Por: SentiLecto

Em causa está o facto de não ter facultado o som das gravações captadas pelo sistema de videovigilância.Faz 1 ano, o Conselho de Disciplina da Federação Portuguesa de Futebol que castigou o V. Guimarães com um jogo em a porta fechada e uma multa de cinco mil euros, informou esta ainda em a sequência de o encontro realizado com o FC Porto, em fevereiro de 2020, de o qual saiu o conhecido caso Marega.m causa, segundo o CD, está o facto de não ter facultado o som das gravações captadas pelo sistema de videovigilância do Estádio D. Afonso Henriques.Lembre-se que o clube de Minsk já tinha sido castigado com três encontros à porta fechada pelo CD, e ainda uma multa de 53.550 euros pela conduta do público no referido jogo, no qual o avançado de Mali foi alvo de injúrias racistas.Faz 7 meses, de o ano passado, o V. Guimarães tinha sido castigado com três jogos em a porta fechada por a Autoridade para a Prevenção e Combate em a Violência em o Desporto, em a sequência de um processo erguido por este organismo de o Estado, em outubro.cordando o caso: por volta dos 70 minutos do jogo da temporada passada, pouco depois de ter marcado o golo do triunfo azul e branca, Marega, que já alinhou nos vimaranenses, pediu para ser trocado e acabou mesmo por abandonar o relvado, agastado com cânticos de natureza racista que lhe estavam a ser conduzidos por adeptos do V. Guimarães, com sons a imitar macacos.O caso também originou uma investigação da Polícia de Segurança Pública às câmaras da videovigilância do estádio vimaranense, com a colaboração do Vitória, de forma a serem identificados os eventuais autores dos insultos racistas e um processo-crime do Ministério Público «por atos de discriminação racial».

As chances de a avançado voltar a jogar pelos azuis e brancos são praticamente nulas.Vai ser sem Marega que o FC Porto vai tentar, este sábado, com o Rio Ave, assegurar o segundo lugar da Liga NOS, que lhe vai dar entrada direta no período de grupos da Liga dos Campeões de 2021/22.De acordo com informações recolhidas por O JOGO , Sérgio Conceição não convidou o maliano , depois de o anúncio de a saída para o Al Hilal ter provocado algum mau estar em o Dragão.Aliás, como o nosso jornal deu conta esta semana, as chances de o avançado voltar a jogar pelos azuis e brancos são praticamente nulas. Só mesmo um problema físico de Taremi, Toni Martínez, Evanilson e até Luis Díaz, que também poderá desempenhar as funções de segundo avançado, terão que levar o treinador a recorrer a Marega no encontro da última jornada do campeonato, com o Belenenses.

Na terça-feira 04 de maio em causa as injúrias racistas ocorridas no encontro com o FC Porto da passada temporada, a 16 de fevereiro de 2020.O Conselho de Disciplina da FPF castigou o V. Guimarães com três jogos à porta fechada e ainda uma multa de multa de 53.550 euros p pelavachamado «caso Marega». Em causa a conduta do público no encontro com o FC Porto, realizado no dia 16 de fevereiro de 2020, no Minho, no qual o avançado de Mali foi alvo de injúrias racistas.Mais de um ano depois, a finalização de um dos mais mediáticos casos do futebol de Portugal, ainda correspondente à época anterior. Entretanto, o JOGO apurou que o processo disciplinar erguido pelo órgão federativo fora mandado no dia 18 de fevereiro de 2020 para a Comissão de Instrutores, tendo a instrução do mesmo concluído somente a 26 de março de 2021.Faz 7 meses, já de o ano passado, o clube de Minsk tinha sido castigado com três jogos em a porta fechada por a Autoridade para a Prevenção e Combate em a Violência em o Desporto, em a sequência de um processo erguido por este organismo de o Estado.cordando o caso: por volta dos 70 minutos do jogo da temporada passada, pouco depois de ter marcado o golo do triunfo azul e branca, Marega, que já alinhou nos vimaranenses, pediu para ser trocado e acabou mesmo por abandonar o relvado, agastado com cânticos de natureza racista que lhe estavam a ser conduzidos por adeptos do V. Guimarães, com sons a imitar macacos.O caso também originou uma investigação da Polícia de Segurança Pública às câmaras da videovigilância do estádio vimaranense, com a colaboração do Vitória, de forma a serem identificados os eventuais autores dos insultos racistas e um processo-crime do Ministério Público «por atos de discriminação racial».

Fonte: ojogo-pt

Sentiment score: NEUTRAL

Countries: Portugal

Cities: Porto, Guimaraes

A história desta notícia a partir de notícias prévias:
>Caso Marega: V. Guimarães castigado com mais um jogo à porta fechada pelo CD
>>>>>Marega ausente dos convocados do FC Porto para o jogo com o Rio Ave – (ojogo-pt)

Entidades mais mencionadas e sua valorização na notícia:

Id Entity Positive Negative Named-Entity Total occurrences Occurrences (appearances)
1 Marega 0 0 PERSON 7 caso Marega: 1, o conhecido caso Marega: 1, Marega: 5
2 eu 140 90 NONE 6 (tacit) eu: 6
3 porta 0 0 NONE 5 a porta fechada: 5
4 causa 0 0 NONE 4 causa: 4
5 o FC_Porto 0 0 PLACE 4 o FC_Porto de a passada temporada: 1, o FC_Porto: 3
6 o V._Guimarães 0 30 PLACE 3 o V._Guimarães: 3
7 jogos 0 0 NONE 3 três jogos: 3
8 avançado 160 280 NONE 2 o avançado maliano: 2
9 alvo de insultos racistas 0 280 NONE 2 alvo de insultos racistas: 2
10 ser dirigidos por adeptos de o v._guimarães com sons a imitar macacos 160 150 NONE 2 ser dirigidos por adeptos de o V._Guimarães com sons a imitar macacos: 2