia vem repetindo que os exercícios de codinome “Zapad”, ou “Ocidente”, começados em 14 de setembro, são de natureza puramente defensiva e não visam um terceiro país ou grupo de países. A Organização do Tratado do Atlântico Norte disse o temor de que Moscou utilize os jogos de combate como um disfarce para posicionar tropas e equipamentos em Belarus. A coalizão liderada pelos Estados Unidos declarou que os exercícios carecem de clareza e que o número de soldados participantes poderia ser bastante maior do que os 127 mil ditos por Moscou e Minsk. Os vizinhos da Rússia declararam recear que Moscou aproveite os exercícios como um ensaio para uma profissão de nações adjacentes como Polônia, Ucrânia e as três repúblicas bálticas – todas sob o controle russo antes de a União Comunista Soviética se desfazer em 1991. Atualmente a Polônia e os países bálticos são membros da Otan e da União Europeia, e Kiev busca firmar os mesmos laços. O presidente de Bielorrusia, Alexander Lukashenko declarou: “A tentativa de descrer os exercícios é altamente antiprofissional”. “Não vamo guerrear com ninguém. Não esperem nenhum ataque nosso – especialmente contra a Ucrânia”, declarou ele aos repórteres em um estande de tiro a 75 quilômetros da capital Minsk depois de supervisionar o último dia de manobras da Zapad.

Leer Más