Por: SentiLecto

Grémio combate pelo Brasileirão e pela Libertadores e garante que se isso for conservado, não o deixa sair em janeiro.O interesse do FC Porto em Pepê conserva-se, mas pode ter de esperar por… 2021/22, se entretanto o clube de Portugal não virar agulhas para outro extremo.E isso porque a abertura do Grémio de Porto Alegre para negociar aquele que tem sido considerado pela Imprensa brasileira como um dos melhores, senão o melhor, jogador do campeonato é, nesta altura, nula.

Já contamos uma das histórias mais marcantes da folha de clássicos entre os dois clubes: a estreia do astro Teófilo Cubillas pelo FC Porto.Os jogos entre Fabril e FC Porto fazem parte do imaginário dos mais antigos. Se hoje em dia as diferenças entre os clubes são gritantes, nem sempre foi assim. Conceição advertiu para o histórico do passado, que no Barreiro dá praticamente empate técnico: 11 triunfos para a então CUF, 12 para os dragões.Há três dias contamos-lhe uma das histórias mais marcantes da folha de clássicos entre os dois clubes: a estreia do astro Teófilo Cubillas pelo FC Porto. Mas há outros craques do passado com boas memórias do Fabril. Fernando Gomes é o principal. Fernando Gomes é o Bibota, que Cubillas tanto elogiou. Sabia que os dois primeiros golos de uma lista de 355 marcados pelo FC Porto foram contra o Fabril?Os dois primeiros golos do Bibota pelo FC Porto foram contra a antiga CUF. Tinha 17 anosIsso ocorreu logo na estreia do antigo progredido na primeira equipa dos dragões. Foi na primeira jornada da época 1974/75. O FC Porto, treinado pelo brasileiro Aymoré Moreira, venceu por 2-1. Gomes tinha somente 17 anos e começou então um caminho absolutamente extraordinário. Nessa primeira temporada com os grandes faturou em 18 ocasiões e disparou para uma carreira que lhe valeu 355 golos em 450 jogos de azul e branco e duas Botas de Ouro europeias. Curiosamente, Gomes não voltou a marcar ao Fabril, que desceria de divisão em 1975/76. Até hoje.Fernando Vicente já defrontou o FC Porto e até já marcou um golo a Vítor Baía. Agora é team-manager do FabrilFernando Vicente, de 59 anos, é atualmente o team-manager do Fabril depois de ter encarnado o clube do Barreiro como jogador nos anos em que dava, primeiro, pelo nome de CUF e, posteriormente, Quimigal.Com a camisola da formação da margem sul jamais venceu o FC Porto, mas chegou a marcar a Vítor Baía no Estádio das Antas pelo Chaves. Na altura foi o golo de honra dos flavienses, numa goleada padecida por 4-1.Em declarações a O JOGO, o antigo defesa da Quimigal, V. Setúbal e Chaves deu a receita sobre o que é preciso fazer para ultrapassar os dragões.»Os jogadores devem ter humildade e acreditar que são capazes de bastante mais. Depois vem a sorte e o trabalho, porque eles vão ter de correr bastante mais e combater bastante mais para bater o pé», advertiu o dirigente do Fabril, realçando o protagonismo que poderá ter uma vitória no encontro desta tarde: «Suprimi o FC Porto por este grande clube, que é um grande clube independentemente de estar no Campeonato de Portugal, seria o meu maior feito esportivo. Fazer parte deste grupo e suprimi o FC Porto seria de louvar», alegou.Os dois golos padecidos, a derrota e a eliminação para o FC Porto não foram motivos para levar à mágoa o guarda-redes João Marreiros. Aos 27 anos, o capitão da equipa comemorou a chance de ter enfrentado pela primeira na carreira «uma equipa da dimensão do Porto».Derrota sem dor: «Com certeza foi uma experiência boa. Tenho 27 anos e na Taça de Portugal foi a primeira vez que joguei com um grande como FC Porto. Tive a chance de jogar com uma equipa da dimensão do FC Porto. A malta mais jovem pode não voltar a ter a chance de jogar com uma equipa desta dimensão.Estratégia no jogo: «Preparamo-nos para ganhar. Encarámos o FC Porto como um oponente que poderíamos ganhar, mas não ocorreu. Sobressaiu-se a vontade do FC Porto, mas saímos bem e contentes com o feito frente a equipa desta dimensão».Respeito em excesso ao Porto: Respeitámos, mas o mérito do triunfo foi do FC Porto. Em alguns momentos a nossa equipa podia ter jogado de maneira mais ofensiva, a aplicar um jogo mais fácil, valorizar a bola. Mas nem sempre foi possível por mérito do FC Porto. Caímos, mas com dignidade».Campeonato de Portugal: «Voltamos com mais coragem e mais confiança após jogar com uma equipa como esta. Temo que aproveitar a inspiração e buscar progredir lá para cima campeonato».

Fonte: ojogo-pt

Sentiment score: POSITIVE

Countries: Portugal

Cities: Porto

A história desta notícia a partir de notícias prévias:
>Premium Interesse do FC Porto em Pepê conserva-se, mas o extremo está amarrado pelos resultados
>>>>>Fabril e FC Porto numa história unida por Gomes, um avançado de 17 anos – (ojogo-pt)
>>>>>»Eliminar o FC Porto por este grande clube seria o meu maior feito desportivo» – (ojogo-pt)
>>>>>»FC Porto? A malta mais jovem pode não voltar a ter a oportunidade» – (ojogo-pt)

Entidades mais mencionadas e sua valorização na notícia:

Id Entity Positive Negative Named-Entity Total occurrences Occurrences (appearances)
1 nós 190 0 NONE 11 nos: 1, (tacit) nós: 10
2 o FC_Porto 80 40 PLACE 9 FC_Porto: 2, o FC_Porto: 5, O FC_Porto: 1, (tacit) ele/ela (referent: o FC_Porto): 1
3 eu 85 0 NONE 9 (tacit) eu: 9
4 Grémio 0 0 PERSON 4 o (referent: Grémio): 1, (tacit) ele/ela (referent: Grémio): 2, Grémio: 1
5 Fernando Gomes 50 0 PERSON 3 Gomes: 1, Fernando_Vicente: 1, Fernando_Gomes (apposition: o Bibota): 1
6 carreira 0 0 NONE 3 uma carreira: 2, a carreira: 1
7 clubes 0 0 NONE 3 os dois clubes: 2, os clubes: 1
8 o mérito de a vitória 3 28 NONE 2 (tacit) ele/ela (referent: o mérito de a vitória): 2
9 triunfo 160 0 NONE 2 um triunfo: 1, 11 vitórias: 1
10 importância 116 0 NONE 2 a importância: 2