Por: SentiLecto

Foto: Wikipedia – Ícone de esboço

Declarações do Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, na homenagem ao ganhador da edição especial da Volta a Portugal, Amaro Antunes, ciclista da W52/FC Porto.Episódio com o presidente da Federação de ciclismo: «Quando o presidente [da Federação de ciclismo] Delmino Pereira me apareceu há uns meses, no meio da pandemia, numa da piores períodos, a declarar «Presidente eu farei a Volta a Portugal», eu fiquei a olhar para ele e declarou «mas como?». E debatemo pormenores, quando sentirmos que a período pior passou, teria de ser mais curta, mais tarde , com normas sanitárias, com a cooperação dos presidentes de Câmara. E ele perguntou se ‘se os sensibiliza, além do patrocínio se importava de falar aos presidentes de Câmara, para ver , eu declarou «vou fazer isso»‘. Fiz, recebi as respostas e o que é facto é que apostaram, entusiasmaram-se, apoiaram e a Volta fez-se»Memórias da Volta: «Foi uma Volta da visão do presidente Delmino, da força do ciclismo, um desporto popular. Era um costume do país rural. Todos nos recordamo daqui quando passava a Volta, o povo a ir para as ruas e estradas e vibrar com a passagem dos ciclistas, que passavam a uma velocidade que não se via nada. Mas o imaginário dessas milhares de crianças preencheu a história».Ciclismo não faleceu: «O ciclismo não faleceu nem deixou de ser popular, nem deixou de ser praticado. Volta era sinal que pais estava vivo, no meio da pandemia, viva a prática de um desporto popular».

Presidente da República na cerimónia de homenagem a Amaro Antunes, ciclista da W52/FC Porto e ganhador da Volta, que decorreu no Porto.»Porque estamos aqui? Porque não no Palácio de Belém? Porque o triunfo foi de uma equipa daqui, e em segundo ficou uma equipa daqui. Portugal é só Porto e Boavista? Não, mas há bastante mais Portugal além de Lisboa, como se viu na Volta».EM ATUALIZAÇÃO

Na sábado 03 de outubro João Paulo Rebelo realçava a maneira como se coordenou a edição especial de a Volta a Portugal.O secretário de Estado da Juventude e do Desporto enalteceu «o esforço extraordinário» da Federação Portuguesa de Ciclismo para coordenar a Volta a Portugal, assinalando a prova como um exemplo para outras modalidades.João Paulo Rebelo aos jornalistas, antes do arranque da sexta etapa, nas Caldas da Rainha disse: «Aqui estava nas Caldas, no fundo a fazer o agradecimento do Governo a este esforço extraordinário que a Federação Portuguesa de Ciclismo fez para que 2020, que já estava a ser marcado por tantos transtornos, não tenha ficado marcado como um ponto negro na história da Volta a Portugal, que era uma mítica e histórica prova do ciclismo no nosso país».O secretário de Estado considerou que era «absolutamente imprescindível» que a Volta ocorresse, nomeadamente «para muitas equipas e para muitos desportistas», uma vez que a não execução da prova » poderia mesmo pôr em causa a permanência dos projetos esportivos». Sustentou: » era também um sinal que esta modalidade dava a todo o desporto e a todas as modalidades, de que se [um acontecimento] for devidamente planeado, não há razão para o desporto parar».O governante desejou ainda realçar, no seu agradecimento público, o papel do presidente da FPC, Delmino Pereira, «que desde a primeira hora não desistiu». «Não estávamo a assistir à Volta nos seus tempos normais, mas estava a ocorrer, estava a ocorrer também com uma conduta do público e dos espectadores que não podia deixar de enfatizar, porque estavam de forma adequada a assistir à Volta», completou.João Paulo Rebelo realçou ainda o êxito que a edição especial estava a ter, referindo que tem lido nos jornais que, do ponto de vista dos espetadores televisivos, a prova «continua a ser um produto de excelência».Faz 1 mês, a edição especial de a Volta a Portugal, coordenada por a FPC em tempos de pandemia de covid-19, iniciou, em Fafe, e concluía na segunda-feira, com um contrarrelógio em Lisboa.

Ciclismo é a prática de se utilizar uma bicicleta, seja como esporte ou maneira de locomoção.

Fonte: ojogo-pt

Sentiment score: POSITIVE

Countries: Portugal

Cities: Porto

A história desta notícia a partir de notícias prévias:
>Marcelo e uma revelação que o deixou assombrado: «Mas como?!»
>>>>>Marcelo Rebelo de Sousa: «Portugal é só Porto e Boavista? Não, mas não é apenas Lisboa» – (ojogo-pt)

Entidades mais mencionadas e sua valorização na notícia:

Id Entity Positive Negative Named-Entity Total occurrences Occurrences (appearances)
1 eu 37 0 NONE 12 me: 1, eu: 3, (tacit) eu: 8
2 a Volta 0 0 OTHER 8 a Volta: 3, (tacit) ele/ela (referent: a Volta): 4, uma Volta de a visão de o presidente Delmino: 1
3 Ciclismo 70 30 PERSON 5 (tacit) ele/ela (referent: Ciclismo): 3, Ciclismo: 2
4 sinal 80 0 NONE 4 sinal: 2, um sinal: 2
5 João Paulo Rebelo 0 0 PERSON 3 João_Paulo_Rebelo: 3
6 mais Portugal 0 0 PLACE 3 (tacit) ele/ela (referent: mais Portugal): 1, mais Portugal: 1, Portugal: 1
7 nós 0 0 NONE 3 (tacit) nós: 3
8 pandemia 0 100 NONE 2 pandemia: 2
9 da República 460 0 PERSON 2 Presidente_da_República em a cerimónia de homenagem a Amaro_Antunes ciclista de a W52-FC Porto e vencedor de a Volta: 2
10 sucesso 360 0 NONE 2 o sucesso: 2