Por: SentiLecto

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística divulgou, nesta quinta-feira , a estimativa de população residente em cada estado do país, tendo como referência a data de 1º de julho de 2020. Se publicou A Portaria 254, que trata de o tema, em o Diário Oficial da União.

O Brasil tem hoje 211.755.692 moradores. São Paulo, o estado mais populoso do país, tem 46.289.333. No extremo contrário está Roraima, com somente 631.181 cidadãos.

O Rio de Janeiro tem uma população de 17.366.189 pessoas.

UNIDADES DA FEDERAÇÃO

POPULAÇÃO

Brasil

Acre

Amazonas

Maranhão

Piauí

Rio Grande do Norte

Paraíba

Pernambuco

Alagoas

Sergipe

Bahia

Minas Gerais

— A Previdência de servidores dos estados registrou um rombo de R$ 111,6 bilhões em 2019. Foi esse o valor que, juntos, os governos estaduais deveram desembolsar para cobrir o déficit previdenciário de todos os Poderes locais. Quando o buraco foi de R, o número é 7% maior que o contabilizado em 2018 $ 100,5 bilhões. Divulgaram-se os dados de o rombo fiscal de os estados em esta segunda-feira, pelo Tesouro Nacional, em um boletim que traça uma radiografia detalhada de as finanças estaduais e municipais. Registrou-se o maior rombo entre os estados em São Paulo, com déficit de R $ 26 bilhões. O Rio de Janeiro tem um buraco de R$ 13,3 bilhões nas aposentadorias dos servidores, alta de 9%. Outro estado em crise financeira, Minas Gerais tem um rombo de R$ 18,1 bilhões nas contas previdenciárias. De acordo com o documento, com o ampliação das despesas com folha de pagamento de ativos e inativos, nove estados descumpriram o limite de gastos com pessoal estabelecidos na lei, no ano passado. “Tal crescimento é indício do problema da insustentabilidade dos regimes de previdência estaduais, tendo em vista o consumo cada vez maior de recursos financeiros, que poderiam estar sendo direcionados para atender e aumentar os serviços básicos exigidos pela sociedade”, declara o texto. Viu isso?: Nove estados explodiram limite de gastos com pessoal em 2019 Com a verba consumida por pagamento de salários e aposentadorias, os estados diminuem investimentos e outras despesas. As despesas com investimentos caíram 14,57%. Já os gastos com pessoal subiram 5,07%. Por conta das receitas com o megaleilão de petróleo realizado no fim do ano, os estados melhoram, no geral, suas contas no ano passado. O resultado orçamentário — a diferença entre todas as receitas arrecadadas e todas as despesas empenhadas no exercício — melhorou R$ 17,5 bilhões em relação ano anterior. O leilão fez o resultado orçamentário do ano passado reverteu um histórico de déficits e fechar positivo em R$ 1,6 bilhões em 2019. O Congresso Nacional de a Previdência aprovada a reforma em o ano passado adotou em 2.150 cidades que criaram Regimes Próprios de Previdência Social para seus servidores. A Emenda, porém, previu que parte da reforma, considerada pelo Tesouro como a mais s significativa, já que trata das novas regras de elegibilidade e cálculo dos benefícios de aposentadorias e pensões por morte de servidores, deveria ser implementada por cada ente, por meio da edição de leis locais. Os principais pontos da reforma são a instituição do tempo mínimo de 35 anos para inatividade e a mudança das alíquotas de contribuição para ativos, inativos e até pensionistas. Leia mais: Rioprevidência garante pagamento de aposentados e pensionistas civis do Estado do Rio até o fim do ano O atendimento a essas normas é necessário para obtenção do Certificado de Regularidade Previdenciária, exigência para recebimento de transferências voluntárias da União e para contratação de operações de crédito com bancos públicos federais. Faz 1 mês, a Emenda calculou que estados, Distrito Federal e municípios teriam que adotar alíquota de, em o mínimo, %14 ou tabela de alíquotas progressivas; Em 11 meses, excluir de o rol de vantagens de o RPPS, salário-maternidade e demais ajudinhas; e criar, até novembro de 2021, um regime de previdência adicional. Segundo o Tesouro, até agora, 21 estados adaptaram suas alíquotas. E 13 transformaram seus planos de vantagens. O relatório do Ministério da Economia também atualiza as notas que cada estado e capital têm junto à União. Utiliza-se essa nota para definir se um estado tem direito a tomar empréstimos com aval de o Tesouro Nacional. Estados com notas A e B têm essa prerrogativa. Já estados com notas C e D não podem tomar empréstimos com aval do Tesouro. O governo federal encaminhou ao Congresso Nacional um projeto de lei para permitir que estados com nota C obtenham aval do Tesouro para empréstimos mediante um ajuste nas suas contas. Somente dois estados têm nota A , oito com nota B, 14 com nota C e três com nota D. A nota da habilidade de pagamento do Piauí mudou de B para C, e de Roraima de B para A. Veja também: Governo federal arremessa pesquisa para servidores opinarem sobre regresso ao trabalho presencial O relatório do Ministério da Economia reúne os dados mandados pelos estados e utiliza metodologia do Tesouro Nacional para cálculo de despesa com pessoal. Maquia-se esse número em vários estados, . Alguns entes, por exemplo, não consideram em suas despesas com pessoal algumas rubricas de despesas importantes, como as despesas com pensionistas, imposto de renda retido na fonte e as despesas com deveres patronais.

Na quarta-feira 29 de julho BRASÍLIA/SÃO PAULO – O governo do presidente Jair Bolsonaro determinou a reabertura das fronteiras aéreas para estrangeiros, que foram fechadas desde março devido à crise do coronavírus, conforme edição extra do Diário Oficial da União publicada à noite.

Rio de Janeiro

São Paulo

Paraná

Rio Grande do Sul

Mato Grosso do Sul

Distrito Federal

Fonte: Extraoglobo-pt

Sentiment score: NEUTRAL

Countries: Brazil, Uruguay, Mexico, Argentina

Cities: Rio Grande, Parana, Minas, Mexico

A história desta notícia a partir de notícias prévias:
>IBGE divulga estimativa de população residente em cada estado; país tem quase 212 milhões de moradores
>>>>>Rombo na Previdência dos estados cresce e atinge R$ 111 bilhões em 2019 – (Extraoglobo-pt)

Entidades mais mencionadas e sua valorização na notícia:

Id Entity Positive Negative Named-Entity Total occurrences Occurrences (appearances)
1 estados 100 50 NONE 13 dois estados: 1, nove estados: 1, 21 estados: 1, os estados: 5, vários estados: 1, Estados: 1, Nove estados: 1, estados: 2
2 despesas 0 0 NONE 6 despesas: 6
3 pessoal 0 0 NONE 5 pessoal: 5
4 eu 0 0 NONE 4 (tacit) eu: 4
5 Roraima 0 0 PERSON 3 Roraima_de_B_para_A._Veja: 1, (tacit) ele/ela (referent: Roraima_de_B_para_A._Veja): 1, Roraima: 1
6 contas 100 0 NONE 2 as contas previdenciárias: 1, contas: 1
7 r 100 0 NONE 2 R: 2
8 A Portaria 0 0 PLACE 2 A Portaria: 1, (tacit) ele/ela (referent: A Portaria): 1
9 C 0 0 ORGANIZATION 2 nota C: 2
10 Congresso Nacional 0 0 ORGANIZATION 2 o Congresso_Nacional: 2