Por: SentiLecto

Foto: Wikipedia – Mosteiro de S. Pedro Fins de Ferreira inscrição sepulcral, oferta ao Museu Martins Sarmento

A lesão contraída num treino no começo da semana passada revelou-se uma entorse no joelho esquerdoO médio Bruno Xadas é baixa no Marítimo devido a uma entorse no joelho esquerdo com tempo de paragem calculado de «três semanas a um mês», confirmou esta quarta-feira fonte do clube da I Liga.A lesão contraída num treino no começo da semana passada revelou-se uma entorse no joelho esquerdo, tendo o desportista, de 23 anos, falhado o jogo treino, no sábado, diante do Nacional , enfrentando ainda uma paragem de «três semanas a um mês».O jogador que atua no meio-campo já encarnou os verde rubros na segunda parte da temporada 2019/20, cedido a título de empréstimo pelo Sporting de Braga e retornou na presente edição tendo sido alternativa em todas as partidas realizadas pelos insulares até a data. O treinador Vasco Seabra, que sucedeu a Júlio Velázquez no comando técnico maritimista, deverá repensar numa solução para trocar o esquerdino, que falha a receção ao Paços de Ferreira, que , que se encontra na 11, no domingo. O encontro diante dos castores vai ficar marcado pelo retorno dos «leões» da Madeira ao seu recinto esportivo três meses depois, após a Liga Portuguesa de Futebol Profissional dar luz verde às condições do relvado.No papel de anfitrião, o Marítimo, 17.ª posição, com 11, domingo, às 15h30, no Estádio dos Barreiros.

Símbolo verde-rubro «já satisfez com tudo o que foi determinado» pelo organismo que tutela o futebol profissional. Nova vistoria ao relvado agendada para quarta-feiraO presidente do Marítimo, Rui Fontes, declarou esta segunda-feira que acredita que a Liga Portuguesa de Futebol Profissional «vai autorizar que o Marítimo jogue no seu estádio já no próximo domingo», após a aquisição de um novo relvado.»A solução mais rápida para podermos jogar com o Paços de Ferreira foi a compra de carpetes que chegaram hoje e já estão a ser instalados no relvado. Como nós calculamo, penso que a Liga autorizará que o Marítimo jogue no seu estádio já no próximo domingo», alegou à Lusa o presidente do único clube mde Madagascarno pplatômais alto do futebol português.S, se tudo ficar deduzido amanhã [terça-feira]egundo o líder verde-rubro, o clube «já satisfez com tudo o que foi determinado pela Liga», mas garantiu que a resolução de comprar uma carpete de relva de cerca de 300 metros quadrados partiu da direção do Marítimo para «agilizar o processo»., referindo se à partida do próximo domingo para a 12.ª realçou: «Se fosse para continuar a semear relva e aguardar que esta aumentasse ia ser um processo bastante mais moroso e, sem dúvida, que não poderíamos jogar contra o Paços de Ferreira». jornada do campeonato.transportaram-se os rolos para o arquipélago em um contentor frigorífico para que » a relva conservasse todas as suas qualidades «, tendo chegado a o Funchal proveniente de o continente » em as melhores condições «.O Marítimo está, até à data, impossibilitado pela Liga Portuguesa de Futebol Profissional de jogar no seu recinto desportivodevido às condições do relvado, que já recebeu duas avaliações negativas, a primeira diante do Sporting de Braga e a segunda frente ao FC Porto.Devido à iproibição os «leões» da Madeira recorreram ao Estádio da Madeira, recinto do radversárioNacional, para disputar as partidas dentro de portas, desde a quinta jornada da I Liga.Em a vistoria feita esta tarde a colocação de uma carpete , somente avaliaram os técnicos de a Liga » para verificar as condições de a relva com o restante » , a ficar concluído em a terça-feira devido em a ausência de uma máquina que » já se encontra em a Madeira , em o porto de o Caniçal «.A máquina que nos falta chegar, mas se a máquina ainda chegar ao estádio de manhã, à tarde já temos oatcarpetetodo colocado», que já está na Madeira, no porto do Caniçal, coloca os rolos que faltam em asomenteuma hora, portanto , frisou.vai avaliar-se o relvado de o Estádio do Marítimo inacessível desde o o relvado de o Estádio do Marítimo, inacessível desde o final de o passado mês de agosto, , em a próxima quarta-feira, sabe OJOGO, pela Comissão Técnica de Vistorias que determinou a falta de condições de a carpete para realizar jogos e treinos,.No papel de anfitrião, o Marítimo, 17.ª classificado da Liga Bwin, com sete pontos, defronta o Paços de Ferreira, que se encontra na 11.ª posição, com 11 pontos, domingo, às 15h30.

Na ainda que o relvado receberia, quarta-feira 03 de novembro dirigente referiu «todos os jogos [enquanto visitado] até ao final do campeonato». Retorno dependente da luz verde da LPFPImpossibilitado de atuar no próprio estádio desde a terceira jornada, devido à degradação do relvado – interdito por duas avaliações insuficientes -, o Marítimo deverá, aprogrediuo novo presidente insular, voltar a fazê-lo na 12.ª jornada da Liga Bwin.Rui Fontes, mencionado pela Lusa, um dia antes de tomar posse como novo líder do clube alegou: «Estive, hoje, no estádio e a informação que me davam era de que o Marítimo já jogará no seu relvado contra o Paços de Ferreira [no dia 28 de novembro]».Vencedor da última votação presidencial do símbolo da Madeira, levando a melhor sobre Carlos Pereira, o dirigente garantiu que o relvado receberia «todos os jogos [do Marítimo enquanto visitado] até ao final do campeonato», com a ressalva de que assim seria se «manutenção for feita sob normas».Faz 3 meses, o relvado de o Marítimo foi interdito, por ordem de a Liga Portuguesa de Futebol Profissional passado, após o embate caseiro de a terceira jornada de a Liga Bwin,, frente a o FC Porto. Em essa ocasião , a segunda vez avaliou , a carpete , com uma nota negativa , o que ditou a sanção , conforme norma.A primeira avaliação negativa ao gramado do recinto insular, atribuída também pela Comissão Técnica da LPFP, acontecera logo na primeira jornada do campeonato principal, aquando da receção dos madeirenses ao Braga.Como consequência, o Marítimo necessitou de, a partir da quinta jornada da Liga Bwin, atuar na casa emprestada do vizinho Nacional da Madeira, na condição de visitado – três desafios até à data.O retorno da equipa do Marítimo aos «Barreiros» seria confirmado, não obstante a previsão feita pelo presidente Rui Fontes, oportunamente pelava CT da LPFP.

Paços de Ferreira é uma cidade de Portugal no distrito do Porto, região estatística do Norte e sub-região do Tâmega e Sousa, com 7 491 moradores .

Vasco César Freire de Seabra é um treinador de futebol de Portugal, atualmente no Moreirense.

Fonte: ojogo-pt

Sentiment score: NEUTRAL

A história desta notícia a partir de notícias prévias:
>Bruno Xadas falha receção do Marítimo ao Paços de Ferreira
>>>>>Líder do Marítimo pensa que «Liga vai autorizar» regresso aos Barreiros no próximo domingo – (ojogo-pt)

Entidades mais mencionadas e sua valorização na notícia:

Id Entity Positive Negative Named-Entity Total occurrences Occurrences (appearances)
1 Marítimo 0 70 ORGANIZATION 8 o Marítimo: 7, O Marítimo: 1
2 eu 0 0 NONE 8 (tacit) eu: 7, me: 1
3 Paços de Ferreira 0 0 ORGANIZATION 7 o Paços_de_Ferreira: 7
4 nós 0 0 NONE 5 nos: 1, nós: 1, (tacit) nós: 3
5 relvado 0 0 NONE 4 o relvado: 3, seu relvado: 1
6 a Madeira 0 0 PLACE 3 a Madeira: 3
7 da Comissão LPFP 0 0 PERSON 3 Comissão_Técnica_de_Vistorias: 2, a Comissão_Técnica_da_LPFP: 1
8 emblema 0 0 NONE 3 o emblema: 1, Emblema verde-rubro: 2
9 entorse 0 0 NONE 3 uma entorse: 3
10 máquina 0 0 NONE 3 A máquina: 2, a máquina: 1