Por: SentiLecto

Foto: Wikipedia – Arco Triunfal da Rua Augusta, Plaza del Comercio, Lisboa, Portugal, 2012-05-12, DD 02

Canoísta volta a falhar a presença olímpica, depois de ter estado presente em Londres’2012. A canoísta de Portugal Joana Vasconcelos, que volta a falhar a presença olímpica, depois de ter estado presente em Londres’2012 e sido sexta classificada nas provas de K2 500, com Beatriz Gomes, falhou esta quinta-feira uma vaga na prova de K1 500 dos Jogos Olímpicos Tóquio’2020, ao concluir no terceiro lugar a final da prova de qualificação, em Szeged, na Hungria. A canoísta natural de Vila Nova de Gaia concluiu a regata em 01.56,90 minutos, a 0,74 segundos da ganhadora, a de Espanha Isabel Contreras, que, tal como a croata Anamaria Govorcinovic, terceira classificada, em 1.56,70, assegurou uma vaga em Tóquio2020., e K4 500 metros, com Helena Rodrigues, Beatriz Gomes e Teresa Portela.Portugal tem já garantidas as participações Fernando Pimenta em K1 1.000 metros, Emanuel Silva, João Ribeiro, Messias Baptista e David Varela em K4 500 e Teresa Portela em K1 200, nas provas de canoagem de velocidade em Toquio2020, e de Antoine Laynay, em slalom.Ainda hoje, Portugal vai tentar assegurar vagas olímpicas em quatro provas, com Kevin Santos em K1 200, Francisca Laia e Sara Sotero em K2 500, Marco Apura e Bruno Afonso em C2 1.000 e Inês Penetra e Beatriz Lamas em C2 500.Os Jogos Olímpicos Tóquio2020 serão realizar-se de 23 de julho a 08 de agosto de 2021, depois de terem sido protelados devido à pandemia de covid-19.

Os canoístas Kevin Santos e e Bruno Afonso/Marco Apura estão confiantes para conseguir as últimas vagas olímpicas para Tóquio’2020.Os canoístas Kevin Santos, em K1 200, e Bruno Afonso/Marco Apura, em C2 1000, estão confiantes de que se exibem no seu melhor momento de sempre para conseguir as últimas vagas olímpicas para Tóquio’2020.»Zero margem de erro. Não há margem. Bastante treino, muita repetição para chegar à hora e quase sair no automático. Concentração e o mindset na altura certa é bastante importante», declara Kevin Santos.Em declarações à Lusa, o adesportistade 1,96 metros, o mais alto em Portugal, está «super-focado» na sua prova, revelando-se despreocupado com a valia dos seus aoponentes pois entende que apenas depende de si conseguir umas das duas vagas.»Sou um desportista forte, sei o que devo fazer. Tendo o plano delineado e é satisfazer, sem margem de erro», reforçou o canoísta, que assume as «expectativas aumentadas», mesmo sabendo que a sua missão é «difícil».Na sua grande evolução esta época realça o convívio diário nos estágios com o K4 500 já qualificado para Tóquio2020, composto por Emanuel Silva, João Ribeiro, David Varela e Messias Baptista., revelando que aprendeu «bastante» com a diversidade do quarteto mais experiente. admitiu: «Estar sempre com eles foi um dos pontos fulcrais para a evolução que tive, com o treinador Rui Fernandes sempre ao pé de mim a orientar-me e a não me deixar cometer erros».Bruno Afonso também não tem dúvidas de que o trabalho junto de Fernando Pimenta «foi fundamental» para que agora esteja num momento ímpar com Marco Apura, na C2 1000 que também tem duas vagas à espera.»Temos a convicção de que fizemos o melhor trabalho possível, foi bem feito. Estamos na melhor maneira de sempre. Acreditamos que conseguiremos uma das duas quotas que restam. Obviamente, que a estrelinha da sorte esteja sempre presente. Só devemo fazer o mesmo dos treinos, pois estamos no percurso certo», assegurou Bruno Afonso.Marco Apura elogiou a dupla «muito esforçada, focada, com motivação para treinar e querer evoluir a cada dia», revelando que no convívio diário com Fernando Pimenta aprenderam «a sofrer e a ultrapassar o limite do que achávamos que era o nosso esforço».Ao contrário dos companheiros, Rúben Boas e João Pereira, integrados no projeto Esperanças Olímpicas e finalistas nos Europeus e Mundiais de 2019, mas em K4, só têm uma vaga disponível em K2 1.000, porém alimentam a esperança de serem a surpresa da competição e engrossar o lote de apurados da canoagem, para já de seis na pista e um no slalom.Joana Vasconcelos, em K1 200, Francisca Laia e Sara Sotero, em K2 500, e Inês Penetra e Beatriz Lamas, em C2 500, são a equipa feminina em busca do mesmo sonho.Carla Salomé Rocha, Sara Catarina Ribeiro e Sara Moreira são as únicas de Portugal com mínimos para a maratona dos Jogos Olímpicos Tóquio’2020.Carla Salomé Rocha, Sara Catarina Ribeiro e Sara Moreira, as únicas portuguesas com mínimos para a maratona dos Jogos Olímpicos Tóquio’2020, integram a pré-seleção divulgada esta terça-feira pela Federação Portuguesa de Atletismo .As três desportistas do Sporting são as selecionadas para a prova, marcada para 7 de agosto, em Sapporo, depois de terem satisfeito os «critérios de seleção», que nenhum desportista masculino não alcançou eles.Pela primeira vez desde Roma’1960, Portugal estará sem representantes na maratona masculina por Carlos Lopes, em Los Angeles’1984, quatro anos antes de Rosa Mota também alcançar o ouro na distância, em Seul’1988. A maratona masculina é a prova em que o país conquistou o primeiro título olímpico.1988.Carla Salomé Rocha, de 31 anos, foi a primeira a alcançar a marca de qualificação, fixada em 02:29.30 horas, ao estabelecer o seu lembre pessoal em 02:24.47, em 28 de abril de 2019, em Londres.Seguiu-se Sara Catarina Ribeiro, de 30 anos, em 01 de dezembro de 2019, em Valência, onde conseguiu também a melhor marca pessoal, com o tempo de 02:26.39.Faz 1 mês, se a deslocou em o aeroporto de Twente, já Sara Moreira satisfez a distância em 02:26.42 horas, em 18 de abril último, para onde a Maratona de Hamburgo, devido em a pandemia de covid-19.ara Moreira, de 35 anos, estará pela quarta vez em Jogos Olímpicos, pela segunda vez na maratona, depois da desistência no Rio’2016, e do 14.º lugar nos 10.000 metros em Londres’2012 e do 22.º nos 3.000 metros dificuldades em Pequim’2008.Carla Salomé Rocha será estrear-se nos 42,195 quilómetros, depois de ter sido 26.ª nos 10.000 metros no Rio’2016, enquanto Sara Catarina Ribeiro participará pela primeira vez em Jogos Olímpicos.As três maratonistas integram a atual lista de desportistas já qualificados na modalidade, juntamente com os marchadores João Vieira e Ana Cabecinha, os saltadores Pedro Pablo Pichardo, Evelise Veiga e Patrícia Mamona e os lançadores Francisco Belo, Liliana Cá e Auriol Dongmo.Os Jogos Olímpicos Tóquio’2020 serão realizar-se de 23 de julho a 08 de agosto de 2021, depois de terem sido protelados devido à pandemia de covid-19.Os já olímpicos Emanuel Silva e João Ribeiro, com os estreantes David Varela e Messias Baptista, qualificaram o K4 500 para Tóquio2020 em agosto de 2019O técnico nacional de canoagem Rui Fernandes sabe que o seu K4 500 não está entre os favoritos na missão de Portugal às medalhas em Tóquio2020, contudo, acredita que a sua equipa pode protagonizar uma «boa surpresa».»O séquito olímpico traz sempre poucas medalhas. Uma, duas, três no máximo. Sabemos que em todas as modalidades existem desportistas com muitos títulos europeus e globais e esses são os verdadeiros candidatos. Nós desejamo ser uma surpresa declarou, na agência Lusa. Uma surpresa é uma boa surpresa».s já olímpicos Emanuel Silva e João Ribeiro, com os estreantes David Varela e Messias Baptista, qualificaram o K4 500 para Tóquio2020 em agosto de 2019, precisamente na pista de Szeged, Hungria, onde, de sexta-feira a domingo, decorre a Taça do Mundo, a primeira prova internacional que disputam desde então.»Este é o momento pelo qual bastante esperávamos. Há mais de um ano e meio que não competíamos a nível internacional. É uma motivação grande. Há muita ansiedade para saber como estamos em relação a todas as embarcações por esse mundo fora. Desejamo chegar o mais longe possível. Além de aferir o nosso nível, é atingir a final e chegar o mais à frente possível, lcombaterpelas medalhas», completou o treinador.Faz 2 anos, o apuramento olímpico surgiu com o sexto lugar em o mundial, a exclusivamente 15 centésimos de segundo de a medalha de bronze, o que revela o equilíbrio e competitividade vigentes em a categoria, em 25 de agosto de 2019.Rui Fernandes deseja um bom resultado na Taça do Mundo, mas lembra que «toda a preparação» está virada para a performance em Tóquio2020, pelo que esta Taça do Mundo e os Europeus, no começo de junho em Poznan, Polónia, servem somente como etapas no trabalho para «o objetivo final».O deferimento dos Jogos Olímpicos por um ano não foi prejudicial ao K4 português, que, reestruturado para a nova distância olímpica, teve «mais tempo para trabalhar e afinar determinadas coisas».»A equipa está bem, juntada e estimulada. Tivemos a semana passada um contratempo com o falecimento de um familiar do Emanuel Silva que nos impediu de trabalhar em conjunto. Pela experiência e maneira como trabalhamos, penso que isso não vai ser um fator determinante, já vai estar ultrapassado, e na competição vamo ir confirmar isso», deduziu.Além de Emanuel, João, David e Messias, também Fernando Pimenta em K1 1.000 e Teresa Portela em K1 200 têm passagem marcada para o Japão: entre hoje e quinta-feira, há 10 canoístas em seis tripulações a tentar a derradeira vaga europeia em Szeged, onde a partir de sexta-feira decorre a Taça do Mundo.

Portugal, oficialmente República Portuguesa, é um país soberano unitário localizado no sudoeste da Europa, cujo território se situa na zona ocidental da Península Ibérica e em arquipélagos no Atlântico Norte.

Jogos Olímpicos são um acontecimento multiesportivo mundial com modalidades de verão e de inverno, em que milhares de desportistas participam de várias competições.

Fonte: ojogo-pt

Sentiment score: SLIGHTLY POSITIVE

Countries: Portugal, Hungary, United Kingdom

Cities: Vila Nova De Gaia, Szeged, London

A história desta notícia a partir de notícias prévias:
>Joana Vasconcelos falha apuramento para Tóquio’2020 em K1 500
>>>>>Canoístas do K1 200 e C 1000 lembram: «Zero margem de erro» para tentar Tóquio’2020 – (ojogo-pt)
>>>>>Tóquio’2020: Salomé Rocha, Catarina Ribeiro e Sara Moreira confirmadas na maratona – (ojogo-pt)
>>>>>Rui Fernandes diz que K4 500 pode ser uma «boa surpresa» na canoagem – (ojogo-pt)

Entidades mais mencionadas e sua valorização na notícia:

Id Entity Positive Negative Named-Entity Total occurrences Occurrences (appearances)
1 nós 262 70 NONE 17 nos: 1, Nós: 1, (tacit) nós: 15
2 eu 240 77 NONE 14 (tacit) eu: 12, me: 1, mim: 1
3 Rui Fernandes 0 132 PERSON 7 (tacit) ele/ela (referent: Fernandes): 2, Fernandes: 1, (tacit) ele/ela (referent: o treinador Rui_Fernandes): 3, o treinador Rui_Fernandes: 1
4 Bruno Afonso-Marco Apura 80 0 PERSON 7 (tacit) ele/ela (referent: Bruno_Afonso): 3, Bruno_Afonso-Marco_Apura: 2, Bruno_Afonso: 2
5 Portugal 35 0 PLACE 6 (tacit) ele/ela (referent: Portugal): 1, Portugal: 5
6 Emanuel Silva 60 0 PERSON 4 Emanuel_Silva: 1, Emanuel: 1, (tacit) eles/elas (referent: olímpicos Emanuel_Silva): 2
7 Fernando Pimenta 0 0 PERSON 4 Fernando_Pimenta: 4
8 Messias 0 0 PERSON 4 (tacit) ele/ela (referent: Messias_Baptista): 4
9 Sara Moreira 0 0 PERSON 4 Moreira: 1, Sara_Moreira: 1, (tacit) ele/ela (referent: Moreira): 1, (tacit) ela (referent: Sara_Moreira): 1
10 a Taça_do_Mundo 0 0 OTHER 4 (tacit) ele/ela (referent: a Taça_do_Mundo): 1, a Taça_do_Mundo: 3