Por: SentiLecto

Foto: Wikipedia – Castelo Branco April 2015-3 (cropped)

O ciclista, convidado para os Jogos Olímpicos Tóquio’2020, satisfez os 30,5 quilómetros em 36.20 minutos, com quase um minuto de benefício em relação a todos os oponentes, sendo o mais próximo Rafael Reis , segundo, com 37.14João Almeida e Daniela Campos sagraram-se esta sexta-feira campeões de Portugal de contrarrelógio, no primeiro dia dos Nacionais de ciclismo de estrada, no distrito de Castelo Branco.O ciclista, convidado para os Jogos Olímpicos Tóquio’2020, satisfez os 30,5 quilómetros em 36.20 minutos, com quase um minuto de benefício em relação a todos os oponentes, sendo o mais próximo Rafael Reis , segundo, com 37.14.No terceiro lugar ficou José Neves , com um tempo de 37.33 minutos, e em quarto ficou outro olímpico, o expert na disciplina Nelson Oliveira , com 37.44.João Almeida venceu o primeiro título nacional da carreira na categoria de elite, depois de vários títulos nas classes etárias jovens. João Almeida é sexto na Volta a Itália deste ano.Em sub-23 masculinos, o mais rápido foi Fábio Fernandes na frente de Miguel Salgueiro , segundo, com 40.09 Fábio Fernandes é o único a diminuir dos 40 minutos na prova .com 40.09, e Diogo Barbosa , terceiro, com 40.40.Faz 1 ano, Fernandes já tinha sido campeão nacional de contrarrelógio juniores e consegue já o título no primeiro ano no novo escalão etário.Na corrida feminina, Daniela Campos estabeleceu o melhor tempo nos 19,2 quilómetros e sucede a Raquel Queirós como campeã do ‘crono’, com 29.25 minutos, batendo por mais de um minuto Ana Caramelo , que fez a distância em 30.52 e foi segunda, e Liliana Jesus , terceira, com 31.00.A prova feminina ficou ainda marcada pela ausência da ‘olímpica’ Maria Martins , que não alinhou à partida devido a problemas mecânicos.O primeiro dia coroou ainda um total de 11 campeões nacionais de paraciclismo, nas várias classes.No sábado, a competição desloca-se para Castelo Branco e arranca com a prova de fundo feminina, com as elites a satisfazerem um total de 108,2 quilómetros, em cinco voltas ao circuito, pela manhã, e os sub-23 masculinos, de tarde, com 170,5 quilómetros no total.

Ambos defenderão as cores de Portugal nos Jogos Olímpicos.Os ciclistas Nélson Oliveira e João Almeida , a dupla masculina convidada para os Jogos Olímpicos Tóquio2020, vão estar em prova nos Nacionais de estrada, de sexta-feira a domingo, em Castelo Branco.Os Nacionais arrancam com um dia completo em Vila Velha de Ródão, na sexta-feira, com os vários contrarrelógios, iniciando com o paraciclismo, pelas 10:30, a elite feminina, pelas 11:00, os sub-23 masculinos, às 12:00, e a elite masculina, às 13:00.Os caminhos do contrarrelógio, adianta a Federação Portuguesa de Ciclismo em comunicado, são «essencialmente planos, com alguns topos que poderão auxiliar a marcar diferenças», com o traçado da elite masculina e sub-23 a contar com 30,5 quilómetros de distância.Para os dois dias seguintes, a caravana, que no total vai contar com cerca de 300 participantes, muda-se para a capital de distrito.No sábado decorre a prova de fundo do pelotão feminino, entre elite, sub-23, juniores, cadetes e veteranas, de manhã, a partir das 10:00, seguindo-se a corrida dos masculinos sub-23, a partir das 14:30.No domingo final, arranca o paraciclismo, pelas 09:00, com a partida da elite masculina marcada para duas horas e meia depois , concluindo o programa.Enquanto os sub-23 masculinos satisfazem 170,55 quilómetros, no fundo, com partida e chegada da Avenida do Empresário, as femininas de elite e sub-23 fazem 108,25 quilómetros, com um desnível acumulado de 1.425 metros.Enquanto a «prova rainha», da elite masculina, vai ter 192,2 quilómetros, ou cinco voltas num trajeto que passa por fora da cidade, os paraciclistas fazem 43,3 quilómetros, duas passagens pelo circuito , para um desnível total de 2.705 metros.O grande destaque passa pela presença, segundo a lista de inscritos para já provisória, da dupla masculina que vai encarnar Portugal nos Jogos, Nelson Oliveira e João Almeida.O primeiro é um expert do contrarrelógio que sabe o que é levar a bandeira na camisola, já que venceu por quatro vezes os Nacionais do «crono», em 2011, 2014, 2015 e 2016, enquanto Almeida é um antigo campeão de juniores e sub-23 tanto na especialidade individual como na prova de fundo.A lista de inscritos, que só fecha à meia-noite de sexta-feira, inclui ainda vários nomes do pelotão internacional, de André Carvalho , a José Gonçalves e a Rui Oliveira , mas também Daniel Viegas e Bernardo Gonçalves .Entre as equipas nacionais, destaque para Rafael Reis no «crono», com os melhores ciclistas do pelotão de Portugal a marcarem presença, como Frederico Figueiredo , Sérgio Paulinho , João Benta e Tiago Machado, da Rádio Popular-Boavista ou Tiago Antunes .Faz 4 anos, com uma armada que vai exceder os 10 ciclistas vai estar a W52-FC Porto, com Jóni Brandão, o antigo campeão José Mendes, o ganhador de a Volta a Portugal e 2020 Amaro Antunes e o ganhador de a Volta a o Algarve de este ano João Rodrigues entre os inscritos.No pelotão feminino, o grande destaque é também a apurada para Tóquio2020 Maria Martins , ainda sub-23, além do retorno da campeã em título Melissa Maia , entre outros nomes, com a ausência, para já, de Raquel Queirós, apurada no ‘cross country’ olímpico para os Jogos.Os nacionais decidirão os sucessores de Rui Costa , Ivo Oliveira , Melissa Maia e Raquel Queirós .Programa dos campeonatos nacionais de ciclismo de estrada:18 de junho:10:30: Contrarrelógio individual paraciclismo.11:00: Contrarrelógio individual feminino .12:00: Contrarrelógio individual sub-23 masculinos.13:00: Contrarrelógio individual masculino .19 de junho:10:00: Prova de fundo femininos .14:30: Prova de fundo sub-23 masculinos.20 de junho:9:00: Prova de fundo paraciclismo.11:30: Prova de fundo masculinos .

Na se convidou ciclista de Portugal terça-feira 08 de junho para os Jogos Olímpicos para correr a prova de ciclismo de fundo e o contrarrelógio.O de Portugal João Almeida declarou à Lusa que foi «um orgulho ser cconvidado para os Jogos Olímpicos Tóquio’2020, para correr a prova de ciclismo de fundo e o contrarrelógio, e que desejava combater por «bons resultados».» era um orgulho ser convidado para uma corrida desta dimensão. Não estava à espera, porque era suposto serem o ano passado. Como foram protelados, e dada a época que fiz o ano passado e este ano, sabia que havia uma chance. Daí a ser realidade…», reagiu o ciclista.O corredor da Deceuninck-QuickStep João Almeida, de 22 anos, será estrear-se em Jogos, depois de ter sido sexto na edição de 2021 da Volta a Itália, que já tinha deduzido no quarto posto, no ano passado, depois de liderar a «corsa rosa» durante 15 etapas.João Almeida e Nelson Oliveira alinharão nas duas provas de ciclismo de estrada, a de fundo, no primeiro dia dos Jogos Tóquio’2020, em 24 de julho, e a de contrarrelógio, no dia 28.Sentindo-se «bastante orgulhoso» e desejoso de combater por «um bom resultado», desejava na prova de fundo desejava no «crono», João Almeida alegava já ter visto «por alto» o traçado da corrida em pelotão dos Jogos.» era duro [o caminho], o que se ajustava às nossas cqualidades Apesar de sermos só dois, havendo seleções com cinco, temos possibilidades de fazer uma boa corrida e, se formos inteligentes, discutir bons lugares», explicou.Ainda assim, na prova » estarão os melhores dos melhores, e na melhor maneira possível», e não deixava de haver o fator sorte e a necessidade de «um dia bom» para almejar a, se «o sonho fazia parte» coisas maiores.»Medalhas não sabia, era uma grande expectativa. Talvez o Nélson consiga alcançar as medalhas no contrarrelógio,» assinalou.Ainda sem saber como ficaria o calendário da temporada após a convocatória, não escondia a satisfação com o retorno à seleção, após mais de dois anos sem correr pelas cores nacionais, algo que «t temsempre outro sabor».Maria Martins e Raquel Queirós, ambas de 21 anos, também vão começar-se em competições olímpicas, na primeira presença de Lusaka em ciclismo de pista, na competição de omnium, e na estreia feminina em BTT, na prova de XCO.Os Jogos Olímpicos Tóquio’2020, protelados para este verão devido à pandemia de covid-19, v vãorealizar-se entre 23 de julho e 8 de agosto.

Castelo Branco OC é uma cidade de Portugal situada na região estatística do Centro, na sub-região da Beira Baixa e na antiga província com o mesmo nome, com cerca de 34 000 moradores no seu perímetro urbano. Uma cidade de Portugal é capital do distrito de Castelo Branco e.

Fonte: ojogo-pt

Sentiment score: POSITIVE

A história desta notícia a partir de notícias prévias:
>João Almeida e Daniela Campos sagram-se campeões nacionais de contrarrelógio
>>>>>Nélson Oliveira e João Almeida em ação nos Nacionais de ciclismo: confira o programa – June 16, 2021 (ojogo-pt)

Entidades mais mencionadas e sua valorização na notícia:

Id Entity Positive Negative Named-Entity Total occurrences Occurrences (appearances)
1 quilómetros 0 0 NONE 6 170,55 quilómetros: 1, 43,3 quilómetros: 1, 108,25 quilómetros: 1, os 30,5 quilómetros: 2, os 19,2 quilómetros: 1
2 João Almeida 80 0 PERSON 5 João_Almeida: 1, O português João_Almeida: 1, João_Almeida (apposition: sexto): 1, 37.14João Almeida: 1, (tacit) ele/ela (referent: O português João_Almeida): 1
3 masculinos 0 0 NONE 5 os sub-23 masculinos: 2, sub-23 masculinos: 3
4 eu 70 0 NONE 4 (tacit) eu: 4
5 era 0 160 NONE 3 era: 2, era duro: 1
6 Jogos Olímpicos Tóquio 0 50 ORGANIZATION 3 Os Jogos_Olímpicos_Tóquio 2020 adiados para este verão devido em a pandemia de covid-19 v vãorealizar-se entre 23_de_julho e 8_de_agosto: 1, O ciclista convocado para os Jogos_Olímpicos_Tóquio: 2
7 destaque 100 45 NONE 3 destaque: 1, O grande destaque: 1, o grande destaque: 1
8 Nacionais 25 0 ORGANIZATION 3 os Nacionais de estrada: 1, Os Nacionais: 1, os Nacionais de ciclismo de estrada: 1
9 Castelo Branco 0 0 PERSON 3 a (referent: Castelo_Branco): 1, Castelo_Branco: 2
10 Contrarrelógio 0 0 PERSON 3 Contrarrelógio individual: 3