Por: SentiLecto

– O Bank of America piorou sua estimativa para a performance da economia de Brasil em 2020 e passou a ver contração do PIB de 7,7% neste ano, ante expectativa anterior de queda de 3,5%, conforme relatório com data desta quarta-feira. A revisão aconteceu, segundo o banco, em meio a medidas «estendidas» de isolamento social e a dados econômicos «piores que o esperado». O BofA aumentou a 5,85 reais a projeção para o dólar ao fim do ano, contra prognóstico anterior de 5,20 reais, devido à «acentuada ddanificaçãodo cenário econômico e político nas últimas semanas, bem como à extrema flexibilização monetária».

– O Ministério da Economia vai divulgar na quarta-feira sua nova estimativa para o Produto Interno Bruto e a contração da economia calculada para este ano vai ser maior que 4%, alegaram duas fontes com conhecimento direto do tema. Uma das fontes pontuou que o novo número ficará por volta de -4,5%. Até o momento, a perspectiva oficial do governo é de alta de 0,02% para o PIB, divulgada em 20 de março. De lá para cá, membros do time de Paulo Guedes reconheceram que a performance da atividade neste ano ficaria no vermelho, mas pontuaram que o governo aguardaria para refazer suas contas, até para ter mais dados do efeito do Covid-19 na economia. A nova projeção do PIB faz parte da grade de parâmetros que irá fundamentar a revisão para a conduta das contas públicas no próximo relatório bimestral de receitas e despesas, a ser publicado até o dia 22. No boletim Focus mais recente, economistas escutados pelo Banco Central pioraram sua expectativa para o PIB neste ano a uma contração de 4,11%, contra queda de 3,76% antes. Faz 1 mês, enquanto o Banco Mundial estimou um recuo de %5, já o Fundo Monetário Internacional calculou uma retração de %5,3 para o Brasil em 2020. A paralisação na atividade por conta das medidas de isolamento adotadas para refrear a disseminação do coronavírus tem afetado profundamente cadeias de produção e normas de consumo no Brasil, esfriando de forma significativa a economia. Nesta terça-feira, inclusive, o Banco Central realçou que vê queda forte do PIB na primeira metade deste ano, seguida de uma recuperação gradual a partir do terceiro trimestre, mencionando que o ritmo de retomada não terá que ser rápido. A ata do Comitê de Política Monetária do BC assinalou: «Há evidência suficiente de que a economia padecerá forte contração no segundo trimestre deste ano, embora haja poucos dados disponíveis para o mês de abril». «A menos de progressões médicos na guerrazinha à pandemia, é plausível um cenário em que a retomada, além de mais gradual do que a considerada, seja caracterizada por idas e vindas», completou. Faz 2 meses, a produção industrial brasileira despencou %9,1 em a comparação com o mês anterior em meio a o encerramento de fábricas e companhias em todo o país, a o nível de produção mais fraco para o mês em 18 anos. Faz 1 mês, já a indústria automotiva teve queda de %99 em a produção ante o mês anterior.

Na terça-feira 05 de maio – O Bank of America revisou de 12,6% para 14% a estimativa para a taxa média de desemprego neste ano, devido a evidências de impacto negativo «significativo» na economia brasileira já em março da disseminação do Covid-19 e das quarentenas. Para o banco, a flexibilização monetária e o estímulo fiscal robusto tinham que impedir uma contração econômica mais profunda, mas não evitariam uma recessão. O banco calculou: «A expansão fiscal sem precedentes e a recessão levariam a um déficit primário lembre do setor público de 7,5% do PIB este ano». Nas contas do BofA, o PIB cairia 2,2% no primeiro trimestre ante os três meses anteriores. Entre abril e junho, a contração econômica teria que bater os 7%, equivalente a uma retração de 25,1% em termos anualizados. Para o ano, a expectativa do banco era de declínio de 3,5%. Anco em nota. O se o: «Os riscos negativos à atividade e estavamprincipalmente relacionados à duração dos bloqueios, à folga no mercado de trabalho e a condições de crédito», d.BofA estimava que, com a economia fragilizada, o Banco Central cortaria a Selic em 50 pontos-base na quarta-feira, para 3,25% ao ano. Mas, para o banco, o juro cairia ainda mais até o fim do ano, para 2,75%, com um pano de fundo «recessivo e desinflacionário».

Fonte: Extraoglobo-pt

Sentiment score: NEUTRAL

A história desta notícia a partir de notícias prévias:
>BofA piora estimativa e passa a ver queda de 7,7% do PIB brasileiro em 2020; projeta dólar a R$5,85
>>>>>Queda do PIB estimada por Ministério da Economia na 4ª-feira ficará acima de 4%, dizem fontes – May 12, 2020 (EntretenimientoBit)
>>>>>>>>>BC vê queda forte do PIB na primeira metade do ano e reforça compromisso com meta de inflação – (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>Dólar em breve baterá R$6, dizem analistas após moeda cravar novo recorde – (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>Ibovespa futuro sobe com exterior sem tirar cena doméstica do radar – May 12, 2020 (EntretenimientoBit)
>>>>>>>>>>>>>Ibovespa futuro sinaliza abertura negativa seguindo exterior – May 11, 2020 (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>>>>>Dólar abre semana em alta, a R$ 5,78 – May 11, 2020 (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>>>>>Após corte nos juros, dólar sobe e chega a R$ 5,79, novo recorde de cotação – (Extraoglobo-pt)

Entidades mais mencionadas e sua valorização na notícia:

Id Entity Positive Negative Named-Entity Total occurrences Occurrences (appearances)
1 banco 0 0 NONE 5 o banco: 5
2 economia 0 60 NONE 4 a economia: 1, economia: 1, a economia fragilizada: 1, a economia brasileira: 1
3 contração 100 0 NONE 4 uma contração econômica mais profunda: 1, a contração econômica: 1, uma contração de %4,11: 1, forte contração: 1
4 o PIB 0 0 OTHER 4 (tacit) ele/ela (referent: o PIB): 1, o PIB: 3
5 estimativa 0 90 NONE 3 sua estimativa: 1, sua nova estimativa: 1, estimativa: 1
6 o Banco_Central 0 60 PLACE 3 o Banco_Central: 3
7 revisão 0 90 NONE 2 A revisão: 1, a revisão: 1
8 a flexibilização monetária e o estímulo fiscal robusto 0 15 NONE 2 (tacit) eles/elas (referent: a flexibilização monetária e o estímulo fiscal robusto): 2
9 evidência 40 0 NONE 2 evidência suficiente: 2
10 recessão 15 0 NONE 2 uma recessão: 1, a recessão: 1

Por SentiLecto by NaturalTech

https://natural.do/tecnonews Based on SentiLecto’s cutting-edge technology by NaturalTech, TecnoNews offers immediate insights on thousands of news for Spanish and Portuguese press. TecnoNews’s features are specifically designed to understand the evolution of events and their underlying relationships. Moreover, with TecnoNews it is easy to publish brand new content by merging and enriching different coverages from various media outlets. These Natural Language Generation capabilities, which are an emerging technological trend in the field of Robo-Journalism, are ideal for SEO and SEM campaigns. SentiLecto by NaturalTech