Por: SentiLecto

– A segunda colheita de Brasil de milho 2019/20 tem que alcançar 72,2 milhões de toneladas, Faz 2 meses, estimou a consultoria Agroconsult em esta ante projeção anterior de 74,7 milhões de toneladas divulgada em o fim de março. O recuo se deve à ausência de chuvas em algumas das principais regiões produtoras do cereal no país, que comprometeu a produtividade inicialmente estimada, ddeclaroua Agroconsult em videoconferência. A nova projeção para o milho safrinha é 5,86% menor que o volume colhido na colheita passada, de 76,7 milhões de toneladas, conforme dados da consultoria. Conservou-se a área semeada com o cereal em a segunda colheita de o país em 13,1 milhões de hectares, uma progressão de quase %4 em a comparação anual.

– A consultoria Safras & Mercado diminuiu nesta sexta-feira sua estimativa de produção para a segunda colheita de milho 2019/20 do Brasil para 69,56 milhões de toneladas, ante 73,8 milhões de toneladas estimados em levantamento anterior, devido a questões climáticas. Com a queda, a perspectiva de produção total de milho brasileira nesta temporada também diminuiu, para 101,5 milhões de toneladas, ante projeção anterior de 105,7 milhões de toneladas. Faz 2 meses, em a soja, por outro lado, a consultoria aumentou as estimativas de produção para 124,6 milhões de toneladas, 400 mil toneladas a mais do que o estimado em o levantamento divulgado – A consultoria Safras & Mercado diminuiu nesta sexta-feira sua estimativa de produção para a segunda colheita de milho 2019/20 do Brasil para 69,56 milhões de toneladas, ante 73,8 milhões de toneladas estimados em levantamento anterior, devido à falta de chuvas. Em relação aa performance do ciclo de 2018/19, a nova projeção para a safrinha de milho encarna queda de 6,5%. Com a revisão, a perspectiva de produção total de milho brasileira nesta temporada também diminuiu, para 101,5 milhões de toneladas, ante projeção anterior de 105,7 milhões de toneladas. A perspectiva atual para a produção total do grão também é 5,5% menor que as 107,375 milhões de toneladas colhidas na temporada anterior. «Houve um corte expressivo em relação à estimativa divulgada em março…por conta da estiagem que trouxe quebras para a safrinha de Mato Grosso do Sul, Paraná e São Paulo», declarou o consultor da Safras & Mercado Paulo Molinari, em nota. Segundo ele, a produção do cereal no Paraná tem que cair mais de 27% frente ao ano passado, a de Mato Grosso do Sul quase 28% e a de São Paulo acima de 19%. Estimou: «A produção maior vai compensar a queda em Goiás , Mato Grosso e Minas Gerais». Molinari realçou que houve uma alta de 1,7% na área a ser semeada na safrinha, para 12,460 milhões de hectares ante os 12,257 milhões de hectares da segunda safra 2018/19, mas o recuo na produtividade impediu a progressão da produção. Alegou: “A produtividade média tende a ser menor frente aos 6.072 quilos por hectare colhidos no ano passado, ficando em 5.582 quilos por hectare”. O agrometeorologista da Rural Clima, Marco Antônio Santos, declarou à Reuters que a seca foi, de fato, o principal entrave para a safrinha até o momento e que o mercado dtem que seguiraatenciosoàs precipitações. «O frio acabou. Pode vir entre esta sexta-feira e o sábado, mas nada que possa trazer problema de geadas para o milho. O que devemo observar agora é a ocorrência de chuvas», alegou. Na mesma linha, o técnico do Departamento de Economia Rural Edmar Gervásio declarou que a geada acontecida no principal Estado produtor de milho safrinha no Brasil, o Paraná, aconteceu em pontos isolados, mais ao sul, onde não há cultivo do cereal de segunda colheita. Em função da falta de chuvas, a expectativa de produção para a safrinha do Paraná, calculada pelo Deral, passou de 12,86 milhões de toneladas para os atuais 12,24 milhões de toneladas, mas Gervásio advertiu que serão feitas novas revisões para baixo. «Já trabalhamos com viés negativo. Nesse ou no próximo mês vai vir mais um ajuste na produção de milho… pois ainda não contabilizamos as perdas de algumas regiões como o norte do Estado», alegou o expert. Faz 2 meses, SOJA Na soja, por outro lado, a Safras e Mercado aumentou as estimativas de produção para 124,6 milhões de toneladas, 400 mil toneladas a mais do que o estimado em o levantamento divulgado Se as colheram em relação em a temporada anterior, quando 119,3 milhões de toneladas, a nova projeção encarna alta de %4.Com a safra praticamente concluída, a consultoria menciona ampliação de 2,1% na área, que ficou em 37,15 milhões de hectares, ante 36,384 milhões de hectares de 2018/19. Segundo o analista da consultoria Luiz Fernando Roque, foram feitos somente pequenos ajustes em produtividades médias registradas em estados do Sul, Sudeste e Centro-Oeste. Com isso, a média nacional tem que passar de 3.296 quilos por hectare em 2018/19 para 3.371 quilos em 2019/20. – O Brasil terá que produzir um recorde de 131 milhões de toneladas de soja na colheita 2020/21, que será semeada a partir de setembro, estimou nesta terça-feira o Departamento de Agricultura dos EUA , em sua primeira projeção para o fase. Na colheita anterior, o maior produtor e exportador mundial da oleaginosa colheu históricas 124 milhões de toneladas. O USDA projetou as exportações de soja brasileiras no novo ciclo em 83 milhões de toneladas, ante 84 milhões de toneladas em 2019/20. Com essas estimativas, o Brasil aparece à frente dos Estados Unidos em produção e exportação em ambas as scolheitas Enquanto a safra de o cereal de a próxima temporada foi vista em 106 milhões de toneladas, projetou-se a colheita de milho brasileira 2019-20 em 101 milhões.

Fonte: Extraoglobo-pt

Sentiment score: NEUTRAL

A história desta notícia a partir de notícias prévias:
>Agroconsult diminui projeção para 2ª colheita de milho 19/20 no Brasil por seca
>>>>>Safras reduz projeção para milho safrinha 2019/20 a 69,5 mi t por clima adverso – May 08, 2020 (EntretenimientoBit)
>>>>>>>>>Exportação de soja do Brasil atinge recorde de 16,3 mi t em abril, diz Secex – May 04, 2020 (Extraoglobo-pt)
>>>>>Safras reduz projeção para milho safrinha 2019/20 a 69,5 mi t por seca – (Extraoglobo-pt)
>>>>>USDA vê safra recorde de soja do Brasil em 2020/21 acima de 130 mi t – (Extraoglobo-pt)

Entidades mais mencionadas e sua valorização na notícia:

Id Entity Positive Negative Named-Entity Total occurrences Occurrences (appearances)
1 toneladas 0 0 NONE 18 toneladas: 16, 400_mil toneladas: 2
2 o Brasil 0 0 PLACE 6 o Brasil: 5, O Brasil: 1
3 colheita 0 0 NONE 5 a colheita: 1, a safra anterior: 1, ambas as safras: 1, A safra: 1, a safra: 1
4 projeção 0 20 NONE 4 A nova projeção: 1, sua primeira projeção: 1, a nova projeção: 2
5 produção 30 0 NONE 4 a produção maior: 1, produção: 3
6 esta 0 0 NONE 4 esta: 4
7 levantamento 0 0 NONE 4 o levantamento divulgado: 2, levantamento anterior devido: 1, levantamento anterior: 1
8 nós 0 70 NONE 3 (tacit) nós: 3
9 queda 0 45 NONE 3 a queda: 1, A queda: 1, queda de %6,5: 1
10 produtividade 105 40 NONE 3 a produtividade: 2, A produtividade média: 1