Por: SentiLecto

Foto: Wikipedia – Low tide sun moon 90 degrees

O cantor Naldo Benny arremessou um documentário sobre sua trajetória pessoal e profissional e relembrou os momentos marcantes da carreira, como a morte do irmão Lula, que formava uma dupla com ele, e também o episódio em que foi preso em 2017 por atacar à mulher, Ellen Cardoso.

No documentário «Naldo, o filho da Maré», o cantor revisita sua infância no Complexo da Maré, Zona Norte do Rio, mostrou a casa onde morou e relembrou o começo da carreira, que foi marcada pela morte do irmão, Lula, que faleceu em 2008 vítima do crime coordenado.

Marés são as mudanças cíclicas do nível das águas da oceano provocadas pelos conseqüência combinados da rotação da Terra com as forças gravitacionais exercidas pela Lua e pelo Sol sobre o campo gravítico da Terra.

«Em 2008, a gente começou a fazer o CD ‘Na veia’. Tinha umas músicas já gravadas, comigo e com o meu irmão, quando estava marcado um dia para a gente deduzi as vozes, já estava no final do CD, o meu irmão não chegou no estúdio. Ou seja, a gente tinha falado um pouco antes, a tarde, e infelizmente foi o dia que ocorreu a perda.Com todas as obstáculos, dores, a ausência do meu irmão… Infelizmente, o meu irmão Lula faleceu, se foi, e eu segui minha carreira de êxito», declarou Naldo, explicando que preciso ter forças para superar a perda.

«Comecei a fazer aulas de dança com a perda do meu irmão. Eu estava gordo, eu fiquei deprimido, porque eu desejava estourar de algum jeito e não conseguia, tentei seguir minha vida, mas eu não tinha cabeça para fazer nada, para malhar. Fiquei parado. Parecia que eu desejava falecer junto. Um dia antes do meu irmão morrer, eu tinha falado com ele que eu desejava fazer dança e movimento acrobático, e fui estudar isso».

Os pais de Naldo também dão testemunhos sobre o filho, assim como o filho dele, Pedro Jorge, de 23 anos, e a mulher dele, Ellen Cardoso, mais conhecida como Mulher Moranguinho, que relembrou o momento que perdoou o marido após denunciá-lo por agressão. Na ocasião, Naldo chegou a ser preso. Três meses depois, eles reataram o casamento.

«Talvez as pessoas hoje, elas não compreendam o por quê da escolha de estarmos juntos, o por quê da escolha de tentar de novo. E para quem não compreende, eu só posso declarar um vocábulo: afeição. É o único vocábulo que define isso. Tenho a total certeza o quanto era necessário passar por tudo isso. Era necessário viver isso. Era necessário para o nossa maturação, o nosso crescimento, e para que a gente pudesse ser ainda mais contente, para o bem da nossa união, da nossa família. Mas que para mim hoje, o mais importante era o enorme desejo que a gente tem dentro da gente de consertar as coisas, de fazer tudo direito e de, principalmente, de fazer um ao outro bastante contente», declara Moranguinho, chorando.

«Talvez as pessoas hoje, elas não compreendam o por quê da escolha de estarmos juntos, o por quê da escolha de tentar de novo. E para quem não compreende, eu só posso declarar um vocábulo: afeição. É o único vocábulo que define isso. Tenho a total certeza o quanto era necessário passar por tudo isso. Era necessário viver isso. Era necessário para o nossa maturação, o nosso crescimento, e para que a gente pudesse ser ainda mais contente, para o bem da nossa união, da nossa família. Mas que para mim hoje, o mais importante era o enorme desejo que a gente tem dentro da gente de consertar as coisas, de fazer tudo direito e de, principalmente, de fazer um ao outro bastante contente», declara Moranguinho, chorando.

«Desejava agradecer a você por me mostrar, sem vaidade, sem orgulho, botar a cara, assumir seu erro, pedir perdão e se esforçar tanto como você tem feito pra ser diferente. Eu te amo, e tudo o que nós vivemos até agora não foi nada perto de tudo que a gente viverá», conclui.

Arrependido, Naldo também fala sobre o tema, chorando: «Eu não desejava errar desse jeito. Eu botei a cara a tapa,e falei o quanto foi feio, deplorável e vergonhoso para mim».

Arrependido, Naldo também fala sobre o tema, chorando: «Eu não desejava errar desse jeito. Eu botei a cara a tapa,e falei o quanto foi feio, deplorável e vergonhoso para mim».

Faz 4 anos, o cantor foi preso em flagrante por porte ilegal de arma de fogo após ser delatado por Moranguinho que alega ter apanhado de o marido,. Segundo ela, durante uma briga, Naldo a atacou com socos, chutes e puxões de cabelo. A ex-dançarina declarou que as agressões do cantor já ocorrem há sete anos, desde antes do casamento, e ciúmes estimulariam elas.

Faz 1 mês, o EXTRA adiantou em o começo que os dois estavam ensaiando uma reconciliação que Moranguinho havia ido em a delegacia retirar a medida protetiva calculada por a Lei Maria da Penha que impedia Naldo, e de se aproximar de ela.Eles reataram no começo de março.

Fonte: Extraoglobo-pt

Sentiment score: NEUTRAL

A história desta notícia a partir de notícias prévias:
>Fez dupla e episódio de agressão a Moranguinho com Naldo. Em documentário elas fala da morte do irmão: ‘Vergonhoso’.
>>>>>Naldo fala da morte do irmão em documentário e lembra episódio de agressão a Moranguinho: ‘Foi vergonhoso’ – March 05, 2021 (Extraoglobo-pt)

Entidades mais mencionadas e sua valorização na notícia:

Id Entity Positive Negative Named-Entity Total occurrences Occurrences (appearances)
1 eu 45 70 NONE 29 (tacit) eu: 11, eu: 9, mim: 2, Eu: 6, me: 1
2 Naldo Benny 150 60 PERSON 11 (tacit) ele/ela (referent: Naldo): 3, Naldo: 7, O cantor Naldo_Benny: 1
3 gente 98 0 NONE 8 gente: 2, a gente: 6
4 Moranguinho 286 0 PERSON 6 (tacit) ele/ela (referent: Moranguinho): 1, ela (referent: Moranguinho): 1, Moranguinho: 4
5 palavra 0 0 NONE 6 a única palavra: 4, uma palavra: 2
6 Lula 0 300 PERSON 5 Lula: 2, meu irmão Lula: 1, (tacit) ele/ela (referent: meu irmão Lula): 1, ele (referent: o irmão Lula): 1
7 irmão 0 0 NONE 5 irmão: 2, o irmão: 1, meu irmão: 2
8 você 90 0 NONE 4 você: 2, te: 1, (tacit) você: 1
9 o por quê de a escolha 0 0 NONE 4 o por quê de a escolha: 4
10 tudo 0 0 NONE 4 tudo: 4