Por: SentiLecto

Foto: Wikipedia – BachCOI

Comité Olímpico Internacional compra à China vacina para adesportistasO Comité Olímpico Internacional vai adquiri à China vacinas contra a covid-19 para os adesportistasque vparticiparãonos Jogos Olímpicos de verão Tóquio’2020 e nos de inverno Pequim’2022, anunciou esta quinta-feira o presidente do organismo, Thomas Bach.As autoridades chineses «colocaram à disposição doses acomplementaresde vacinas» ao COI, em quantidade não detalhada, «para os participantes» destas duas edições dos Jogos, explicou o alemão, antes da 137.ª sessão do comité, que está a decorrer de maneira digital.O COI pagará as doses das vacinas Sinovac, que a China disponibilizou para os esportista olímpicos e paralímpicos, e, por cada uma dessas doses, vai doar «duas doses adicionais para a população do respetivo país, segundo as suas necessidades».»Posso informar que um número expressivo de equipas olímpicas já foram vacinadas, de acordo com as diretrizes nacionais de vacinação. Outro número importante recebeu o compromisso dos seus governos nesse sentido», adicionou Bach, que na quarta-feira foi reeleito para a posição.Bach iniciou por declarar que «o COI recebeu uma afável oferta do Comité Olímpico da China, anfitrião dos Jogos Olímpicos de inverno Pequim2022″.»A oferta passa por disponibilizar aos participantes nas duas edições dos Jogos, Tóquio2020 e Pequim2022, doses complementares de vacinas», detalhou Bach.O presidente do COI enalteceu a gentileza, considerando que se «inscreve verdadeiramente na almazinha olímpica de solidariedade».»Com essa almazinha, o COI pagará estas doses complementares de vacinas, não somente para as equipas olímpicas, mas também para as paralímpicas», vincou.Atualmente, Portugal conta com 38 vagas asseguradas nos Jogos Olímpicos Tóquio2020, que vão ser disputados entre 23 de julho e 08 de agosto de 2021, depois de terem sido protelados devido à pandemia de covid-19.enquanto Pequim receberá os Jogos Olímpicos de inverno entre 04 e 20 de fevereiro de 2022, protelou-se os Jogos Paralímpicos também , para entre 24 de agosto e 05 de setembro, igualmente em a capital de Japon antes de de inverno, entre 4 e 13 de março de 2022.

Thomas Bach garante que a segurança de todos é a grande prioridadeO presidente do Comité Olímpico Internacional garante que «não há razões para duvidar» que os Jogos Olímpicos Tóquio2020 iniciem em 23 de julho, e garante que a segurança de todos é a grande prioridade.Thomas Bach, que falava na abertura de Assembleia-Geral do COI, recordou que «nas últimas semanas se têm disputado várias competições globais, o que confirma que o desporto consegue coordenar-se de maneira segura, mesmo sob as atuais limitações», impostas pela pandemia de covid-19.»A nossa prioridade tem sido, e vai ser sempre, a segurança de todos os participantes nos Jogos, e claro dos nossos anfitriões japoneses. O COI trabalha ombro a ombro com eles sem qualquer reserva. Tóquio continua a ser a cidade mais bem preparada para receber os Jogos», alegou Bach, que terá que ser reeleito como presidente durante a reunião magna, que decorre de maneira virtual.Thomas Bach recordou que as competições que agora decorrem, muitas das quais de apuramento para os Jogos, ainda não beneficiam do conseqüência da vacina contra o novo coronavírus, mas quando chegarem os Jogos Tóquio2020 serão, recordou que «muitos os desportistas já vacinados».A recente designação de Sheiko Hashimoto para a presidência da comité organizador das Jogos Olímpicos e Paralímpicos, é, de acordo com Thomas Bach, «mais uma razão para confiar» no Sucesso da competição.O presidente do COI considerou que a escolha da antiga desportista para a posição, do qual saiu Yoshiro Mori, após observações sexistas, mostra a vontade de implementar ainda mais políticas relacionadas com a igualdade de género.Bach admitiu que os Jogos vão implicar renúncias e sacrifícios, e, num plano mais abrangente, considerou que o desporto deve preparar-se para a sociedade pós-coronavírus.O presidente do COI, que durante o discurso mandou várias mensagens de carinho ao povo de Japon, numa altura em que as sondagens mencionam que mais de 80% dos de Nipani são em defesa de um novo deferimento ou cancelamento dos Jogos alegou: «Ninguém se pode atrever a pensar que as coisas vão voltar a ser como antes da crise [sanitária]».Hoje, o governo do Japão assumiu que será «difícil» permitir a entrada de espetadores estrangeiros para assistir aos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Tóquio2020, embora tenha destacado que tomou-se uma resolução ainda não a esse respeito.Os Jogos Olímpicos Tóquio 2020, protelados para 2021 devido à pandemia de covid-19, vdecorrerãoentre 23 de julho e 08 de agosto, edisputar-, nquanto os Paralímpicos devemse entre 24 de agosto e 05 de setembro.Thomas Bach fala em»mau comportamento» por causa de lobbies e influênciasO técnica de escolha da cidade que recebe Jogos Olímpicos instituiu, nas últimas décadas, «graves problemas éticos», pela maneira como as campanhas gastavam milhões de euros e minavam a fama do Comité Olímpico Internacional, admitiu o presidente Thomas Bach. Thomas Bach é presidente do COI.Segundo Thomas Bach este formato acabou por levar a que as cidades que perdiam «dificilmente pudessem justificar uma nova candidatura», além de surgir uma nuvem de «mau comportamento» por causa do ‘lobbying’ envolvido.»O resultado foi que tínhamos cada vez menos candidatos e a nossa reputação foi afetada», sentenciou, na 137.ª Sessão do COI, que hoje arrancou por via telemática.Bach, que ainda hoje vai falar em conferência de jornalismo, pelas 16:30 de Lisboa, realçou ainda a maneira mais transparente e sustentável que a Agenda2020 trouxe, com um sistema de acompanhamento e «conversas progredidas» para que é convidada uma de entre vários favoritos.Foi o caso brigantino, na Austrália, que se a nomeou já este ano como recomendada e, assim, deu um passo em frente para ser escolhida para receber os Jogos em 2032.Antes, já o COI tinha atribuído aos únicos candidatos a organização do acontecimento: a Paris os de 2024 e a Los Angeles os de 2028, rostito à falta de cidades aspirantes a concurso.»O novo sistema traz preços mínimos e escapa a lobbies e influências», atirou Bach.Quando a capital de Nipani bateu Madrid e Istambul, os últimos Jogos atribuídos pelo antigo sistema foram os de Tóquio2020, protelados para este verão , num processo envolto em polémica pela afirmada compra de votos em defesa dos japoneses, e que levou o caso aos tribunais e à demissão do então presidente do Comité Olímpico do Japão, Tsunekazu Takeda.Alemão reconduzido a novo mandato à frente do COI.O de Alemania Thomas Bach foi reeleito esta quarta-feira para novo mandato de quatro anos à frente do Comité Olímpico Internacional , que lidera desde 2013, na 137.ª Sessão daquele organismo.»Bastante obrigado, do fundo do coração, por este voto de confiança. Para mim, é ainda mais avassalador, considerando as muitas reformas e muitas resoluções difíceis que devemo tomar e nos afetaram a todos», disse Bach, após ser reeleito, perante a Sessão.O alemão de 67 anos recebeu uma eleição quase unânime, com 93 votos a favor, um contra e quatro abstenções, numa altura em que os Jogos de Tóquio’2020, protelados para este verão pela pandemia de covid-19, têm questões de segurança, viabilidade e presença de público estrangeiro como principais dúvidas.Já este ano, o COI definiu Brisbane, na Austrália, como «cidade preferida» para receber os Jogos de 2032, como parte de um novo processo de candidatura e seleção de organizadores que defendeu e cuja agenda, na qual ficou delineada a partir de 2014, foi aprovada por unanimidadeEsta reunião está a decorrer por via telemática, depois de ter estado inicialmente agendada para Atenas, com vários temas da agenda olímpica em cima da mesa, quando faltam quatro meses para Tóquio’2020.Thomas Bach tem agendada para as 16h30 de Lisboa uma conferência de jornalismo virtual para dar conta dos trabalhos do primeiro dia da Sessão.

Na quarta-feira 03 de março Thomas Bach escreveu carta a Marcelo Rebelo de Sousa.O presidente do Comité Olímpico Internacional escreveu uma carta ao Presidente da República para que influa o Governo de Portugal na vacinação da Missão de Portugal aos Jogos Olímpicos Tóquio’2020, revelou o Comité Olímpico de Portugal .Em comunicado, o COP deu conta de que Thomas Bach se conduziu a Marcelo Rebelo de Sousa «no sentido de requerer a sua ação junto do Governo, de modo a que a Missão Olímpica aos Jogos Olímpicos de Tóquio possa ser anteriormente vacinada contra a covid-19″.»Embora a vacinação não seja uma exigência obrigatória, o COI tem trabalhado em proximidade com os Comités Olímpicos Nacionais para que as suas equipas possam ser vacinadas, de acordo com as orientações e prioridades nacionais, antes de viajarem para Tóquio, pelava que Thomas Bach sublinhava tratar-se de uma medida de segurança sanitária e também um sinal de solidariedade em relação às demais dcomissõesparticipantes nos Jogos Olímpicos», aadicionouo COP.Este pedido de Bach reiterava o pedido já feito pelo COP às autoridades de saúde e ao Governo.Em 19 de fevereiro, o chefe de missão de Portugal a Tóquio’2020, Marco Alves, declarou ainda aguardar uma resposta sobre a chance de vacinar as cerca de duas centenas de pessoas da comitiva lusa, salientando que a abertura à proposta, «não sendo positiva, foi um abrir de porta», tendo sido pedido um número de pessoas que estaria envolvido.Faz 2 meses, o secretário-geral de o COP declarou em a Lusa que ase ergueu a questão junto de a Direção-Geral da Saúde e de Francisco Ramos então coordenador de o plano de vacinação contra a covid-19, em 22 de janeiro entretanto trocado por Henrique Gouveia e Melo.Faz 7 meses, protelou se Os Jogos Olímpicos de Tóquio entre 23 de julho e 8 de agosto de 2021, devido em a pandemia de covid-19.

Thomas Bach é um ex-campeão olímpico alemão de esgrima e atual presidente do Comitê Olímpico Internacional, posição para o qual foi eleito durante a 125ª Sessão do COI, em Buenos Aires, Argentina, em 2013.

Fonte: ojogo-pt

Sentiment score: SLIGHTLY POSITIVE

Countries: Portugal, China

A história desta notícia a partir de notícias prévias:
>»Um número expressivo de equipas olímpicas já foram vacinadas»
>>>>>COI garante que «não há razões» para duvidar sobre realização dos Jogos Olímpicos – March 10, 2021 (EntretenimientoBit)
>>>>>>>>>Japoneses avançam que Jogos Olímpicos não terão adeptos vindos de fora do Japão – (ojogo-pt)
>>>>>>>>>COI não reconhece eleição de filho de Lukashenko para comité da Bielorrússia – March 08, 2021 (ojogo-pt)
>>>>>>>>>Jogos Olímpicos: Governo japonês considera difícil permitir entrada de público estrangeiro – (ojogo-pt)
>>>>>COI adimite «graves problemas éticos» na escolha dos últimos Jogos Olímpicos – March 10, 2021 (EntretenimientoBit)
>>>>>Thomas Bach reeleito presidente do Comité Olímpico Internacional até 2025 – March 10, 2021 (EntretenimientoBit)

Entidades mais mencionadas e sua valorização na notícia:

Id Entity Positive Negative Named-Entity Total occurrences Occurrences (appearances)
1 Thomas Bach 80 152 PERSON 34 (tacit) ele/ela (referent: Thomas_Bach): 5, o presidente Thomas_Bach: 1, Bach: 10, (tacit) ele/ela (referent: Bach): 2, (tacit) ela (referent: Bach): 2, Thomas_Bach: 12, Thomas_Bach (apposition: presidente de o COI): 1, O alemão Thomas_Bach: 1
2 COI 0 50 ORGANIZATION 13 (tacit) ele/ela (referent: o COI): 4, o COI: 7, O COI: 2
3 Jogos 0 0 ORGANIZATION 7 os Jogos: 7
4 COP 0 0 ORGANIZATION 6 o COP: 3, (tacit) ele/ela (referent: o COP): 3
5 eu 0 0 NONE 6 (tacit) eu: 5, mim: 1
6 pandemia 0 250 NONE 5 a pandemia de covid-19: 5
7 da China Comité 80 0 PERSON 5 O Comité_Olímpico_Internacional: 1, (tacit) ele/ela (referent: O Comité_Olímpico_Internacional): 1, o Comité_Olímpico_Internacional: 1, Comité_Olímpico_Internacional compra em a China vacina para atletas: 1, o Comité_Olímpico_de_Portugal: 1
8 Jogos Olímpicos 0 0 ORGANIZATION 5 os Jogos_Olímpicos: 3, os Jogos_Olímpicos de verão Tóquio: 1, os Jogos_Olímpicos de inverno: 1
9 forma 260 0 NONE 4 forma: 1, forma virtual: 1, forma segura: 1, a forma mais transparente e sustentável: 1
10 o Governo 0 0 PERSON 4 o Governo português: 1, o Governo: 3