Por: SentiLecto

Foto: Wikipedia – Torre coimbra

O presidente Jair Bolsonaro disse na manhã nesta segunda-feira que não tem como saber o que acontece dentre dos ministérios, numa alusão ao superfaturamento da vacina Covaxin. A compra se tornou um dos maiores alvos da CPI da Covid após o testemunho do deputado federal Luis Miranda e do irmão dele, o servidor do Ministério da Saúde Luis Ricardo, na última sexta.

Bolsonaro participou nesta manhã da cerimônia de inauguração do primeiro Centro de Excelência MCTI em Tecnologia 4.0, em Sorocaba . Ao chegar no aeroporto da cidade, provocou aglomeração ao cumprimentar apoiadores sem utilizar máscara.Um dos principais pontos da oitiva vai envolver a autenticidade de um recibo da pasta, que, segundo Luis Ricardo, ressalta ilegalidades na aquisição do imunizante. Onyx Lorenzoni acusou os irmãos Miranda de terem falsificado o documento. Onyx Lorenzoni é o ministro da Secretaria-Geral da Presidência. Chamado de “invoice”, o recibo, entretanto, está disponível no sistema do Ministério da Saúde e, portanto,pode ser obtido por integrantes do governo a qualquer momento, conforme atestado pelo GLOBO.

Na sexta-feira 11 de junho — O presidente Jair Bolsonaro alegou que defendeu a cloroquina e a hidroxicloroquina após escutar «pessoas que tinham conhecimento sobre o caso». A existência de um suposto «salinha paralela», que teria assessorado Bolsonaro durante a pandemia, era um dos focos de inquérito da CPI da Covid. — Fui acometido do vírus e tomei a hidroxicloroquina. Talvez eu tenha sido o único chefe de estado que procurou um medicamento para esse mal. devia aparecer alguma coisa. escutávei pessoas que tinham conhecimento sobre o caso. Mas a oposição abriu um combate contra a gente, quando eu falei que aquilo poderia ser bom — discursou o presidente, durante cerimônia de entregas de casas em São Mateus . Exclusivo: Documentos mostravam que governo Bolsonaro desconfiava de contratos de vacinas da Pfizer e Johnson, mas apostava em spray nasal experimental A domo da CPI da Covid considerava que se provou a existência de o chamado já » salinha paralela «, para aconselhamento alternativo sobre saúde em o Palácio do Planalto. Faz 9 meses, um vídeo reforçou a ideia de uma reunião acontecida de o ano passado em o Planalto que voltou a circular, npassada. O deputado coordenou a reunião e ex-ministro Osmar Terra que foi convidado por a CPI , em esta semana. Segundo apuravam os senadores, esse grupo persuadiu o presidente de que seria possível tratar a enfermidade de maneira opção, priorizando a distribuição de remédios como a cloroquina e o tratamento precoce, em detrmento da compra de vacinas.

O presidente negou anormalidades e declarou que foi o parlamentar que lhe exibiu o caso, confirma a visita de Miranda. Além disso, negou a existência de corrupção.

— Eu nem sabia como é que estava a tratativa da Covaxin, porque não 22 ministérios. Só o ministério do Rogério Marinho tem mais de 20 mil obras. , do Tarcísio não sei, tem que ter algumas dezenas, centenas de obras. Eu não tenho como saber. O da Damares , o da Justiça, o da Educação. Não tenho como saber o que ocorre nos ministérios, vou na confiança em cima de ministro, e nada fizemos de errado. A apoiadores, Bolsonaro, que se rejeitou a falar, voltou a rechaçar medidas de guerrazinha à pandemia, como o isolamento social: — Eu não fechei um botequim sequer. Sempre falei que economia e saúde ou o vírus e o desemprego eram duas preocupações. Eu não decretei toque de recolher, lockdown.

A educação é o processo de facilitar o aprendizado ou a aquisição de conhecimentos, talentos, valores, crenças e costumes.

Tarcísio Pereira de Magalhães Sobrinho é um ator de Brasil. Se conhece Tarcísio Pereira de Magalhães Sobrinho é mais conhecido como Tarcísio Meira.

— Não responderei isso aí. Deixa a Defesa responder.

Na sua vez, em nota, o governo alegou que Salles e Bolsonaro compatibilizaram “a defesa do meio ambiente com o necessário desenvolvimento econômico sustentável”. O ex-ministro deixa o governo em meio à crise hídrica e ao risco de apagão no setor elétrico. Faz 2 anos, o Brasil registrou piores taxas de devastação de a Floresta Amazônica desde 2008, em 2019 e 2020. Quase 21 mil quilômetro² de mata sumiram.

A ministra Cármen Lúcia, do Supremo Tribunal Federal , deu cinco dias — prazo se esgota nesta segunda — para a pasta explicar o sigilo do caso, revelado pelo GLOBO. Faz 5 meses, atual secretário de Estudos Estratégicos, o Alto Comando não castigou o general de a ativa,.

Faz 1 dia, por outro lado, outro lado publicou em edição extra de o Diário Oficial. Designou-se Joaquim Álvaro Pereira Leite o atual secretário de a Amazônia e Serviços Ambientais de a pasta, , em seu lugar. Para deixar o posição, Salles afirmou motivos familiares, apesar do respaldo do Palácio do Planalto, que tenta abafar o escândalo da vacina indiana. Pessoas próximas relataram que o ex-ministro vinha provando fadiga. Ele tem que deixar Brasília e voltar a São Paulo, onde se vai encarregar de sua defesa nos inquéritos, que vão deixar o foro do STF e vão ir para justiça de primeira instância.

— O ideal é se você não precisasse de um partido para disputar votação. Agora, os partidos… todos têm seus problemas.

Fonte: Extraoglobo-pt

Sentiment score: NEUTRAL

A história desta notícia a partir de notícias prévias:
>Covaxin: Bolsonaro nega corrupção e declara que não sabe o que ocorre nos ministérios
>>>>>Bolsonaro em elogio a Salles antes de demissão: ‘Às vezes a herança do ministério é uma penca de processos’ – (Extraoglobo-pt)
>>>>>Bolsonaro diz não se preocupar com depoimento dos irmãos Miranda à CPI da Covid – (Extraoglobo-pt)
>>>>>Ao vivo: CPI da Covid ouve servidor que denunciou negociação suspeita para compra da Covaxin – (Extraoglobo-pt)

Entidades mais mencionadas e sua valorização na notícia:

Id Entity Positive Negative Named-Entity Total occurrences Occurrences (appearances)
1 eu 4 33 NONE 18 (tacit) eu: 12, eu: 2, Eu: 4
2 Jair Bolsonaro 0 0 PERSON 7 (tacit) ele/ela (referent: O presidente Jair_Bolsonaro): 1, Bolsonaro: 3, O presidente Jair_Bolsonaro: 1, governo Bolsonaro: 1, assessorado Bolsonaro: 1
3 pessoas 0 0 NONE 5 pessoas: 4, Pessoas próximas: 1
4 presidente 0 0 NONE 4 o presidente: 3, O presidente: 1
5 caso 0 0 NONE 3 o caso: 3
6 governo 0 0 NONE 3 o governo: 3
7 pandemia 0 100 NONE 2 a pandemia: 2
8 saber 140 0 NONE 2 saber: 2
9 Documentos 0 0 PERSON 2 Documentos: 1, (tacit) ele/ela (referent: Documentos): 1
10 Luis Miranda 0 0 PERSON 2 Luis_Ricardo: 1, Luis_Miranda: 1