Por: SentiLecto

– O governo federal prepara decreto para diminuir a zero as alíquotas de PIS/Pasep e Cofins incidentes sobre a venda no mercado interno e sobre a importação de sulfato de zinco para remédios usados em nutrição parenteral, com renúncia fiscal estimada em 566,37 milhões de reais. Conforme minuta do decreto vista pela Reuters, a medida integra esforços para diminuição do custo de produtos usados na prevenção e tratamento do Covid-19, em meio à rápida disseminação da denfermidadepelo mundo e «diversos casos confirmados no Brasil». O corte nos impostos irá durar até o fim de setembro, ficando as alíquotas restabelecidas a partir do dia 1º de outubro. A nutrição parenteral envolve a gestão de nutrientes pela veia dos pacientes, sendo mais frequentemente usadas nos que estão em condição crítica.

– Faz 1 mês, concessionários de veículos confirmaram em esta forte queda em as vendas de carros, comerciais leves, caminhões e ônibus novos em março, após a série de medidas de quarentena adotadas em o Brasil como maneira de conter a epidemia de Covid-19. Os licenciamentos de veículos novos no país no mês passado recuaram 18,6% na comparação com fevereiro e desabaram quase 22% frente a março de 2019, para 163,6 mil unidades, com os maiores tombos sentidos nos emplacamentos de carros e ônibus , segundo dados divulgados pela associação de concessionárias, Fenabrave. As vendas de caminhões novos se mostraram mais resilientes, recuando «somente» 0,4% na comparação mensal e 15% na anual, para 6.483 unidades. A Fenabrave defendeu as medidas de quarentena adotadas por governos estaduais e municipais, mas cogitou que quando poderá reabrir as portas, o setor precisa saber. «Não desejamo colocar a vida de ninguém em risco, mas precisamos de uma certa previsibilidade sobre assim como necessitamos de medidas que permitam, nas companhias e pessoas, postergar despesas,, quando voltaremos a operar nas quais, não vão ter condições de pagar nesse momento», declarou Alarico Assumpção Júnior em comunicado no jornalismo. Alarico Assumpção Júnior é o presidente da Fenabrave.abemos que a prioridade é a saúde da população, mas, a continuar como está, em um mês de estagnação, cerca de 20% dos empregos do nosso setor podem ser comprometidos, pois os concessionários estão sem receita e têm despesas fixas», declarou o executivo. «Por enquanto, as concessionárias estão segurando a situação como podem, antecipando férias, usando banco de horas, mas, vai chegar um momento em que isso não se vai sustentar», declarou o presidente da Fenabrave. O setor de distribuição de veículos emprega cerca de 315 mil trabalhadores no Brasil, segundo a entidade. MOTOCICLETAS CAEM MENOS A Fenabrave também encarna concessionários de motocicletas, outro segmento que mostrou quedas mais contidas nos emplacamentos, de 5,6% frente a fevereiro e de 10% ante março do ano passado, para 75,4 mil unidades. Segundo a entidade, isso aconteceu por causa do ampliação da procura dos consumidores por serviços de delivery, em meio às recomendações para que a população não saia de casa. Faz 1 mês, em a véspera, a Reuters publicou que o aplicativo de entrega de refeições iFood viu o número de candidatos a vagas de entregador de a plataforma mais que registrando mesma tendência de ampliação na procura. – Cavarem uma cova às pressas para seu filho de 36 anos,, enquanto Oswaldo dos Santos assistia vários homens em trajes de proteçãoseu luto se mmesclavacom o medo: E se ele tinha o coronavírus? E se todos eles tinham? Santos morava com seu filho até domingo, quando ele foi repentinamente hospitalizado com graves problemas respiratórios. Como muitos que agora preenchem as covas do maior cemitério brasileiras, o filho faleceu sem antes receber os resultados do teste para o coronavírus. «Eu acho que ele tinha a enfermidade», declarou Santos à Reuters em meio aos mais de 1,5 milhão de tsepulcrosno cemitério da Vila Formosa, em São Paulo, onde novas fileiras de covas estão sendo preenchidas com os corpos dos icontagiados–sabidamente ou não– pelo vírus. O funeral levou 10 minutos, de acordo com as novas orientações para restringi aglomerações e o contágio. Depois que a carga diária de trabalho dobrou para quase 60 funerais por dia, os coveiros de Vila Formos agora trabalham em ritmo cansativo. Trabalhadores estão persuadidos de que o coronavírus está matando em silêncio bastante mais do que as estatísticas oficiais mostram. «Aquela fileira de covas era para durar três meses, mas só durou um», declarou um dos coveiros, assinalando para uma seção coberta recentemente coberta. Cinco coveiros declararam à Reuters que o número de efuneraisinflou ao mesmo tempo em que aampliouo número de pessoas mortas antes de receberem os resultados de seus testes para o coronavírus. Contam-se as causas não são imediatamente contadas em as estatísticas oficiais de o Brasil, que em a quinta-feira registraram quase 300 mortos e 7.910 casos confirmados, de longe o maior número em a América Latina. Um coveiro alegou: «Os números dos jornais estão bastante errados». «O número real é duas vezes maior, talvez três.» Luiz Henrique Mandetta reconheceu na quarta-feira que os casos de coronavírus são possivelmente subnotificados devido a atrasos nos testes. Luiz Henrique Mandetta é o ministro da Saúde. O Serviço Funerário do município de São Paulo, culpado pelo cemitério da Vila Formosa, não respondeu a um pedido por observações e não respondeu as questões sobre o número de funerais. Funcionários do cemitério pediram para não serem identificados por medo de represálias, mas mostraram atestados de óbitos que identificam alguns dos mortos como potenciais vítimas do coronavírus. Se tratam os corpos de os não diagnosticados com o vírus de a mesma forma que os com diagnósticos confirmados. Se embrulham os corpos em plástico. Os coveiros usam equipamentos de proteção. Não há cerimômia formal. A cremação é incomum no Brasil, um país dominado pelos costumes católicos. A cidade de São Paulo opera 22 cemitérios, mas somente um crematório público. Pequenos grupos se reuniam em torno do cemitério de Vila Formosa na quinta-feira, muitos deles se perguntando se seus entes desejados teriam falecido por conta do coronavírus e transmitido a enfermidade a eles. Em um determinado momento, seis funerais ocorriam ao mesmo tempo, todos ao longo de uma fileira mais curta de novas covas. João Batista Gomes, um líder sindical no cemitério declarou: «Os grupos são um problema». «Por isso nosso sindicato está pedindo o cancelamento de todos os enterros.» A produção de açúcar do centro-sul brasileira na colheita 2020/21 deverá aumentar para 33,8 milhões de toneladas, contra 26,7 milhões de toneladas na temporada anterior, segundo projeções médias em pesquisa realizada pela corretora Marex Spectron.

Na segunda-feira 23 de março – O governo federal vai mudar o protocolo de testagem para coronavírus e passará a testar todos os profissionais de saúde em contato com a enfermidade e todas as pessoas que procurarem os postos de saúde com síndromes gripais, além dos casos graves e óbitos, que já vêm sendo testados atualmente, declarou à Reuters uma fonte que acompanha o tassunto Decidiu-se a mudança em o protocolo por o aumento de o acesso de o governo a testes e novos testes rápidos, com fabricantes e companhias cooperando para que os kits sejam comprados. No domingo, a Vale anunciou a compra de 5 milhões de testes rápidos na China, para doação ao governo federal. Segundo o Ministério da Saúde, esses testes, cujos resultados saíam em até 15 minutos, serão utilizados em profissionais de saúde. A Vale estimava que um primeiro lote, de 1 milhão de kits, possa ser entregue no Brasil no começo de abril. A companhia Marfrig Global Foods anunciou, nesta segunda-feira, a doação de 7,5 milhões de reais para o governo federal adquiri kits de testa
gem, o que permitiria a aquisição de 100 mil kits. Luiz Henrique Mandetta alegou, em entrevista coletiva no domingo, que o governo federal tentaria fazer parcerias com a iniciativa privada para aumentar a aquisição de kits de testes. Luiz Henrique Mandetta é o ministro da Saúde. Npassada, o ministro chegou a criticar a Organização Mundial de Saúde , que defendia a testagem da maior quantidade possível de pessoas que tiveram contato com doentes como maneira de controlar a epidemia, já que uma grande parte das transmissões vinha de pessoas assintomáticas. Mandetta afirmou que seria um «desperdício, do ponto de vista sanitário» de recursos valiosos para os países, e que a Coreia do Sul, que controlou a epidemia utilizando o recurso de realizar testes em larga escala, era um país bastante menor que o Brasil. «Tudo que era comentado na história das epidemias era fazer as testagens até que você tenha transmissão sustentável. E a partir do momento que você tem transmissão sustentável, fazer por sentinela e amostragem», alegou.

Fonte: Extraoglobo-pt

Sentiment score: NEGATIVE

Countries: Brazil

A história desta notícia a partir de notícias prévias:
>Governo irá cortar impostos sobre sulfato de zinco por coronavírus em renúncia fiscal de R$566,37 mi
>>>>>Coronavírus derruba venda de veículos novos no Brasil em março – (Extraoglobo-pt)
>>>>>No maior cemitério do Brasil, coveiros experimentam o peso do coronavírus – April 03, 2020 (EntretenimientoBit)
>>>>>>>>>Cofco teve planta de biodiesel em MT afetada por efeitos do coronavírus; logística preocupa – March 31, 2020 (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>Brasil terá situação confortável de equipamentos se compra no exterior for entregue, diz Mandetta – (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>Governo decide centralizar comunicação do coronavírus no Planalto para ‘unificar narrativa’ – (Extraoglobo-pt)
>>>>>Produção de açúcar do centro-sul estimada em 33,8 mi t em 2020/21, diz Marex – (Extraoglobo-pt)

Entidades mais mencionadas e sua valorização na notícia:

Id Entity Positive Negative Named-Entity Total occurrences Occurrences (appearances)
1 eu 5 0 NONE 10 (tacit) eu: 9, Eu: 1
2 o Brasil 0 0 PLACE 7 o Brasil: 7
3 governo 80 0 NONE 6 o governo: 1, O governo federal: 2, o governo federal: 3
4 coronavírus 0 50 NONE 5 coronavírus: 2, o coronavírus: 3
5 testes 80 0 NONE 5 novos testes rápidos: 1, os testes: 1, testes: 1, esses testes: 2
6 Reuters 0 0 ORGANIZATION 5 a Reuters: 5
7 nós 0 0 NONE 5 (tacit) nós: 5
8 pessoas 0 60 NONE 4 pessoas: 3, pessoas assintomáticas: 1
9 coveiros 0 240 NONE 3 Cinco coveiros: 1, Os coveiros: 1, os coveiros: 1
10 país 0 20 NONE 3 o país: 1, um país muito menor: 1, um país dominado: 1