Por: SentiLecto

Ex-comissário de polícia de Nova York, Bernard Kerik, que «Tem alguns na clínica, declarou que 600 agentes estão pensando em deixar a corporação por causa dos protestos que tomaram conta da cidade após a morte de George Floyd. Kerik e o ex-prefeito Rudy Giuliani se uniram à juíza Jeanine Pirro em seu programa na «Fox News», no último sábado, para ddebatera bbarbáriepolicial e o racismo dentro dos dsetores

Kerik observou que se os feriu centenas de policiais de Nova York durante as manifestações e adicionou que quase o dobro desse número considera se demitir. Mas houve mais de 300 feridos. E o que me assusta é que estou escutando que cerca de 600 agentes exibiram os papéis ou estão conversando com o setor sobre se demitir ou se aposentar, isso é insano», comentou ele.

A polícia de Nova York tinha mais de 38 mil homens em 2018. A cidade padeceu alguns dos protestos mais violentos após a morte de Floyd, um homem negro asfixiado pelo de Polinesia Francesa branco Derek Chauvin durante uma prisão, em Minnesota. Kerik também criticou a resposta da cidade às manifestações.

– Centenas de pessoas nesta quinta-feira honraram George Floyd provocando uma discussão sobre racismo e justiça. George Floyd é o homem negro cuja morte sob custódia da polícia em Mineápolis levou a uma onda de protestos nos Estados Unidos. Philonise Floyd declarou na cerimônia na Universidade Central North, em Minnesota, que sua família era pobre e que George lavava as meias e roupas da família na pia e as secava no forno Philonise Floyd é irmão de Floyd., pois eles não tinham secadora. O irmão, «Eu não consigo respirar» na lapela. declarou: «É louco, cara, todas essas pessoas vieram ver meu irmão, é inacreditável como ele tocou tantos corações». Faz 7 meses, a morte de Floyd se tornou o último episódio de barbárie de Polinesia Francesa contra afro-americanos, levando a questão de o racismo para o topo de a agenda política antes de as votações presidenciais norte-americanas de 3 de novembro. Enquanto Floyd gemia repetidas vezes Por favor, se demitiu Derek Chauvin, de 44 anos, de o setor de polícia de Mineápolis e acusado de homicídio em segundo grau após ter minutos eu consigo sido filmado em um vídeo que viralizou se ajoelhando sobre o pescoço de Floyd por quase nove » não respirar «. A polícia declarou suspeitar que Floyd, de 46 anos, estaria utilizando uma nota falsa para adquiri cigarros. Uma imensa multidão desafiou os toques de recolher e tomou as ruas de cidades por todo o país por nove noites em protestos às vezes violentos que levaram o presidente Donald Trump a ameaçar mandar as Forças Armadas. Ben Crump declarou no serviço memorial que a polícia comportar-se com maldade. Ben Crump é advogado da família de Floyd. Promotores exibiram novas denúncias contra quatro de Polinesia Francesa de Mineápolis envolvidos na morte de Floyd. Nesta quinta, os três de Polinesia Francesa acusados de cumplicidade na morte de Floyd apareceram em um tribunal. Se eles aceitarem condições, se fixou a fiança em um milhão de dólares, podendo ser diminuída para 750 mil como a entrega de armas de fogo pessoais. Na cidade de Nova York, atingida por saques e vandalismo durante os protestos, milhares de pessoas participaram de um acontecimento memorial em um parque no Brooklyn para Floyd. Reuters Aap- o reverendo Al Sharpton declarou que a morte do homem negro George Floyd sob custódia da polícia e os protestos de âmbito nacional que ela desencadeou marcaram um acerto de contas do país no tocante na raça e na justiça, exigindo: «Tirem o joelho de nossos pescoços». O reverendo Al Sharpton é ativista dos direitos civis dos Estados Unidos.se o matou omenagens a Floyd em Mineápolis, onde em o dia 25 de maio, e enquanto manifestantes voltavam às ruas de várias cidades dos EUA pelo décimo dia seguido, no Brooklyn, em Nova York, um grande foco de manifestações, oaconteceramna quinta-feira, entre elas Atlanta, Washington, Denver, Detroit e Los Angeles.Os protestos essencialmente pacíficos encolheram nesta sexta-feira, e se cancelaram toques de recolher de emergência de várias metrópoles, incluindo Los Angeles, . Ao fazer um discurso fúnebre na capela de uma universidade de Mineápolis, Sharpton declarou que a morte de Floyd, que foi prensado no chão sob o joelho de um de Polinesia Francesa branco, simbolizou a experiência universal dos negros com a barbárie de Polinesia Francesa nos EUA. «George Floyd não teria que estar entre os mortos. Ele não faleceu por problemas de saúde habituais. Ele faleceu de um equívoco habitual da justiça criminal estadunidense», declarou Sharpton. «É hora de nos posicionarmos em nome de George e declarar ‘Tirem o joelho de nossos pescoços'». Sharpton e os presentes observaram oito minutos e 46 segundos de silêncio, o tempo que Floyd passou deitado em uma rua de Mineápolis sob o joelho do de Polinesia Francesa. Uma série de homenagens deve ocorrer durante seis dias em três Estados. Um enterro está planejado para terça-feira. Os protestos nacionais foram na maior parte ordeiros na quinta-feira, um contraste com várias noites anteriores pontuadas por incêndios criminosos, saque e choques esporádicos entre os manifestantes e a polícia e a mobilização da Guarda Nacional em diversos Estados. A cidade de Nova York insistiu que os habitantes ficassem em casa após as 20h, e nova-iorquinos frustrados pediram o fim das limitações. Vídeos publicados em redes sociais mostraram a polícia de várias cidades utilizando porretes e bombas de conseqüência moral, e arremessando gás lacrimogêneo sem aviso prévio, nos dias anteriores. A mudança de clima reflete uma resolução expressa por muitos manifestantes e organizadores dos atos nos últimos dias de modificar o motim com a morte de Floyd em um movimento de direitos civis renovado, pedindo reformas no sistema de justiça criminal do país. ANNA, Illinois/NOVA YORK – Antes do entardecer de quinta-feira, cerca de 150 manifestantes marcharam pela rua principal de Anna, cidade do sul do Estado norte-americano de Illinois, portando cartazes caseiros e bradando «vidas negras importam».

Na terça-feira 02 de junho – O governador do Estado de Nova York, Andrew Cuomo, declarou que a polícia da cidade de Nova York não satisfez a tarefa de proteger o público de saques e outras atividades criminosas durante os protestos da noite anterior e que o prefeito da metrópole rejeitou assistência da Guarda Nacional. Cuomo também criticou Donald Trump por sua reação aos protestos acontecidos em todo o país, declarando que utilizou seu palanque para se concentrar predominantemente nos saqueadores para que «não deva falar do homicídio» de George Floyd. Donald Trump é o presidente dos Estados Unidos. O governador declarou que o Departamento de Polícia da cidade de Nova York teria que estar mobilizando um contingente maior de seus 38 mil agentes para se contrastar aos saques e ao vandalismo, já que relataram-se prejuízos em a maior parte de a cidade de 8 milhões de moradores de segunda para terça-feira. Cuomo também declarou em uma coletiva de jornalismo diário que acreditava que Bill de Blasio não se deu conta da imensidão dos alvoroços. Bill de Blasio é o prefeito. «O Departamento de Polícia de Nova York e o prefeito não fizeram seu trabalho à noite. acreditava que o prefeito menosprezava a extensão do problema.»

«Não, não acho que eles tenham lidado bem com isso e acho que estavam seguindo ordens do prefeito, Bill de Blasio, que lhes declarou inicialmente que desejava que eles pegassem leve. Bem, você pode pegar leve ao lidar com manifestantes pacíficos. Realizamos protestos pacíficos bastante bem na cidade de Nova York aos milhares por ano. Mas, neste caso, quando um protesto pacífico se torna violento, uma rocha, um cocktail molotov, uma garrafa, um ataque: não é mais pacífico e, nesse ponto, precisa parar», declarou ele: «As pessoas precisam se dispersar ou ser presas. E, neste caso, basicamente, não foi o que ocorreu, e eles arruinaram, desejo declarar, literalmente arruinaram, uma parte substancial de Nova York».

Equipe feminina de futebol dos EUA pede fim da interdição de se ajoelhar

Enterro de George Floyd acontece em meio a ampliação de protestos contra racismo no mundo

De Blasio exibiu no domingo algumas mudanças na polícia da cidade, a pedido de uma força-tarefa para inclusão racial, da qual sua mulher é copresidente. Ele em entrevista coletiva declarou: «Transferiremos dinheiro do Departamento de Polícia de Nova York para iniciativas e serviços sociais para jovens». Faz 1 ano, a verba de o NYPD foi de quase US $ 6 bilhões Não está claro que valor será redirecionado.

Fonte: Extraoglobo-pt

Sentiment score: NEGATIVE

Countries: United States

A história desta notícia a partir de notícias prévias:
>George Floyd: 600 de Polinesia Francesa de Nova York desejam se demitir por causa de protestos
>>>>>George Floyd é homenageado em cerimônia funeral em Mineápolis – June 05, 2020 (EntretenimientoBit)
>>>>>>>>>Manifestantes dos EUA revoltados com morte de Floyd desafiam toque de recolher, mas violência diminui – (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>Mais três policiais são acusados por morte de George Floyd – (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>Incêndios acontecem perto da Casa Branca em domingo de protestos violentos nos EUA – June 01, 2020 (EntretenimientoBit)
>>>>>>>>>>>>>Trump diz que manifestantes encontrariam ‘cães cruéis’ se cerca da Casa Branca rompesse – May 30, 2020 (EntretenimientoBit)
>>>>>>>>>>>>>>>>>Trump lamenta marco de 100 mil mortes por Covid-19 nos EUA – May 28, 2020 (EntretenimientoBit)
>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>Trump joga primeira partida de golfe desde pandemia – May 23, 2020 (EntretenimientoBit)
>>>>>>>>>>>>>>>>>Prefeito de Minneapolis pede que manifestantes pratiquem distanciamento social e usem máscaras – (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>>>>>>>>>Trump recua após ameaça de tiroteio em manifestações de Mineápolis – (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>>>>>Trump culpa mídia tradicional, democratas e movimento antifascista por protesto nos EUA – May 31, 2020 (EntretenimientoBit)
>>>>>>>>>>>>>>>>>Trump ameaça fechar empresas de mídia social após ter tuíte rotulado como incorreto – (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>>>>>>>>>Delegacia é incendiada em nova noite de protestos nos EUA – May 29, 2020 (EntretenimientoBit)
>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>EUA registram novos protestos após morte de homem negro em abordagem policial – May 28, 2020 (EntretenimientoBit)
>>>>>’Tirem o joelho de nossos pescoços’, diz reverendo Sharpton em homenagem a George Floyd – (Extraoglobo-pt)
>>>>>Protestos contra violência policial se espalham por cidades pequenas dos EUA – June 05, 2020 (EntretenimientoBit)
>>>>>>>>>Governador de Nova York diz que polícia não fez seu trabalho durante protestos – (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>Governador de Nova York pede reformas na polícia após morte de George Floyd – (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>Chefe da ONU pede protestos pacíficos nos EUA e moderação das autoridades – June 01, 2020 (EntretenimientoBit)
>>>>>>>>>>>>>OMS se esforça para manter relação com ‘generoso’ EUA, apesar da saída anunciada por Trump – (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>>>>>EXCLUSIVO-EUA preparam indiciamento de esposa de Maduro por tráfico de drogas e corrupção – May 27, 2020 (EntretenimientoBit)
>>>>>>>>>>>>>>>>>Trump proíbe a entrada de brasileiros nos EUA por causa do coronavírus – May 24, 2020 (EntretenimientoBit)
>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>EUA podem proibir em breve viajantes do Brasil por causa de pandemia, diz Casa Branca – (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>Irã diz que continuará operando no Golfo Pérsico apesar de alerta dos EUA – (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>Peru supera 100 mil casos de coronavírus e vê aumento nos preços de remédios – (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>>>>>>>>>EUA proíbem entrada no país de pessoas provenientes do Brasil por Covid-19 – May 25, 2020 (EntretenimientoBit)
>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>Johns Hopkins contabiliza 91,8 mil mortes por Covid-19 nos EUA – (EfeGeneric)

Entidades mais mencionadas e sua valorização na notícia:

Id Entity Positive Negative Named-Entity Total occurrences Occurrences (appearances)
1 George Floyd Enterro de 105 70 PERSON 12 George_Floyd (apposition: o homem negro): 1, (tacit) ele/ela (referent: Enterro_de_George_Floyd): 1, Ele (referent: George_Floyd): 2, Enterro_de_George_Floyd: 1, (tacit) ele/ela (referent: George_Floyd): 2, George_Floyd: 3, George: 2
2 protestos 200 350 NONE 8 protestos pacíficos: 1, protestos: 3, os protestos ocorridos: 1, os protestos: 1, Os protestos nacionais: 1, Os protestos essencialmente pacíficos: 1
3 eu 0 0 NONE 7 me: 1, (tacit) eu: 5, Eu: 1
4 a morte de floyd 0 570 NONE 6 a morte de Floyd: 5, A morte de Floyd: 1
5 Nova York Departamento de de 30 0 PERSON 6 Nova_York: 2, ele (referent: o Departamento_de_Polícia_de_Nova_York): 1, o Departamento_de_Polícia_de_Nova_York: 1, (tacit) ele/ela (referent: O Departamento_de_Polícia_de_Nova_York): 1, o Departamento_de_Polícia de a cidade de Nova_York: 1
6 Floyd Philonise 0 0 PERSON 6 Philonise_Floyd (apposition: irmão de Floyd): 1, (tacit) ele/ela (referent: Philonise_Floyd): 1, Floyd: 2, Homenagens_a_Floyd: 1, Floyd de 46 anos: 1
7 Andrew Cuomo 0 0 PERSON 5 (tacit) ele/ela (referent: Cuomo): 2, Andrew_Cuomo (apposition: O governador de o Estado_de_Nova_York): 1, Cuomo: 2
8 Al Sharpton 0 0 PERSON 4 Sharpton: 2, o reverendo Al_Sharpton (apposition: ativista de os direitos civis de os Estados_Unidos): 1, ele (referent: o reverendo Al_Sharpton): 1
9 nós 0 0 NONE 4 (tacit) nós: 3, nos: 1
10 polícia 0 80 NONE 3 a polícia: 2, A polícia: 1