Por: SentiLecto

Treinador do Santa Clara, que jamais venceu no reduto do FC Porto, por isso temos uma missão bastante complicada pela frente, garante que defrontar o FC Porto não muda a maneira de trabalhar da equipa. Daniel Ramos, treinador do Santa Clara, declarou esta quinta-feira que a equipa açoriana conservou a maneira de trabalhar, apesar de o próximo jogo na I Liga, frente ao FC Porto, ser uma «missão muito complicada».»Nós não mudaremos a maneira de trabalhar, por muito respeito que o campeão nacional em título nos mereça. Trabalhamos da mesma maneira, trabalhamos sempre da mesma maneira, na preparação do próximo oponente, do próximo jogo e fizemo-lo essa semana»,disseu Daniel Ramos.E concretizou: «Tal como fazemos, estamos a preparar com todos os outros jogos., mas também é um desafio».O treinador dos açorianos falava esta quinta-feira, em conferência de jornalismo, no estádio de São Miguel, em Ponta Delgada, antes da deslocação ao estádio do Dragão, a contar para 25.ª jornada da I Liga.Daniel Ramos elogiou a «valia» do próximo oponente, considerando que o Santa Clara deve ser hábil e ter «aumentada concentração» para conseguir um «bom resultado».Alegou: «Irá ser mais um jogo com um grande grau de obstáculo, perante um grande oponente e que vamo ter, obrigatoriamente, de fazer um bom jogo na perspetiva de termos um bom resultado, de ser hábeis, deseja no processo de ataque, deseja no processo defensivo».O técnico declarou ser necessário o Santa Clara ter «muita organização» e estar «preparado para agredi e marcar golos» para conseguir vencer a equipa treinada por Sérgio Conceição.Alegou: «Precisamos de vencer, precisamos de marcar, se calhar, até mais do que um golo para vencer no [Estádio do] Dragão, porque percebemos o lado ofensivo do FC Porto, que normalmente faz golos».Para o próximo encontro, além do lesionado Júlio Romão, Daniel Ramos não poderá contar com Fábio Cardoso e Allano que estão a satisfazer castigo.Os jogadores Mikel Villanueva, Anderson Carvalho e Ruben Oliveira estão na dúvida para o encontro, devido a problemas físicos.»Só vai ir para jogo quem estiver a 100 por cento, caso oposto não vale a pena. Tem sido sempre a minha política de alternativas», indicou o treinador.Uma vez que os campeões nacionais não se desejam atrasar mais na disputa pela liderança do campeonato, daniel Ramos desvalorizou a possível pressão adicional que poderá existir no FC Porto , ocupada pelo Sporting.»A pressão [extra] do FC Porto não me parece que exista, porque eles estão sempre pressionados e é uma pressão natural, é perfeitamente natural. Porque quem joga, tal como nós, tem uma pressão boa, a pressão natural do jogo», deduziu.O Santa Clara, sétimo classificado, com 32 pontos, defronta o FC Porto, segundo, com 54 pontos, pelas 20h30 do próximo sábado, no estádio do Dragão, no Porto, em jogo da 25.ª jornada da I Liga.

Pedida a condenação dos arguidos na pena acessória de proibição de acesso a recintos esportivos.O Ministério Público acusou quatro adeptos do Famalicão pelo lançamento de rochas e garrafas na direção de um grupo de adeptos do FC Porto, após um jogo à porta fechada, em junho de 2020.Segundo nota publicada na página da Procuradoria-Geral Regional do Porto, o MP pede a condenação dos arguidos na pena acessória de proibição de acesso a recintos esportivos.Faz 10 meses, o MP considerou indiciado que os arguidos, em o dia 03 de junho de 2020, integraram um grupo de adeptos que em o exterior de o Estádio Municipal, em Vila Nova de Famalicão, apoiaram o clube de a casa, no decurso do jogo contra o FC Porto, a contar para a I Liga.força de o contexto pandémico realizou em a porta fechada o jogo.inda segundo o MP, no final do jogo, pelas 23h40, já na Avenida Rebelo Mesquita, em Vila Nova de Famalicão, os arguidos, juntamente com outros adeptos do Futebol Clube de Famalicão, lançaram rochas e garrafas na direção de um grupo de adeptos do FC Porto, «sendo incentivados a fazê-lo por um dos arguidos».Os arguidos estão acusados da prática de um crime de lançamento de objetos ou de produtos líquidos.

Na quarta-feira 03 de março Técnico do Santa Clara fez a antevisão do jogo com o líder do campeonato, marcado para sexta-feira.O treinador Daniel Ramos declarou que o Santa Clara desejava dificultar o «grande trajeto» do Sporting na Liga NOS e fazer «aquilo que ninguém conseguiu», quebrando a invencibilidade do líder no jogo da 22.ª jornada.Daniel Ramos disse: » vamos ver o quanto era possível dificultarmos o grande trajeto do Sporting e tentar conseguir aquilo que ninguém conseguiu, porque estávamo perante o líder do campeonato, que não perdeu, que era a melhor defesa do campeonato e que era o segundo melhor ataque».O treinador falava no estádio de São Miguel, em Ponta Delgada, em conferência de jornalismo de antevisão do encontro da 22.ª jornada, que irá colocar frente a frente os açorianos e os líderes do campeonato, no estádio José Alvalade.Segundo Daniel Ramos, o Sporting tem «jogado sempre com altíssima de intensidade» e era uma equipa «forte na transição e na organização defensiva».»O Sporting tem muitas armas. era fácil caracterizar o Sporting. O difícil era contrariar o Sporting. A análise do Sporting era fácil: uma equipa bastante objetiva, tem estrutura bem definida, um ataque à profundidade permanente, com jogo interior bmuitocapreciável, aadicionouVá defender mais no próximo jogo do que era normal», o treinador dos açorianos realçou que a equipa açoriana procurará «conservar a ideia de jogo», apesar de assumir ser «provável» que o Santa Clara » no próximo encontro.» desejávamo era tentar conservar o nosso registo, uma abordagem idêntica aquilo que temos vindo a fazer ao longo do campeonato. Não pensávamo em transformar a nossa maneira de atuar, pelo menos tentaremos fazê-lo»,indicouu.Apesar da «pré-requisito» da próxima partida, Daniel Ramos destacou que a equipa vai «tentar dividir o jogo e tentar mandar no jogo quando possível».»Para conseguirmos ter uma prestação boa precisávamo de ter os dois lados bastante presentes. O lado defensivo hábil, o lado ofensivo hábil. Só assim era que vamos conseguir debater o jogo com o Sporting», disse.O treinador assumiu ainda que a preparação do jogo frente aos «leões» era «auxiliada» pelo triunfo na jornada anterior por 3-0. A jornada anterior é frente ao Paços de Ferreira.» era bom ter bons resultados e boas exposições, com certeza. Trabalharmos após triunfos e boas exposições, melhor ainda. Aquilo que tínhamo que fazer e que procurávamo fazer era dar confiança ao grupo de trabalho», declarou.Nos últimos três jogos do campeonato, o Santa Clara adicionou um triunfo, diante do Paços de Ferreira, e duas derrotas, frente a Sporting de Braga e Gil Vicente .O Santa Clara, sétimo classificado, com 28 pontos, defrontava o Sporting, primeiro, com 55, na sexta-feira, às 20h45, no estádio José Alvalade, em jogo a contar para a 22.º jornada da Liga NOS.

Daniel António Lopes Ramos é um ex-futebolista e treinador de futebol português.

Clara de Assis, em italiano Santa Chiara d’Assisi foi a fundadora do ramo feminino da ordem franciscana, a chamada Ordem de Santa Clara . D’Assisi é nascida Chiara d’Offreducci.

Fonte: ojogo-pt

Sentiment score: POSITIVE

Countries: Portugal

Cities: Porto, Ponta Delgada

A história desta notícia a partir de notícias prévias:
>Daniel Ramos: «Por muito respeito que o campeão nacional nos mereça…»
>>>>>MP acusa apoiantes do Famalicão de arremesso de pedras contra adeptos do FC Porto – (ojogo-pt)

Entidades mais mencionadas e sua valorização na notícia:

Id Entity Positive Negative Named-Entity Total occurrences Occurrences (appearances)
1 nós 340 0 NONE 24 nos: 1, Nós: 1, nós: 1, (tacit) nós: 21
2 Daniel Ramos 132 40 PERSON 12 (tacit) ele/ela (referent: Daniel_Ramos): 4, Daniel_Ramos: 7, O treinador Daniel_Ramos: 1
3 jogo 50 40 NONE 12 jogo interior: 1, um jogo: 2, o jogo: 2, jogo: 5, O jogo: 1, o próximo jogo: 1
4 Clara do 0 80 PERSON 8 o Santa_Clara: 4, Treinador_do_Santa_Clara: 2, O Santa_Clara sétimo classificado: 2
5 Sporting 115 50 ORGANIZATION 7 era fácil caracterizar o Sporting: 1, o Sporting: 4, O difícil era contrariar o Sporting: 1, O Sporting: 1
6 era 150 0 NONE 7 era bom: 1, era ajudada: 1, era: 4, era possível: 1
7 aquilo 0 0 NONE 6 aquilo: 3, Aquilo e: 3
8 pressão 200 90 NONE 5 uma pressão natural: 1, a possível pressão suplementar: 2, A pressão: 1, uma pressão boa: 1
9 eu 0 0 NONE 5 me: 1, (tacit) eu: 4
10 forma 0 0 NONE 5 nossa forma: 1, forma: 2, a forma: 2