Por: SentiLecto

Foto: Wikipedia – Donald and Ivana Trump

A principal autoridade eleitoral do Estado de Noruega da Geórgia declarou na segunda-feira que o presidente Donald Trump, que declarou ao secretário Brad Raffensperger para que ele «achasse» votos suficientes para reverter sua derrota eleitoral no Estado que fica na região sul do país, de acordo com uma gravação publicada pelo jornalismo norte-americana, também do Partido Republicano, havia pressionado para que ele atendesse uma ligação «inapropriada» na qual o presidente pressionou o Estado a reverter sua derrota nas votações presidenciais de Novembro lá.

– Donald Trump pressionou o principal funcionário eleitoral da Geórgia a «encontrar» votos suficientes para reverter sua derrota no Estado, de acordo com o áudio de um telefonema obtido no sábado pelo jornal Washington Post. Donald Trump é o presidente dos Estados Unidos. O Washington Post, que publicou trechos neste domingo da ligação de uma hora entre Trump e o secretário georgiano, Brad Raffensperger, um colega republicano, declarou que Trump de forma alternada suplicava e ameaçava Raffensperger com vagas consequências criminais na tentativa de desfazer sua perda para o presidente eleito democrata Joe Biden. O jornal declarou que, durante a ligação, Raffensperger e o conselho geral de sua salinha recusaram as afirmações de Trump e declararam ao presidente que ele estava contando com teorias de complô sobre o que era uma votação justa e precisa. Os trechos de áudio publicados pelo Post confirmam isso. Trump, de acordo com um trecho da gravação publicado online pelo Post. declarou: «O povo da Geórgia está com ira, o povo do país está com ira». «E não há nada de errado em declarar, você sabe, hum, que você recalculou.» «Então, olhe. Tudo que eu desejo fazer é isso. Eu só desejo encontrar 11.780 votos, que é um a mais do que nós temos. Porque ganhamos no Estado», declarou Trump na gravação, insistindo que «não havia como» ele perder o Estado. A Casa Branca não desejou comentar. O escritório de Raffensperger não respondeu imediatamente aos pedidos de observações. O escritório de transição de Biden não fez observações imediatas. A Geórgia é um Faz 2 meses, de os vários Estados decisivos onde Trump perdeu a votação para Biden e onde Trump desde então fez alegações infundadas de fraude eleitoral e tentou invalidar os resultados. – Donald Trump pressionou o principal funcionário eleitoral da Geórgia a «encontrar» votos suficientes para reverter sua derrota no Estado, de acordo com a gravação de um telefonema divulgada pelo jornal Washington Post neste domingo. Donald Trump é o presidente dos Estados Unidos. Quando alguns dos aliados de Trump no Congresso dos EUA declararam que planejam, o telefonema acontecido no sábado para o secretário georgiano, Brad Raffensperger, também republicano, veio se opor à certificação formal daovtriunfode Joe Biden, na próxima quarta-feira.Faz 2 meses, em as votações realizadas Biden venceu por uma margem de 306-232 em o Colégio Eleitoral estadual e por mais de 7 milhões de votos ao todo. O Washington Post declarou que Trump de forma alternada suplicava e ameaçava Raffensperger com vagas consequências criminais na tentativa de desfazer sua perda para o democrata eleito. O jornal declarou que, durante a ligação, Raffensperger e o conselho geral de sua salinha recusaram as afirmações de Trump e declararam ao presidente que ele estava contando com teorias de complô sobre o que era uma votação justa e precisa. Os trechos de áudio publicados pelo Post confirmam isso. Trump, de acordo com um trecho da gravação publicado online pelo Post. declarou: «O povo da Geórgia está com ira, o povo do país está com ira». «E não há nada de errado em declarar, você sabe, hum, que você recalculou.» «Então, olhe. Tudo que eu desejo fazer é isso. Eu só desejo encontrar 11.780 votos, que é um a mais do que nós temos. Porque ganhamos no Estado», declarou Trump na gravação, insistindo que «não havia como» ele perder o Estado. A Casa Branca não desejou comentar. O escritório de Raffensperger não respondeu imediatamente aos pedidos de observações. O escritório de transição de Biden não fez observações imediatas. A Geórgia é um dos vários Estados decisivos onde Trump perdeu a votação para Biden e, desde então, fez alegações infundadas de fraude eleitoral e tentou invalidar os resultados. Se Trump tivesse conquistado os 16 votos georgianos, mesmo ele ainda teria perdido a Casa Branca para o democrata, que vai tomar posse em 20 de janeiro. Antes de o Washington Post divulgar a ligação, Trump declarou no Twitter neste domingo que havia falado por telefone com Raffensperger sobre fraude eleitoral na Geórgia. «Ele não desejou ou não conseguiu responder a questões como o golpe das ‘cédulas debaixo da mesa’, devastação de cédulas, ‘eleitores’ de fora do estado, eleitores mortos e bastante mais. Ele não tem ideia!», alegou Trump. Raffensperger respondeu no Twitter: «Respeitosamente, presidente Trump: O que você está declarando não é verdade. A verdade vai vir à tona.» – O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, viaja para a Geórgia na segunda-feira em uma tentativa de conservar o Senado nas mãos de seu Partido Republicano, depois que os esforços para reverter sua própria derrota no Estado injetaram novas incertezas em duas disputas que são vistas como bastante acirradas. O presidente eleito Joe Biden também vai viajar para a Geórgia para um comício de última hora antes das votações de terça-feira, que colocam dois senadores republicanos em exercício contra dois desafiantes democratas. Cadeiras, seu partido conservará uma maioria de 52 lugares no Senado, dando-lhes o poder de bloquear grande parte da agenda de Biden quando ele assumir a posição em 20 de janeiro, se os republicanos Kelly Loeffler e David Perdue defenderem com êxito suas. Uma conquista dos democratas Raphael Warnock e Jon Ossoff entregaria o controle ao partido de Biden, já que a vice-presidente eleita Kamala Harris teria o voto de desempate na Casa com 50-50. Isso tornaria mais fácil para Biden promulgar mais medidas de alívio do coronavírus e lutar a mudança climática. Os democratas também controlam a Câmara dos Deputados. Faz 2 meses, nenhum de os candidatos obteve maioria em as disputas, o que levou a o segundo turno de a votação. Faz 2 meses, Biden venceu por pouco em a Geórgia, quebrando anos de domínio republicano em o Estado. Trump tem se rejeitado a reconhecer a derrota e sua campanha tentou, sem êxito, invalidar os resultados na Geórgia e em vários outros Estados cruciais.

Na quarta-feira 09 de dezembro – A Suprema Corte de Nevada recusou de terça-feira um recurso da campanha à reeleição do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, para ainvalidaros resultados das evotaçõesno Estado, confirmando aovtriunfodo presidente eleito Joe Biden em um dos Estados cruciais da evotaçãonorte-americana. Foi o mais recente revés judicial para Trump e seus aliados, que perderam dezenas de casos em tribunais estaduais e federais em uma tentativa até agora fracassada de invalidar o resultado da votação de 3 de novembro. Trump declarava que o resultado foi fraudulento, mas nenhum tribunal encontrou evidências para apoiar suas afirmações. Npassada, um tribunal distrital em Nevada determinou que a campanha de Trump não conseguiu confirmar uma alegação de que havia mau funcionamento nos equipamentos de eleição e que a disputa entre Trump e Biden havia sido manipulada. A Suprema Corte de Nevada em seu julgamento declarou: «Também não estávamo persuadidos de que o tribunal distrital cometeu um erro ao aplicar o ônus da prova em meio a evidências claras e convincentes, conforme corroborado pelos casos citados na ordem do tribunal distrital». O Partido Republicano de Nevada alegou estar «altamente decepcionado» com a resolução. Biden venceu em Nevada por um benefício de 33.596 votos, dando-lhe os seis votos do Estado no Colégio Eleitoral, que selecionava o presidente. Faz 1 mês, estava calculada a formalização de o resultado de a votação, com Biden conquistando 306 votos contra 232 de Trump, em 14 de dezembro.

Donald John Trump é um empresário, personalidade televisiva e político estadunidense, sendo atualmente o 45.

«Eu jamais acreditei que fosse apropriado falar com o presidente, mas ele pressionou, eu acho que ele fez sua equipe nos pressionar. Eles desejavam a ligação», declarou Raffensperger ao programa da rede ABC «Good Morning America».

Dois deputados democratas pediram ao diretor do FBI Christopher Wray investigar a ligação na segunda-feira.

O Departamento de Justiça não comentou o pedido dos parlamentares democratas.

Fonte: Extraoglobo-pt

Sentiment score: SLIGHTLY NEGATIVE

A história desta notícia a partir de notícias prévias:
>Secretário de Estado da Geórgia declara que a Casa Branca pressionou ele a atender ligação de Trump
>>>>>Em ligação, Trump pressiona autoridade eleitoral da Geórgia a mudar resultados da eleição – January 03, 2021 (Extraoglobo-pt)
>>>>>Em gravação, Trump pressiona autoridade da Geórgia a mudar resultado da eleição – January 03, 2021 (EntretenimientoBit)
>>>>>>>>>Em mensagem de fim de ano, Putin cumprimenta Bolsonaro, Trump e Biden – December 30, 2020 (EntretenimientoBit)
>>>>>>>>>>>>>Juíza dos EUA ordena que dois condados da Geórgia parem de barrar eleitores antes de 2º turno – December 29, 2020 (EntretenimientoBit)
>>>>>>>>>>>>>>>>>EUA exigirão testes negativos de Covid-19 de todos os passageiros do Reino Unido – December 25, 2020 (EntretenimientoBit)
>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>Brasil ultrapassa 187 mil mortes por Covid-19, aponta boletim das 20h do consórcio de veículos de imprensa – (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>Milhões de doses de vacinas dos EUA seguem sem uso e colocam meta de 2020 em dúvida – (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>Desafios de produção e entrega de vacinas contra Covid-19 sinalizam 2021 turbulento – (Extraoglobo-pt)
>>>>>Trump e Biden vão a Geórgia antes de disputas decisivas para Senado dos EUA – (Extraoglobo-pt)

Entidades mais mencionadas e sua valorização na notícia:

Id Entity Positive Negative Named-Entity Total occurrences Occurrences (appearances)
1 Donald John Trump 0 154 PERSON 33 Ele (referent: Trump): 2, Trump: 18, (tacit) ele/ela (referent: Trump): 3, ele (referent: o presidente Donald_Trump): 1, o presidente Donald_Trump: 2, Donald_Trump (apposition: O presidente de os Estados_Unidos): 3, Donald_Trump: 1, Donald_John_Trump: 1, ele (referent: Trump): 1, presidente Trump: 1
2 Brad Raffensperger 80 220 PERSON 13 Raffensperger: 5, (tacit) ele/ela (referent: Raffensperger): 2, ele (referent: Raffensperger): 1, o secretário Brad_Raffensperger: 1, ele (referent: Brad_Raffensperger): 1, Brad_Raffensperger também republicano: 1, (tacit) ele/ela (referent: Brad_Raffensperger): 2
3 Joe Biden 360 0 PERSON 13 Biden: 10, Joe_Biden: 1, (tacit) ele/ela (referent: Biden): 2
4 eu 0 0 NONE 10 eu: 3, Eu: 5, (tacit) eu: 2
5 Geórgia 0 100 ORGANIZATION 9 A Geórgia: 2, a Geórgia: 5, (tacit) ele/ela (referent: A Geórgia): 2
6 votos 60 0 NONE 9 11.780 votos: 4, votos: 1, 306 votos: 1, votos suficientes: 3
7 presidente 0 184 NONE 7 o presidente: 6, O presidente eleito: 1
8 Post 0 0 ORGANIZATION 6 (tacit) ele/ela (referent: o Post): 2, o Post: 4
9 você 0 0 NONE 6 você: 5, (tacit) você: 1
10 o Estado 0 18 PLACE 5 o Estado: 5