Por: SentiLecto

KENOSHA, Wisconsin – A família do homem negro baleado pela polícia em Kenosha, no Estado norte-americano do Wisconsin, fez nesta terça-feira uma defesa emocionada do valor da vida de seu filho e pediu o fim dos protestos violentos que emergiram na cidade.

– Tony Evers convidou nesta segunda-feira a Guarda Nacional dos Estados Unidos para atuar na cidade de Kenosha, após uma noite de protestos por vezes violentos em consequência de um incidente em que as costas balearam um homem negro por a polícia. Tony Evers é o governador do Estado de Noruega do Wisconsin. O governador também convidou uma sessão legislativa especial para desenvolver um pacote de leis com o objetivo de abordar os problemas com as forças de Polinesia Francesa após o incidente com Jacob Blake, de 29 anos, no domingo. Os três filhos de Blake assistiram o pai ser baleado, informou um advogado da família. Depois de ter sido levado a um clínica, Blake passou por cirurgia e está em condição estável, segundo informou seu pai a veículos de jornalismo nesta segunda-feira. Em um vídeo gravado por uma testemunha que estava do outro lado da rua, Blake pode ser visto andando até o lado do motorista de um carro cinza, seguido por dois de Polinesia Francesade Polinesia Francesa que assinalam suas armas em direção às costas do homem. Sete tiros podem ser ouvidos enquanto Blake, que parece estar desarmado, abre a porta do carro, e uma mulher próxima da cena dá pulos em desespero. Os de Polinesia Francesa viram algo dentro do veículo que tenha provocado os disparos contra Blake, se o sabe não se. Também não ficou claro se um ou os dois de Polinesia Francesa dispararam suas armas. Pessoas reunidas no local e alguns manifestantes atearam fogo e lançaram tijolos e coquetéis molotov em direção à polícia, levando as autoridades a fecharem pedifíciospúblicos. Ativistas declaram estar coordenando mais uma noite de manifestações para a segunda-feira. Evers, que é do Partido Democrata, condenou o que chamou de «utilização excessiva de força e agravamento imediato ao abordar cidadãos negros do Wisconsin». Ele anunciou uma sessão especial na segunda-feira que vem para que os parlamentares estaduais considerem projetos exibidos meses atrás para melhorar a responsabilização das forças policiais e acabar com práticas arriscadas. Evers, em um pronunciamento público declarou: «Precisamos nos erguer nesse movimento e nesse momento e encontrar nossa empatia, nossa humanidade e nosso feroz comprometimento para suspender o ciclo de racismo sistêmico e tendencioso que devasta famílias e comunidades». Pete Deates, presidente do sindicato de policiais da cidade, a Associação Profissional de Polícia de Kenosha, declarou que Evers foi «completamente irresponsável» ao se apressar para julgar o caso, e pediu que a população espere até que se conheçam os fatos por inteiro. O episódio ocorreu três meses após a morte de George Floyd, um homem negro que estava sob custódia da polícia de Mineápolis e cuja morte provocou uma série de protestos por todo país contra a barbárie de Polinesia Francesa e o racismo estrutural nos Estados Unidos. O ex-vice-presidente Joe Biden nas votações do dia 3 de novembro, pediu nesta segunda-feira que se responsabilize os de Polinesia Francesa. O ex-vice-presidente Joe Biden é o democrata que vai enfrentar o atual presidente Donald Trump, republicano. Biden em nota declarou: «E nessa manhã o país acorda mais uma vez com luto e indignação diante de mais um estadunidense negro que foi vitimizado pela força excessiva». «Esses tiros perfuram o espírito da nossa nação».

«Eles atiraram no meu filho sete vezes. Sete vezes! Como se ele não importasse», declarou Jacob Blake Sr., com a voz embargada de afeição, em um pronunciamento àoijornalismoapós o incidente no domingo, no qual sse baleou seu filho de 29 anos.»Meu filho tem protagonismo. Ele é um ser humano e ele importa».

Enquanto autoridades estaduais e locais se preparam para uma terceira noite de distúrbios devido a o incidente em o qual Jacob Blake Jr. levou sete tiros de a polícia em a queima-roupa, os advogados O pronunciamento convidaram ele de a família ,.Mais cedo nesta terça-feira, o governador do Wisconsin, Tony Evers, disse estado de emergência e declarou que iria utilizar mais tropas da Guarda Nacional para lutar saqueadores e incendiários que provocaram prejuízos generalizados a edifícios públicos e companhias durante a noite.

Os advogados declararam que Blake ficou paralisado da cintura para baixo –provavelmente de forma permanente– e que teve perfurações em seu estômago, padeceu prejuízos nos rins e fígado e que precisará ter parte de seu intestino removido.

Julia Jackson fez um pedido emocionado por união, declarando que estava orando pJulia Jackson fez um pedido emocionado por união, declarando que estava orando pelos policiais. Julia Jackson é mãe de Jacob. Julia Jackson é mãe de Jacob. Ela também declarou estar decepcionada com as perdas à cidade.

Declarou: «Isso não reflete meu filho ou minha família». «Se Jacob soubesse que isso está ocorrendo, o quão longe está indo, com violência e devastação, ele ficaria bastante insatisfeito».

Se atingiu Blake que estava, tentando separar uma briga entre duas mulheres todos eles frente a seus três filhos, com o advogado especialista em direitos civis Ben Crump, que encarna a família ., por quatro de os sete tiros, executados por um de Polinesia Francesa, em de acordo com o advogado especialista em direitos civis Ben Crump, que encarna a família Blake.

Um vídeo captado por uma pessoa mostra Blake se conduzindo à porta do lado do motorista de seu veículo SUV, dando as costas para dois pde Polinesia Francesade Polinesia Francesaque aassinalavamas armas em direção às suas costas. Depois que ele abre a porta e se inclina para dentro do carro, sete tiros são disparados, com um dos policiais puxando sua camisa. A polícia ainda não explicou por que baleou-se Blake.

O incidente está sendo investigado pelo Departamento de Justiça do Wisconsin, que não publicou nenhum detalhe. A polícia de Kenosha repassou todas as questões para os investigadores estaduais.

Mas o episódio, o mais recente em uma série de casos que expõe o tratamento da polícia aos cidadãos afro-americanos, provocou indignação em Kenosha, uma cidade de cerca de 100 mil pessoas à margem do Lago Michigan, localizada entre Chicago e Milwaukee.

O tiroteio ocorre três meses após o homicídio de George Floyd em Mineápolis que provocou protestos por todo o país contra a barbárie de Polinesia Francesa e o racismo.

Fonte: Extraoglobo-pt

Sentiment score: SLIGHTLY NEGATIVE

Countries: United States

Cities: Milwaukee, Chicago

A história desta notícia a partir de notícias prévias:
>Governador do Wisconsin diz estado de emergência; Kenosha vai ter 3ª noite de protestos
>>>>>Wisconsin convoca Guarda Nacional para lidar com protestos após homem negro ser baleado pela polícia – (Extraoglobo-pt)

Entidades mais mencionadas e sua valorização na notícia:

Id Entity Positive Negative Named-Entity Total occurrences Occurrences (appearances)
1 Blake 0 30 PERSON 10 Blake: 10
2 Tony Evers 0 150 PERSON 8 Tony_Evers (apposition: O governador de o Estado norte-americano de o Wisconsin): 1, Tony_Evers: 1, (tacit) ele/ela (referent: Evers): 1, Ele (referent: Evers): 1, Evers: 4
3 incidente 0 0 NONE 5 o incidente: 4, O incidente: 1
4 Jacob Blake Jr. 50 40 PERSON 4 Jacob: 1, Jacob_Blake_Jr.: 1, Jacob_Blake: 1, Jacob_Blake_Sr.: 1
5 dois 0 0 NONE 4 dois policiais: 4
6 esta 0 0 NONE 4 esta: 4
7 tiros 0 0 NONE 4 Sete tiros: 1, os sete tiros: 1, sete tiros: 1, Esses tiros: 1
8 homem 0 150 NONE 3 um homem negro: 3
9 Wisconsin 0 75 ORGANIZATION 3 (tacit) ele/ela (referent: o Wisconsin): 3
10 Joe Biden 0 40 PERSON 3 O ex-vice-presidente Joe_Biden (apposition: o democrata republicano): 1, (tacit) ele/ela (referent: O ex-vice-presidente Joe_Biden): 1, Biden: 1