Por: SentiLecto

A Câmara Internacional de Comércio, um sindicato mundial e grupos da sociedade civil pediram ao grupo das 20 maiores principais economias que aumente o congelamento nos pagamentos do serviço da dívida para auxiliar não somente os mais pobres mas também países de média renda a enfrentar a pandemia de coronavírus.

A ICC, a International Trade Union Confederation e o Global Citizen, grupo que busca o fim da pobreza extrema até 2030, também pediram aos ministros das Finanças do G20, que se reunirão online em 18 de julho, para adotarem medidas adicionais para aumentar a participação de credores privados.

Em carta aberta a ser publicada nesta segunda-feira, os grupos declararam que mais medidas são necessárias já que a economia mundial está enfrentando uma contração ainda mais profunda do que foi projetado em abril, quando o G20 e o Clube de Paris de credores anunciou o congelamento dos pagamentos do serviço da dívida para os 73 países mais pobres do mundo até o fim do ano.

Malpass alegou que todos os credores bilaterais oficiais, incluindo bancos de fomento como o Banco de Desenvolvimento da China, teriam que participar da iniciativa do G20 de alívio da dívida.O presidente do Banco Mundial, David Malpass, pediu nesta quarta-feira que o Grupo das 20 principais economias estenda o congelamento dos pagamentos bilaterais oficiais da dívida pelos países mais pobres do mundo até 2021 e declarou que alguns países bastante endividados precisam de diminuições permanentes no serviço da dívida.

Autoridades de finanças globais disseram na semana passada que uma reestruturação de dívida pode ser necessária de acordo com cada país para ajudar aqueles altamente endividados que foram mais afetados pelo surto.

Na sua vez, «Precisamos começar a pensar no que vem a seguir, teremos que tomaBruno Le Maire durante a conferência, focando dívidas de mercados emergentes e economias em desenvolvimento. Bruno Le Maire é o ministro das Finanças da França. Bruno Le Maire é o ministro das Finanças da França.»Isso instituirá luz no fim do túnel da dívida para os países mais pobres. Para alguns dos mais atingidos, uma diminuição sistemática dos estoques de dívida soberana é a única forma de recomeçar o crescimento, tornar o novo investimento possível e rentável, e evitar uma armadilha da pobreza ainda maior», alegou.

Mas muitos países que não são elegíveis para a moratória também em risco dados os choques provocados pelo surto de coronavírus, declarou o grupo.

Fonte: Extraoglobo-pt

Sentiment score: SLIGHTLY POSITIVE

A história desta notícia a partir de notícias prévias:
>Grupos empresariais e sindicato pedem que G20 aumente congelamento da dívida para países mais pobres
>>>>>Chefe do Banco Mundial diz que alguns países precisam de redução permanente no serviço da dívida – July 08, 2020 (EntretenimientoBit)
>>>>>>>>>Muitos países podem precisar de reestruturação de dívida após impactos de pandemia, diz economista-chefe do FMI – July 07, 2020 (Extraoglobo-pt)
>>>>>Países credores são instados a considerar alívio de dívida pós-2020 – (Extraoglobo-pt)
>>>>>Redução da dívida é única maneira de acabar com ‘armadilha da pobreza’ para alguns países, diz chefe do Banco Mundial – (Extraoglobo-pt)

Entidades mais mencionadas e sua valorização na notícia:

Id Entity Positive Negative Named-Entity Total occurrences Occurrences (appearances)
1 países 0 0 NONE 4 os países: 2, muitos países: 1, alguns países: 1
2 Banco Mundial 0 0 ORGANIZATION 2 (tacit) ele/ela (referent: o Banco_Mundial): 2
3 David Malpass 0 0 PERSON 2 O presidente de o Banco_Mundial David_Malpass e: 1, Malpass: 1
4 economias 0 0 NONE 2 economias: 2
5 esta 0 0 NONE 2 esta: 2
6 nós 0 0 NONE 2 (tacit) nós: 2
7 evitar uma armadilha de a pobreza ainda maior 0 100 NONE 1 evitar uma armadilha de a pobreza ainda maior: 1
8 muito endividados 0 60 NONE 1 muito endividados: 1
9 Grupo 50 50 ORGANIZATION 1 o Grupo de as 20 principais economias: 1
10 A Câmara_Internacional_de_Comércio um sindicato global e grupos de a sociedade civil 0 50 PERSON 1 A Câmara_Internacional_de_Comércio um sindicato global e grupos de a sociedade civil: 1