Por: SentiLecto

Policiais da Delegacia de Repressão nas Ações Criminosas Organizadas prenderam em Campo Grande, na Zona Oeste do Rio, Jonas da Silva Machado Junior acusado de fazer parte da milícia de Wellington da Silva Braga, o Ecko. Jonas da Silva Machado Junior é o Nenem.Contra Jonas havia um mandado de prisão preventiva expedido pela Vara Criminal de Santa Cruz..

Na operação, foram apreendidos dois carros de opulência, uma BMW avaliada em mais de R$ 85 mil e uma Fiat Toro com valor estimado em mais de R$ 70 mil. Segundo informações da polícia, os veículos pertencem a Jonas. As chaves de ambos estavam na casa do acusado.

No dia da ‘Operação Salvator’, que tinha como objetivo desarticular e prender 74 milicianos em Itaboraí, Loback conseguiu escapar pulando da janela do quarto andar do edifício onde estava, no centro de Itaboraí. Mesmo com a queda e machucado, ele fugiu do cerco.

Na quinta-feira 16 de julho a milícia comandada por Wellington da Silva Braga, o Ecko, era assinalada pela Delegacia de Homicídios da Capital como culpado pelo homicídio de um homem, em novembro de 2017, no bairro de Paciência, na Zona Oeste do Rio. Matou-se Edson Felipe Borges Cardoso em um bar. De acordo com os inquéritos, ele havia sido aprovado num concurso da Polícia Militar, o que seria a motivação do crime.

Se apreendeu uma pistola Glock com Jonas, que tentou resistir em a prisão, .Se o autuou em flagrante por os crimes de porte ilegal de arma de fogo e resistência.

Segundo informações da Draco, Jonas era chefe de um grupo autointitulado GAT, imitação do Grupamento de Ações Táticas da Polícia Militar. O grupo é culpado pelos combates contra o tráfico na comunidade do Cesarão, em Campo Grande, e proteção armada do território. Se assinala Jonas também como chefe de a milícia em Sepetiba, também em a Zona Oeste do Rio.

– O Jonas era o líder do grupamento de combate da milícia, que eles copiam da Polícia Militar e também chamam de GAT. Eles inclusive utilizam fardamento. Vamos continuar os inquéritos para apurar mais a fundo a participação de Jonas na organização criminosa – alega o delegado Willian Pena Junior, titular da Draco.

Por outro lado, mesmo foragido e procurado pela polícia, o ex-PM não se inquietava e continuou publicando fotografias em suas redes sociais. Em uma de suas páginas na internet ele se intitulava como “empreendedor”. Inclusive, o miliciano conservava fotografias de quando ainda era lotado no 12º BPM , em 2016.

Jonas já tem uma condenação na Justiça pelo crime de porte ilegal de arma de fogo de utilização restrita.

Fonte: Extraoglobo-pt

Sentiment score: NEGATIVE

Countries: New Zealand, Brazil

Cities: Wellington, Campo Grande

A história desta notícia a partir de notícias prévias:
>Acusado de integrar maior milícia do Rio é preso e tem BMW avaliada em R$ 85 mil apreendida
>>>>>Ex-policial militar apontado como líder de milícia em Itaboraí é preso – August 05, 2020 (Extraoglobo-pt)

Entidades mais mencionadas e sua valorização na notícia:

Id Entity Positive Negative Named-Entity Total occurrences Occurrences (appearances)
1 da Junior Jonas Silva Machado 4 40 PERSON 10 Ele (referent: Jonas): 1, Jonas_da_Silva_Machado_Junior (apposition: o Nenem): 1, a Jonas: 1, (tacit) ele/ela (referent: Jonas): 1, Jonas: 5, O Jonas: 1
2 eu 4 8 NONE 6 (tacit) eu: 6
3 a Zona_Oeste_do_Rio 0 0 PLACE 3 a Zona_Oeste_do_Rio: 3
4 era 0 0 NONE 3 era apontada: 1, era: 2
5 o líder de o grupamento de guerra de a milícia 0 40 NONE 2 o líder de o grupamento de guerra de a milícia: 2
6 responsável 100 0 NONE 2 responsável: 2
7 o ex-PM 30 0 OTHER 2 ele (referent: o ex-PM): 1, o ex-PM: 1
8 Campo_Grande 0 0 PLACE 2 Campo_Grande: 2
9 Edson_Felipe_Borges_Cardoso 0 0 OTHER 2 ele (referent: Edson_Felipe_Borges_Cardoso): 1, Edson_Felipe_Borges_Cardoso: 1
10 GAT 0 0 ORGANIZATION 2 GAT: 2