Por: SentiLecto

Foto: Wikipedia – Plenário do Senado (22335628008)

– A maioria dos senadores que terão que compor a CPI da Pandemia defende que os trabalhos do colegiado iniciem em formato remoto, com chance de migrar para o semi-presencial em determinados casos, como testemunhos e acareações. A estratégia faz parte do esforço de parlamentares independentes e da oposição para que a Comissão Parlamentar de Inquérito funcione imediatamente, mas enfrenta resistência de governistas, que desejam aguardar o arrefecimento da crise sanitária. Está calculada uma reunião na próxima semana para discuti o tema. Faz 1 dia, que formalizou a criação de a CPI, Rodrigo Pacheco alegou que o formato vai caber a o eventual presidente de o colegiado, ainda a ser definido Rodrigo Pacheco é o presidente de a Casa, ontem após a sessão., e aos membros da delegação. Pacheco defende a CPI em sistema presencial, mas admitiu a possibilidade de alguns casos serem remotos. — Já informamo os partidos políticos para indicação dos membros, já o fizeram quase todos, de modo que temos já um ambiente pronto para a Comissão Parlamentar de Inquérito. Ela deve ser presencial, obviamente, já que numa CPI se impõe atos como de interrogatórios, inquirições de testemunhas, o exame de documentos, a reunião de documentos sigilosos – justificou. Compreenda: Com a resolução do STF, os próximos passos da CPI da Pandemia Em seguida, Pacheco cogitou que a resolução cabe aos membros da CPI: — Na dinâmica da CPI, vai caber ao seu presidente decidir junto com os pares da CPI o formato. Presidente é o presidente da CPI. E eventualmente pode propor alguma espécie de ato que não seja presencial. Mas isso é da dinâmica da CPI. O importante é que nós, da presidência do Senado, e o próprio plenário do Senado, se desincumbiu do dever de apreciar a questão da CPI. Indicado pelo PSD para fazer parte da delegação, o oposicionista Otto Alencar alegou que a CPI deve ser instalada e, depois, iniciar algumas ações pelo sistema remoto, como requerimentos de convocação e de informação sobre processos licitatório, por exemplo. — Quando tiver necessidade de se se por acaso surgir essa chance, fazer alguma presencial como uma acareação, com a presença de advogados, aí não tem como não ser semi-presencial ou até presencial. Esse é o meu juízo, o presidente tem autonomia para essa resolução, mas acho que esse rito é viável – declarou Alencar. O senador Humberto Costa , outro mencionado da ala oposicionista, consente que o formato do colegiado tem que ser misto: — Quando for audiência pública, que vai escutar técnicos, nesse formato, algumas sessões podem ser remotas, especialmente , experts. E reservar audiências presenciais ou semi-presenciais um pouco mais para frente, onde você vai ouvir investigados, testemunhas, que aí é mais adequado o modelo presencial ou semi-presencial. Leia: Em nova crítica ao lockdown, Bolsonaro declara que espera ‘sinalização’ do povo para tomar ‘providência’ Governista, o senador Ciro Nogueira , avalia que quando houver viabilidade para o formato presencial, a CPI só pode iniciar, porque «não tem como funcionar remoto». Na visão dele, o trabalho à distância prejudicaria os resultados do colegiado. Outro aliado do presidente Jair Bolsonaro, o senador Jorginho Mello declarou que, no momento, a CPI não tem como atuar remotamente, mas cogitou que os membros vão precisar se reunir para «resolver o que farão» na próxima semana. — Nós vamos decidir semana que vem porque nós vamos nos reunir, todos os membros, para resolvermos o que vamos fazer – declarou Jorginho – Hoje não é possível fazer remoto, tem que ser presencial. Mas nós veremos, por isso nós vamos nos reunir na semana que vem para ver. Em uma estratégia de contenção de prejuízos, governistas trabalham para atrasar o começo das atividades da CPI da Pandemia, mas enfrentam obstáculo por estarem em minoria no colegiado. Somente 4 dos 11 nomes que deverão ser mencionados são aliados do Planaltos. Quando todos os senadores, servidores e depoentes estivessem, o líder do governo no Congresso, Eduardo Gomes , chegou a exibi requerimento para que a Comissão Parlamentar de Inquérito só pudesse funcionar vacinados contra a Covid-19.

— Autor e primeiro signatário do pedido de CPI da Covid, para apurar irregularidades na gestão do governo federal na pandemia, o senador Randolfe Rodrigues afirmou ao GLOBO que reivindicará para si a presidência ou a relatoria do caso, postos de maior relevância em uma Comissão Parlamentar de Inquérito. Randolfe argumenta que o costume é que o primeiro signatário de um pedido de CPI seja admirado com uma das duas posições de destaque, mas fontes ligadas ao presidente do Senado, Rodrigo Pacheco , alegam que nada está definido. Leia: CPI da Pandemia não é a primeira determinada pelo STF; relembre outros casos — Tudo menciona que a oposição vai ter maioria na CPI. Por óbvio que reivindicarei o direito do costume do Senado para que a presidência ou relatoria seja exercida por mim, primeiro signatário da CPI. É um direito que o costume do parlamento me assiste e que vou reivindicar — declarou Randolfe, que, no Senado, é um dos principais inimigos do governo do presidente Jair Bolsonaro. Integrantes do núcleo de Pacheco, contudo, alegam que nada está definido e que a composição para presidência, relatoria e se a vai alinhavar demais membros de a CPI só em a semana que vem. Pelo regimento, a proporcionalidade dos partidos no Senado é levada em consideração para definir quantos parlamentares de cada legenda ocuparão postos na comissão.— Após a divulgação de uma conversa entre o presidente Jair Bolsonaro e o senador Jorge Kajuru , integrantes do governo federal consideram que a Comissão Parlamentar de Inquérito da Pandemia é irreversível e pretendem intensificar a defesa por uma aumento do alcance da inquérito. Auxiliares do presidente negam que a divulgação do áudio tenham sido combinada, mas acreditam que o fato vai auxiliar na narrativa de Bolsonaro, porque mostraria que ele não tem nada a esconder. Se Senado pode investigar governadores A avaliação no Planalto é que barrar a CPI, cPI da Pandemia: Pacheco vai fazer consulta para saber não é o percurso, mas insistir na defesa de um inquérito amplo. Apesar de admitirem um desgaste político, auxiliares consideram que Bolsonaro não tem nada a perder porque já é criticado constantemente e que não haveriam fatos novos a serem apresentados. Governadores e prefeitos que não estão sob evidência, por outro lado, podem ser prejudicados, já que o desenrolar de uma CPI é tido como imprevisível e novas inquéritos podem surgir. O governo federal insistirá na tese de que fez os repasses necessários, e que estados e municípios têm que responder como aplicaram os orçamentos. Vera Magalhães: Áudio de Bolsonaro com Kajuru é mais grave que o ‘Bessias’ de Dilma No áudio divulgado pelo senador Kajuru, Bolsonaro insiste em pedir um inquérito ou impeachment de ministros do Supremo Tribunal Federal . Auxiliares palacianos diminuem a fala, afirmando que o presidente já havia feito esta cobrança publicamente. Uma preocupação em relação à CPI é com a articulação política no Senado. Um ministro, escutado de maneira reservada, reconhece que a relação com os senadores é pior do que a com a Câmara, mas recusa a ideia de que é necessário entregar um ministério a um senador para reverter isso. Leia também: Objetivo do governo ao tentar incluir estados e municípios na CPI da Pandemia é inviabilizar o inquérito, declara Renan Na semana passada, o líder do governo no Senado, Fernando Bezerra , chegou a anunciar que iria trabalhar para retirar assinaturas do requerimento de criação da CPI. A iniciativa, contudo, fracassou. Se diminuiu o trecho de a conversa e sair em a porrada em que Bolsonaro chama o senador Randolfe Rodrigues de » bosta » o trecho de a conversa e declara que teria que » sair em a porrada » com ele também . A avaliação é de que foi um ataque individualizado, a um parlamentar identificado com a esquerda, e não ao Senado. Bernardo Mello Franco: A compulsão de Bolsonaro com Randolfe Rodrigues Líder do governo no Congresso, o senador Eduardo Gomes declara que o Planalto não comportar-se para impedir a instalação da delegação, mas mencionou que ela só vai fazer sentido se englobar governadores e prefeitos: — Em as últimas dez CPIs sugestão aumentou o alcance de o roteiro de trabalho de o relator e eleição de o plenário de a CPI. Essa também seria. Como o senador Alessandro Vieira já pediu, e outros já pediram, não tem que debater isso. A CPI se funcionar vai ser com estados e municípios — declarou Gomes.- Diante da chance do Supremo Tribunal Federal deixar em aberto como vai ser o funcionamento da CPI da Pandemia, senadores divergem sobre o formato do colegiado. Rodrigo Pacheco governistas e até alguns signatários da proposta alegam que as reuniões da Comissão Parlamentar de Inquérito devem acontecer somente presencialmente, o que protelaria o começo dos trabalhos por tempo indeterminado. Rodrigo Pacheco é o presidente da Casa. A oposição, no entanto, argumenta que é possível fazer adaptações para o sistema remoto. Compreenda: Senado pode ter duas CPIs da Pandemia? Cheque as diferentes estratégias de governo e oposição O líder do Podemos no Senado, Alvaro Dias , considera que a resolução do ministro Luís Roberto Barroso foi correta ao garantir o direito da minoria para a instalação do colegiado, mas realça que o Supremo não tem poder de interferir na questão dos procedimentos da Casa. Os membros de a CPI , em a visão de Dias , vão definir o formato de o colegiado que só poderão ser mencionados a partir da leitura de o requerimento em plenário , , calculada para esta terça-feira. – É possível fazer um trabalho semi-presencial. Os que puderem comparecer, vão comparecer. A CPI tem um prazo de duração. As coisas podem mudar. Ela pode iniciar de uma maneira e depois mudar para outra, pode virar totalmente presencial em algum momento – declarou o parlamentar, ao EXTRA. Inquéritos: Alvos de Bolsonaro, estados e municípios já passaram por 76 operações da PF Dias admite que o trabalho remoto ou parcialmente remoto restringe a atuação da CPÍ, mas acredita que é a única chance no momento para conservar as atividades e ao mesmo tempo satisfazer normas sanitárias de distanciamento social: – Claro que restringe, a nossa atuação como um todo hoje é restringida. O ideal seria uma CPI totalmente presencial, mas isso não é possível no momento. Em 14 pontos: Líder da oposição lista perguntas a serem respondidas por CPI da Pandemia O senador Lasier Martins também defendeu, nas redes sociais, a abertura imediata da CPI. «Suporte a abertura imediata de uma ou mais CPIs para investigar omissões e crimes cometidos durante a pandemia da Covid-19. Seja para investigar o presidente, governadores ou prefeitos. Tudo precisa ser investigado, em respeito ao dinheiro público e à vida da população», escreveu Martins. Ao EXTRA que deve ser mencionado para participar da delegação pelo seu partido, alegou na segunda-feira que «o inquérito se faz com naturalidade até por meios eletrônicos porque está tudo mais ou menos comprovado». O EXTRA é o senador Renan Calheiros . – Nós não defendemos aglomeração, nós defendemos inquérito, que pode se fazer por qualquer meio – justificou Renan. Se CPI pode investigar governadores Aliado do presidente Jair Bolsonaro, pacheco: Presidente do Senado vai fazer consulta para saber , o senador Ciro Nogueira , defende que a CPI funcione em formato presencial. Segundo ele, «não tem como funcionar remoto» porque prejudicará-se a atuação de o colegiado. Após a resolução de Barroso, o senador Luiz do Carmo , da ala governista, declarou que o STF «definitivamente ultrapassou o seu limite de intervenção em outros poderes» e provou «incoerência ao proibir missas e cultos, e impor CPI presencial que gera grande aglomeração». Signatário da CPI da Pandemia, o senador Plínio Valério , criticou a resolução de Barroso e alegou que ela é «incoerente». Ele relembrou que a Corte decidiu que estados e municípios podem impor limitações a festas religiosas presenciais, mas dias depois obrigou o Senado a abrir uma CPI. O plenário do STF vai debater nesta quarta-feira sobre a resolução de Barroso. – Eu duvido da instalação da CPI. Quando proíbe missas e cultos, o Supremo é incoerente, e deseja uma CPI presencial, porque eventual não pode ser, tem que ser presencial – disse Plínio Valério, em vídeo. Aliados do presidente do Senado, Rodrigo Pacheco , alegam que ele conserva o entendimento de que a CPI só tem que funcionar em formato presencial, especialmente porque o colegiado procura testemunhos e diligências. Atualmente, a Casa está em sistema remoto e não tem previsão de recomeçar as atividades normalmente. Em entrevista ao Valor Econômico, Pacheco reforçou que «a CPI exige o funcionamento presencial». «É um órgão de natureza investigativa, que tem interrogatórios, inquirições de testemunhas sobre as quais deve-se garantir a incomunicabilidade, exame de provas periciais, sigilo de documentos que devem ser guardados no ambiente da CPI. Então é natural que seja feita a CPI de maneira presencial. Mas vai caber ao presidente a ser eleito pelos membros da CPI se há algum ato específico que possa ser feito de maneira virtual ou não. Isso vai ser um critério da CPI. O que me cabe é a instalação», alegou.

Na quinta-feira 01 de abril Rodrigo Pacheco criticou falta de coordenação do governo federal na guerrazinha na pandemia. Rodrigo Pacheco é o presidente do Senado.Em reunião com representantes da Frente Nacional de Prefeitos, Pacheco alegou que ainda que o país «atrasou» o programa de vacinação.

Jorginho dos Santos Mello • goma é atual Senador da República por Santa Catarina filiado ao Partido Liberal. Atual Senador da República por Santa Catarina é um político brasileiro.

Rodrigo Otavio Soares Pacheco é um advogado e político brasileiro filiado ao Democratas .

Fonte: Extraoglobo-pt

Sentiment score: NEUTRAL

A história desta notícia a partir de notícias prévias:
>Maioria dos senadores que terão que integrar CPI da Pandemia deseja começo imediato dos trabalhos
>>>>>Autor do pedido de CPI da Covid, Randolfe reivindicará presidência ou relatoria na comissão – April 09, 2021 (EntretenimientoBit)
>>>>>>>>>Pacheco diz que vai instalar CPI da Covid, mas critica decisão do STF – April 09, 2021 (EntretenimientoBit)
>>>>>>>>>>>>>Barroso manda Senado instalar CPI da Pandemia – (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>Bolsonaro diz que Barroso fez ‘politicalha’ e ‘ativismo judicial’ ao mandar abrir CPI da Pandemia – April 09, 2021 (EntretenimientoBit)
>>>>>>>>>>>>>Ministro Fábio Faria afirma que abertura de CPI da Covid no Senado será ‘vitória antecipada’ de Bolsonaro – April 09, 2021 (EntretenimientoBit)
>>>>>>>>>>>>>>>>>Armamentista será relator no Senado de projeto que susta atos de Bolsonaro para flexibilizar aquisição de armas de fogo – (Extraoglobo-pt)
>>>>>Após áudio, integrantes do governo avaliam que não há como barrar CPI – April 12, 2021 (EntretenimientoBit)
>>>>>>>>>STF vai julgar na quarta-feira instalação da CPI da Pandemia no Senado – April 10, 2021 (EntretenimientoBit)
>>>>>>>>>>>>>Após decisão sobre CPI da Pandemia, Bolsonaro diz que Brasil está ‘sofrendo’ e não precisa de ‘conflitos’ – April 09, 2021 (EntretenimientoBit)
>>>>>>>>>>>>>>>>>Bolsonaro diz torcer para que STF mantenha decisão de abrir igrejas – April 07, 2021 (EntretenimientoBit)
>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>Fux se vacina no Rio e poupa Bolsonaro sobre dúvida em relação ao imunizante – April 02, 2021 (EntretenimientoBit)
>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>Fux é vacinado no Rio e poupa Bolsonaro sobre dúvida em relação a tomar imunizante – (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>Em discurso, Bolsonaro defende ‘liberdade total’ para médicos receitarem tratamento contra Covid-19 – (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>>>>>>>>>Condenado no mensalão participa de posse de nova ministra do governo Bolsonaro – April 06, 2021 (EntretenimientoBit)
>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>Governo Bolsonaro adota modelo de posse reservada para novos ministros – (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>>>>>>>>>‘Religiosos estão dispostos a morrer’: Sustentação oral de André Mendonça em julgamento sobre abertura de igrejas provoca críticas nas redes – (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>>>>>CPI da Pandemia não é a primeira investigação autorizada pelo STF; relembre outros casos – April 09, 2021 (Extraoglobo-pt)
>>>>>Formato de CPI da Pandemia divide senadores e deve ser foco de discussão – (Extraoglobo-pt)

Entidades mais mencionadas e sua valorização na notícia:

Id Entity Positive Negative Named-Entity Total occurrences Occurrences (appearances)
1 CPI 0 80 ORGANIZATION 25 uma CPI totalmente presencial: 1, (tacit) ele/ela (referent: uma CPI presencial): 2, a Cpi: 1, a CPI: 10, CPI: 1, (tacit) ele/ela (referent: uma CPI): 3, ela (referent: CPI presencial): 1, uma Cpi: 1, CPI de forma presencial: 1, uma CPI: 1, A CPI se: 1, A CPI: 1, uma CPI presencial: 1
2 eu 140 0 NONE 19 (tacit) eu: 15, me: 2, mim: 1, Eu: 1
3 Rodrigo Pacheco 0 0 PERSON 15 (tacit) ele/ela (referent: Rodrigo_Pacheco): 1, ele (referent: Pacheco): 1, Pacheco: 6, Rodrigo_Pacheco (apposition: o presidente de o Senado): 1, Rodrigo_Pacheco (apposition: O presidente de a Casa): 1, Rodrigo_Pacheco (apposition: o presidente de a Casa): 1, (tacit) ele/ela (referent: Pacheco): 2, Rodrigo_Pacheco: 2
4 nós 12 0 NONE 11 nós: 4, Nós: 2, nós de a presidência de o Senado: 1, (tacit) nós: 4
5 Senado 0 0 ORGANIZATION 11 Senado: 2, ele (referent: o Senado): 1, (tacit) ele/ela (referent: o Senado): 1, o Senado: 7
6 Jorginho Mello 0 12 PERSON 7 (tacit) ele/ela (referent: o senador Jorginho_Mello): 3, o (referent: o senador Jorginho_Mello): 1, o senador Jorginho_Mello: 1, Jorginho: 1, Jorginho_dos_Santos_Mello: 1
7 formato 0 0 NONE 7 o formato: 1, o formato presencial: 1, formato presencial: 2, esse formato: 1, O formato: 1, formato remoto: 1
8 Randolfe Rodrigues 25 80 PERSON 5 Randolfe_Rodrigues_Líder de o governo: 1, Randolfe: 2, ela (referent: Randolfe_Rodrigues_Líder de o governo): 1, o senador Randolfe_Rodrigues de bosta: 1
9 Luiz Carmo do 0 0 PERSON 5 (tacit) ele/ela (referent: Presidente_do_Senado): 2, Presidente_do_Senado: 1, (tacit) ele/ela (referent: o senador Luiz_do_Carmo de a ala governista): 1, o senador Luiz_do_Carmo de a ala governista: 1
10 a CPI_da_Pandemia 0 0 OTHER 5 a CPI_da_Pandemia: 1, (tacit) ele/ela (referent: CPI_da_Pandemia): 2, CPI_da_Pandemia: 2