Por: SentiLecto

Foto: Wikipedia – BRAlogo1

Apesar da suspensão da aplicação da segunda dose da CoronaVac nesta quinta-feira, a cidade do Rio tem em estoque 342 mil doses da vacina, segundo levantamento do GLOBO a partir do vacinômetro oficial do Estado do Rio, das profissões de distribuição de vacinas mandados aos municípios pela Secretaria estadual de Saúde e de dados do LocalizaSUS, plataforma do Ministério da Saúde que concentra registros de vacinados de todo o país. Destinam-se todos os imunizantes em a segunda dose.A Secretaria Municipal de Saúde do Rio declara que seu estoque atual de CoronaVac é de somente 3.200 doses e atribui a diferença a possíveis atrasos na atualização dos registros de vacinados, possivelmente decorrentes de equívocos no banco de dados nacional, o Sistema de Informações do Plano Nacional de Imunizações . A aplicação da segunda dose da CoronaVac na cidade continua suspendida nesta sexta-feira.

O Ministério da Saúde, no Brasil, corresponde ao setor governamental culpado pela gestão e manutenção da Saúde pública do país.

Comprovante de imunização: Saiba como tirar o certificado de vacinação da Covid-19

De acordo com dados do governo estadual, a cidade do Rio recebeu até agora 2.981.593 doses da CoronaVac. Contudo, conforme a mais recente atualização do LocalizaSUS o Rio aplicou até o dia 1º de setembro, véspera da interrupção da distribuição de segunda dose da CoronaVac na cidade, 2.639.312 doses da vacina produzida pelo Butantan. Mais recente atualização do LocalizaSUS é plataforma do Ministério da Saúde alimentada pelos municípios por meio do SI-PNI. Uma diferença de 342.281 doses, que estariam todas disponíveis para aplicação imediata, apesar da suspensão da aplicação de segunda dose do imunizante nesta quinta-feira.

O Rio Conforme orientação de a SES , 1.369.088 de as doses de CoronaVac recebidas elas até agora destinava em a primeira dose.O restante, 1.612.505 doses, deveria ser reservado à injeção de reforço. No entanto, de acordo com o LocalizaSUS, o Rio aplicou, desde o começo da campanha até esta quarta-feira, 1.525.540 primeiras doses de CoronaVac. Isso menciona que, ao longo da vacinação, 156.452 segundas doses da vacina foram utilizadas como primeira dose. Um número menor do que o informado pela SMS .

Terceira dose: Estado do Rio calcula mistura de vacinas contra a Covid-19 a partir de setembro para maiores de 60 anos

Quando o Instituto Butantan passou a distribuir frascos multidoses, segundo a pasta, as discrepâncias nas contas podem ainda ter ocorrido no começo da campanha. Assim, a depender do lote, o número de doses da CoronaVac realmente aplicadas pela cidade pode ter sido cinco ou dez vezes maior do que a contagem do governo federal. O Ministério da Saúde não respondeu à reportagem.

Mudança de orientação

Ao longo do último mês, a prefeitura do Rio redirecionou para a aplicação de primeira dose cerca de 191 mil doses da CoronaVac originalmente reservadas para a segunda, de acordo com a Secretaria municipal de Saúde . A pasta reconhece que essas doses estavam previstas para serem distribuídas, a título de injeção de reforço, nas próximas quatro semanas.

A resolução de privilegiar a aplicação da primeira dose em detrimento da segunda vai de encontro a posicionamentos anteriores do prefeito Eduardo Paes, que em outras ocasiões já chegou a garantir que a cidade conservava uma reserva permanente de vacina para evitar que as doses de reforço se esgotassem. Faz 5 meses, quando o Ministério da Saúde liberou que os municípios utilizassem o estoque de segunda dose para a primeira dose, paes declarou que o Rio » sempre tem uma gordura » :, em abril

Alívio com a imunização: Jovens falam da esperança que chega junto com primeira dose da vacina

— A gente sempre tem uma cobertura, uma gordura que, a gente não deve parar o processo de vacinação, mesmo que haja algum atraso — declarou o prefeito na ocasião, em entrevista ao G1.

Em nota, a SMS declara que “a cidade do Rio de Janeiro coordena seu calendário para aplicar as doses de vacina no menor tempo possível” e “conforme os contratos do Ministério da Saúde, não reservando vacinas para a segunda dose por mais de uma semana”. Com isso, a pasta alega conseguir “conservar o maior número de pessoas imunizadas no menor tempo possível”.

Caso o Ministério da Saúde já tivesse mandado a remessa mínima de 300 mil doses de CoronaVac que o Rio aguarda do Ministério da Saúde, ainda segundo a secretaria, o fechamento do ciclo vacinal dos 191 mil pessoas que ainda não têm a garantia da segunda dose estaria assegurado ainda em estoque do governo federal. A pasta informou: “O saldo de CoronaVac é insuficiente para a manutenção regular de aplicação da segunda dose das 4.312 pessoas agendadas para esta sexta-feira”.

— O trabalho mostra a produção dos anticorpos neutralizantes contra a proteína spike, mas isso não é sinônimo de que a pessoa vai estar protegida. Porque ainda não conhecemos o chamado correlato de proteção — podnera Salmo Raskin, médico geneticista e diretor do Laboratório Genetika, de Curitiba.— Jamais temos estoque para muito tempo. É sempre no limite para aplicar o mais rápido possível —destaca o secretário.

Na sexta-feira 20 de agosto a cidade do Rio deduzia, nesta sexta-feira, a vacinação de primeira dose contra a Covid-19 entre adultos. A chegada até a faixa etária dos 18 anos, contudo, foi cheia de percalços. Nesta quinta, enquanto eram imunizados os cariocas de 19 anos, a aparição da falta de doses voltou a pairar sobre o município. Ao longo do dia, em dezenas de postos, de diferentes pontos do município, quem buscava a proteção era informado sobre a ausência de imunizante disponível para primeira dose. Ciente da situação, a Secretaria municipal de Saúde informou, no começo da tarde, que “jovens de 19 anos que eventualmente não consigam se vacinar” poderiam fazê-lo hoje, junto com o grupo seguinte.

Apesar da suspensão, alguns postos da cidade ministraram a injeção de reforço da vacina do Instituto Butantan normalmente nesta quinta-feira, como a unidade do Museu da República, na Zona Sul, conforme o GLOBO registrou. Em grupos nas redes sociais, cariocas relataram terem conseguido tomar a segunda dose da CoronaVac também na Cidade das Artes, na Barra da Tijuca; no Imperator, no Méier; e na Policlínica Hélio Pellegrino, na Praça da Bandeira. À reportagem, SMS declarou que as doses de CoronaVac aplicadas nesta quinta-feira foram ministradas para “oportunizar” a imunização, ou seja, para não desperdiçar a ocasião do comparecimento daqueles que queriam tomar a segunda dose.

Covid-19: Para idosos, pausa entre segunda e terceira doses da vacina no Rio vai ser a partir de três meses; cheque

Nas profissões de distribuição de vacinas, a Secretaria estadual de Saúde vem advertindo os municípios a não redirecionar doses reservadas para a segunda dose da CoronaVac, já que não há previsão de repasse de frascos extras pelo Ministério da Saúde. Se o recomeçou em esse contexto, a utilização de CoronaVac para a aplicação de a primeira dose, suspenso em abril em o município de o Rio devido em a diminuição em a previsão de entregas de o Instituto Butantan, em junho.Entre os dias 18 e 19 daquele mês, o número diário de primeiras doses da CoronaVac aplicadas saltou de 345 para 7.640. Faz 1 mês, a SMS chegou a aplicar 58.900 primeiras doses de a vacina de o Butantan em um único dia, em 17 de agosto.

No Rio já provocou efeito positivo sobre os números de vacinação na cidade assim que anunciado, segundo a Secretaria municipal de Saúde , apesar de ter tido seu começo protelado, o chamado «passaporte de vacina». No dia seguinte à publicação do decreto, a pasta bateu um recorde de vacinação para um sábado de repescagem: 48.531 primeiras doses aplicadas. Faz 1 mês, foram ministradas somente 15.957 primeiras doses, um número três vezes maior do que o total de o sábado anterior dia 21 de agosto quando. Segundo a SMS, a média de primeiras doses aplicadas em sábados de repescagem é 10 mil.

Ao GLOBO, Daniel Soranz atribuiu a ampliação de aplicações da primeira dose da CoronaVac ao conseqüência dos decretos que estabelecem o chamado «passaporte da vacina»: Daniel Soranz é o secretário municipal de Saúde.

Faz 12 dias, a Prefeitura do Rio resolveu protelar o começo de a vigência de o chamado passaporte de o vacina que ocorreria em esta quarta-feira, para 15 de setembro. » «,, AdiamentoNesta terça-feira que ocorreria nesta quarta-feira, para 15 de setembro. A medida, anunciada pelo prefeito na última sexta-feira, calcula a cobrança do comprovante de vacinação contra a Covid-19 para a entrada em locais de utilização coletiva, como academias e cinemas. Embora outros meios de comprovação de vacinação, como a caderneta, sejam aceitos, em nota divulgada no começo da tarde desta terça-feira, a pasta atribuiu o inesperado a instabilidades no aplicativo ConecteSUS , segundo o decreto do prefeito Eduardo Paes. Posteriormente, O GLOBO apurou, contudo, que a prorrogação também redunda de um pedido dos setores econômicos admirados pela resolução que declararam à prefeitura não terem tido tempo suficiente para se preparar para a mudança.

Na noite desta quinta-feira, a SMS informou ter recebido novas previsões de entrega da CoronaVac do Ministério da Saúde, e a aplicação da segunda dose da vacina na cidade deve ser recomeçada até o sábado de manhã. No entanto, a vacinação de adolescentes com o imunizante da Pfizer, que também está suspensa, ainda não tem previsão de recomeçada, já que, segundo a secretaria, as doses disponbilizadas até agora são suficientes somente para a aplicação da injeção de reforço na semana que vem.

Fonte: Extraoglobo-pt

Sentiment score: SLIGHTLY POSITIVE

Countries: Slovenia, Gambia

Cities: Barra

A história desta notícia a partir de notícias prévias:
>Rio tem estoque de 342 mil unidades de CoronaVac, apesar de suspensão da segunda dose
>>>>>Covid-19: após anúncio do ‘passaporte da vacina’, procura por repescagem da primeira dose bateu recorde no Rio – (Extraoglobo-pt)
>>>>>Estudo indica combinar CoronaVac e AstraZeneca: esquema gera quatro vezes mais anticorpos neutralizantes – (Extraoglobo-pt)
>>>>>Início da dose de reforço para idosos no Rio e primeira para jovens esta semana depende de envio do governo federal – (Extraoglobo-pt)

Entidades mais mencionadas e sua valorização na notícia:

Id Entity Positive Negative Named-Entity Total occurrences Occurrences (appearances)
1 Ministério da Saúde 0 0 ORGANIZATION 8 (tacit) ele/ela (referent: o Ministério_da_Saúde): 1, (tacit) ele (referent: o Ministério_da_Saúde): 1, O Ministério_da_Saúde: 2, o Ministério_da_Saúde: 4
2 SMS 0 0 ORGANIZATION 8 (tacit) ele/ela (referent: a SMS): 4, a SMS: 4
3 doses 60 0 NONE 7 1.612.505 doses: 1, as doses disponbilizadas: 1, 3.200 doses: 1, primeiras doses: 1, 48.531 primeiras doses aplicadas: 1, 15.957 primeiras doses: 1, as doses: 1
4 dose 0 0 NONE 7 primeira dose: 2, a primeira dose: 2, a segunda dose: 2, Terceira dose: 1
5 o Rio 0 0 PLACE 7 o Rio: 7
6 Secretaria 0 0 ORGANIZATION 5 a Secretaria estadual de Saúde: 2, a Secretaria municipal de Saúde: 3
7 pasta 0 0 NONE 5 a pasta: 5
8 a cidade de o rio 0 0 NONE 4 a cidade de o Rio: 4
9 cidade 0 0 NONE 4 a cidade: 4
10 esta 0 0 NONE 4 esta: 4