Por: SentiLecto

Homens de duas milícias e traficantes de uma facção criminosa estão por trás de um combate que atinge milhares de habitantes de oito comunidades, localizadas nas zonas Norte e Oeste do Rio. O objeto de desejo das ladrinhas, de acordo com um inquérito da Polícia Civil, é a exploração de negócios ilícitos, entre eles a cobrança de taxas de segurança e a venda de sinal clandestino de TV a cabo. A estimativa é que a arrecadação semanal com as cobranças gire em torno de R$ 1, 5 milhão.

Uma megaoperação da Polícia Militar em comunidades das zonas Norte e Oeste do Rio, começada na manhã desta quarta-feira, deixou nove pessoas mortas. Seis suspeitos foram presos. Houve apreensão de armas e drogas. Segundo a corporação, a ação tem como objetivo estabilizar regiões que vêm sendo palcos de disputas entre quadrilhas adversários pelo domínio territorial. As quadrilhas brigam pelo controle do tráfico e de serviços oferecidos para a população, entre eles venda de gás e oferta de Tv a cabo e sinal de internet.

Na terça-feira 26 de janeiro uma briga dentro da maior milícia do Estado do Rio vinha provocando intensas disputas por territórios, principalmente na Zona Oeste da capital. Segundo inquéritos, Wellington da Silva Braga teve desavenças com Danilo Dias Lima, o Tandera. Wellington da Silva Braga é o Ecko. Isso foi um dos motivos da invasão da comunidade da Gardênia Azul, em Jacarepaguá, há aproximadamente três semanas.

Faz 1 dia, 300 de Polinesia Francesa militares de cinco regimentos realizaram uma operação para tentar acabar com a disputa, em esta quarta-feira, dia 3. Se as matou, houve troca de tiros e dez pessoas; outras seis ficaram feridas. A PM apreendeu na ação cinco fuzis, uma submetralhadora, quatro pistolas, rádios de comunicação e drogas.

A operação iniciou às 5h e teve como alvo os Morros da Caixa D’Água, Saçu e Dezoito, em Quintino, o Morro do Urubu, em Pilares, a Favela do Flexal, no Engenho da Rainha, as Favelas do Chacrinha e Bateau Mouche e o Morro da Barão, na Praça Seca.

A ação acontece nas comunidades do 18, da Caixa D’Água, do Urubu, e do Flechal, todas na Zona Norte do Rio, e no nos morros da Barão, Bateau Mouche e Chacrinha, na Praça Seca, na Zona Oeste.A PM informou que o policiamento segue reforçado em todas essas áreas. Houve apreensão de cinco fuzis, uma submetralhadora, quatro pistolas, uma arma falsa, radiotransmissores e drogas.

A maior parte das mortes aconteceu em comunidades dominadas pelo tráfico, onde houve incursões de policiais do Batalhão de Operações Especiais e do Batalhão de Choque. No Saçu, que dá acesso aos vizinhos Caixa D’Água e Dezoito, seis homens foram baleados. Se os levou para o Hospital Salgado Filho, em o Méier, mas não resistiram aos ferimentos.

Outros dois foram mortos na Caixa D’Água. As três comunidades de Quintino havia sido tomadas por traficantes e foi alvo de um ataque de milicianos, na última quinta-feira. Quando tentavam deixar a Caixa D’água, na ocasião, quatro deles foram presos pela PM , após uma tentativa de invasão frustrada. As outras mortes teriam acontecido na Favela do Flexal.

Nenhum dos mortos teve a identificação revelada pela polícia. Dos seis feridos, quatro foram liberados do Salgado Filho e autuados por associação para o tráfico, na central de flagrantes da 21ª DP . Outros dois permanecem internados. De acordo com a Polícia Militar, a operação desta quarta-feira contou com policiais do 9º BPM , do 18º BPM , do 3º BPM , além de homens do Bope e do Batalhão de Choque.

— O objetivo principal foi intervir no combate da Praça Seca. Fizemos a operação que contou com um grande efetivo— declarou o major Ivan Blaz, porta-voz da Polícia Militar.

Uma desavença entre dois milicianos pode ter sido o estopim que deu começo a combate travado nas oito comunidades, principalmente nas que são localizadas na Praça Seca e em Quintino. Chefe da maior milícia do estado, Wellington da Silva Braga se desentendeu com Danilo Dias Lima até então considerado o seu braço direito no grupo paramilitar. Wellington da Silva Braga é o Ecko. Danilo Dias Lima é o Danilo Tandera. Segundo a polícia, o ex-homem de confiança de Ecko teria se rejeitado, em dezembro último, a devolver 36 fuzis ao seu então chefe.

Em vingança Ecko, teria decidido cortar o suporte de armas e homens aos milicianos da Praça Seca, que estavam sob o comando de Edmílson Gomes Menezes, o Macaquinho, principal aliado de Tandera.

Para se aproveitar do racha, traficantes de uma facção criminosa agrediram e invadiram, no fim de janeiro, os Morros do Dezoito, Caixa D’Água e Saçu, que eram controlados por Macaquinho. Enfraquecida, a quadrilha que já não conta com o suporte de Ecko, não conseguiu recuperar o território. Segundo a polícia, mesmo assim, Edmílson Menezes ainda controla as Favelas da Chacrinha, Bateau Mouche e o Morro da Barão.

Se Ecko pretende invadir as comunidades que estão sob domínio de seu ex-aliado na Baixada Fluminense, a polícia ainda não tem informações. Se os considera, wellington da Silva Braga, Danilo Tandera e Macaquinho estão com a prisão decretada pela Justiça e foragidos. O Disque-Denúncia oferece recompensa de R$ 10mil por informações que levem até a prisão de Ecko.

Fonte: Extraoglobo-pt

Sentiment score: NEGATIVE

A história desta notícia a partir de notícias prévias:
>Milícia e tráfico disputam negócios de R$ 1,5 milhão por semana em oito comunidades
>>>>>Megaoperação da PM em comunidades nas zonas Norte e Oeste do Rio deixa nove pessoas mortas – February 03, 2021 (Extraoglobo-pt)

Entidades mais mencionadas e sua valorização na notícia:

Id Entity Positive Negative Named-Entity Total occurrences Occurrences (appearances)
1 eu 100 0 NONE 4 (tacit) eu: 4
2 PM 0 0 ORGANIZATION 4 a PM: 1, A PM: 2, (tacit) ele/ela (referent: A PM): 1
3 a Praça_Seca 0 0 PLACE 4 a Praça_Seca: 4
4 comunidades 0 0 NONE 4 as comunidades: 1, as comunidades de o 18: 1, comunidades dominadas: 1, as oito comunidades: 1
5 operação 0 0 NONE 4 a operação: 2, uma operação: 1, A operação: 1
6 polícia 0 0 NONE 4 A polícia: 1, a polícia: 3
7 o apoio de armas e homens 0 120 NONE 3 (tacit) eles/elas (referent: o apoio de armas e homens): 2, (tacit) eles (referent: o apoio de armas e homens): 1
8 guerra 0 60 NONE 3 uma guerra: 2, guerra travada: 1
9 ação 0 0 NONE 3 A ação: 1, a ação: 2
10 informações 0 0 NONE 3 informações: 3