Facebook anuncia que irá remover fake news que promovem violência

Por: SentiLecto

O Facebook se comprometeu nessa quarta-feira a remover informações falsas que possam impeli à violência. O anúncio se dá em um momento onde a empresa é cada vez mais cobrada a se posicionar sobre seu papel na divulgação de fake news. Na Índia, oito pessoas foram linchadas e mortas após denúncias falsas circularem pelo WhatsApp, que é de domínio do Facebook.

“Há certas maneiras de desinformação que contribuíram para prejuízos físicos, e estamos fazendo uma mudança de política que nos vai permitir retirar essa espécie de conteúdo”, declarou o Facebook, que vai atuar de maneira mais ativa para revisar publicações imprecisas ou enganosas, sendo instituídas ou compartilhadas com a intenção de provocar violência ou prejuízo físico, em comunicado. Se vai implementar a política em os próximos meses.

Dado o escopo de mais de 2 bilhões de usuários, o Facebook conta com recursos de inteligência artificial para identificar posts potencialmente ofensivos e que propaguem discursos de Animosidade, mas eles ainda passarão pela avaliação de organizações locais, incluindo agências de notícias e de inteligência que, segundo o Facebook, estão em melhor posição para avaliar tais publicações.

Ao mesmo tempo, ao repassar esta missão para organizações terceiras, o Facebook também se reserva do papel de censor. Até então, a empresa relutava em assumir uma posição definitiva sobre a exclusão ou não de postagens, declarando temer ferir a liberdade de expressão de seus usuários e, claro, padecer as consequências disso.

De acordo com o Facebook, publicações como imagens manipuladas e texto poderão ser revisados. Uma vez identificada a publicação, o Facebook, então, irá removê-la, assim como aquelas duplicadas.

Por outro lado, vale recordar que, quando os mesmos estão online, ao desativar a função, usuários também não conseguem ver a última vez que seus contatos entraram no app, somente.

Na quinta-feira 21 de junho Luiz Fux havia defendido que a Justiça Eleitoral devia lutar de forma “incisiva” as chamadas notícias falsas, também conhecidas como fake news. Luiz Fux é o presidente do Tribunal Superior Eleitoral . A manifestação havia sido feita em seminário promovido pela corte sobre o assunto, em Brasília.

Se anunciou a nova política em esta semana, mas o Facebook informou que sua implementação teve começo no mês passado. Removeu-se Posts falsos que diziam que islâmicos em o Sri Lanka estavam envenenando os alimentos dados a os budistas após um inquérito.

WhatsApp libera recurso que adverte se uma mensagem foi encaminhada

O WhatsApp confirmou o equívoco e informou que desenvolvedores do aplicativo trabalham para corrigi-la. Mas ainda não há previsão de quando se a vai solucionar .

Fonte: Idgnow-pt

Sentiment score: NEGATIVE

Countries: Sri Lanka, India

A história desta notícia a partir de notícias prévias:
>Facebook anuncia que irá remover fake news que promovem violência
>>>>>Falha no WhatsApp desativa recurso ‘visto por último’ sem sua permissão – July 17, 2018 (Idgnow-pt)

Entidades mais mencionadas e sua valorização na notícia:

Id Entity Positive Negative Named-Entity Total occurrences Occurrences (appearances)
1 Facebook 210 135 ORGANIZATION 9 O Facebook: 1, o Facebook: 8
2 WhatsApp 0 0 ORGANIZATION 4 (tacit) ele/ela (referent: O WhatsApp): 1, o WhatsApp: 2, O WhatsApp: 1
3 nós 0 0 NONE 3 nos: 1, (tacit) nós: 2
4 política 0 0 NONE 3 política: 1, A política: 1, A nova política: 1
5 Posts 0 160 PERSON 2 Posts falsos: 2
6 certas formas de desinformação 80 80 NONE 2 certas formas de desinformação: 2
7 recursos de inteligência artificial 80 0 NONE 2 (tacit) eles/elas (referent: recursos de inteligência artificial): 2
8 forma 0 0 NONE 2 maneira incisiva: 1, forma: 1
9 usuários 0 0 NONE 2 usuários: 2
10 vez 0 0 NONE 2 a última vez: 2